Georges Claude - Georges Claude


Da Wikipédia, a enciclopédia livre
Georges Claude
Georges Claude 1926.jpg
Georges Claude em 1926
Nascermos 24 de setembro de 1870
Paris , França
Morreu 23 de maio de 1960 (com idade 89)
Saint-Cloud , França
Conhecido por Claude ciclo de
iluminação Neon
conversão de energia Oceano
Prêmios Prêmio Leconte (1921)
carreira científica
Campos Engenharia

Georges Claude (24 de setembro de 1870 - 23 maio 1960) foi um francês engenheiro e inventor. Ele é conhecido por seu trabalho no início da liquefação industrial do ar, para a invenção e comercialização de iluminação de neon , e para uma grande experiência na geração de energia por bombeamento frio água do mar das profundezas. Ele tem sido considerada por alguns como "o Edison da França". Claude era um ativo colaborador com os ocupantes alemães da França durante a Segunda Guerra Mundial , para o qual ele foi preso em 1945 e despojado de suas honras.

Início de carreira

Georges Claude estudou na Escola Superior de Physique et de Chimie industrielles de la ville de Paris (ESPCI). Ele, então, ocupou vários cargos. Ele era um inspector elétrica em uma fábrica de cabos e o gerente do laboratório em uma Electric Works. Ele fundou e editou uma revista, L'Etincelle Electrique ( A faísca elétrica ); sua amizade importante com Jacques-Arsène d'Arsonval , aparentemente, data dessa época. Sobre 1896, Claude soube do risco de explosão de garrafas de acetileno , que foi usado na época para a iluminação. O acetileno é explosivo quando armazenado sob pressão. Claude mostrou que acetileno Dissolveu-se bem em acetona , equivalente ao armazená-la sob 25 atmosferas de pressão, reduziu o risco no manuseamento do gás.

Liquefacção de ar

Em 1902, Claude inventou o que hoje é conhecido como o sistema de Claude para liquefacção do ar . O sistema permitiu a produção de quantidades industriais de azoto líquido, oxigénio e árgon; A abordagem de Claude competiu com sucesso com o sistema anterior de Carl von Linde (1895). Claude e empresário Paul Delorme fundou L'Air Liquide, SA ( Air Liquide ), que é, actualmente, uma grande empresa multinacional com sede em Paris, França.

iluminação neon

Fotografia de tubo de vidro que foi dobrado para formar as letras conectadas "ne".  O tubo é de incandescência brilhantemente com uma cor vermelha.
tubo de descarga de gás contendo néon; "Ne" é o símbolo químico para neon.

Inspirado por tubos Geissler e por Daniel McFarlan Moore invenção de uma luz à base de azoto (o 'tubo Moore') 's, Claude desenvolvido iluminação tubo de néon para explorar o néon que foi produzido como um subproduto da sua actividade de liquefacção de ar. Estes eram todos os tubos de descarga de "brilho" que geram luz quando uma corrente eléctrica é passada através do gás rarefeito no interior do tubo. Primeira demonstração pública de Claude de uma grande luz de néon estava no Paris Motor Show ( Salon de l'Automobile et du Cycle ), 03-18 dezembro de 1910. primeiro pedido de patente de Claude por suas tecnologias na França foi em 7 de março de 1910. Claude mesmo escreveu em 1913 que, além de uma fonte de gás néon, havia dois principais invenções que fizeram iluminação neon praticável. Primeiro foram seus métodos para purificar o néon (ou outros gases inertes, tais como árgon). Claude desenvolveu técnicas para a purificação de gases inertes no interior de um tubo de vidro completamente selado, o que distingue iluminação tubo de néon dos tubos Moore; o último teve um dispositivo para reabastecer os gases de azoto ou de dióxido de carbono no interior do tubo. A segunda invenção acabou por ser crucial para o desenvolvimento do negócio de iluminação Claude; foi um projeto para minimizar a degradação (por "sputtering") dos eléctrodos de que a transferência de corrente eléctrica a partir da fonte de energia externa para os gases de incandescência dentro do sinal.

Os termos "néon leves" e "sinal de néon" estão agora muitas vezes aplicada para iluminação eléctrica que integrem vedado tubos de vidro cheios com árgon, vapor de mercúrio, ou outros gases em vez de néon. Em 1915 foi emitida uma patente nos EUA a Claude que cobre o desenho dos eletrodos para luzes de néon; esta patente se tornou a base mais forte para o monopólio realizada nos EUA por sua empresa, Claude Neon Lights, através do início de 1930.

Em 1923, Georges Claude e sua empresa francesa Claude Neon, apresentou sinais de gás neon para o Estados Unidos , com a venda de dois para Earle C. Anthony , o proprietário da Packard concessionários de automóveis em San Francisco e Los Angeles . Fotos de 1923 do um em San Francisco mostram o sinal de néon Packard. Iluminação neon rapidamente se tornou uma figura popular na publicidade ao ar livre. Visível, mesmo à luz do dia, as pessoas parar e olhar para os primeiros sinais de néon para horas, apelidado de "fogo líquido".

conversão de energia térmica do oceano

Georges Claude realização de uma manifestação em conversão de energia térmica do oceano no Institut de France em 1926.

Mentor e amigo de Claude era Jacques-Arsène d'Arsonval , o inventor do "Ocean conversão de energia térmica" conceito (OTEC). Claude também foi a primeira pessoa a construir usinas protótipo do que a tecnologia. Claude construído sua planta em Cuba em 1930. O sistema produziu 22 quilowatts de energia eléctrica com uma baixa pressão de turbina .

Em 1935, Claude construída outra fábrica, desta vez a bordo de um navio de carga de 10.000 toneladas ancorado ao largo da costa de Brasil . O tempo e as ondas destruíram ambas as plantas antes que eles pudessem se tornar geradores de energia líquida. (Potência líquida é a quantidade de energia gerada depois subtraindo energia necessária para operar o sistema.)

colaboração em tempo de guerra e prisão do pós-guerra

Mesmo como um jovem engenheiro, Claude era antipático para o regime democrático. Em 1933 ele se juntou a Action Française , o que favoreceu a restauração de uma monarquia na França. Ele era um amigo próximo do líder monarquista Charles Maurras . Após a 1.940 derrota da França pela Alemanha no início da Segunda Guerra Mundial, a ocupação alemã posterior do norte da França e estabelecimento do regime de Vichy , no sul, Claude apoiou publicamente a colaboração francesa com a Alemanha. Entre suas outras atividades, ele publicou vários folhetos de apoio colaboração. Ele era um membro de uma Comissão distinto do Collaboration Groupe , que tinha sido fundada em setembro de 1940. Ele foi nomeado pelo regime de Vichy como um membro da National Consultatif Conseil em 1941.

Após a libertação aliada da França em 1944, Claude foi levado em custódia em 02 dezembro de 1944 por causa de sua colaboração com as potências do Eixo . Ele foi retirado da Academia Francesa de Ciências . Em 1945, ele foi julgado e condenado por trabalho de propaganda favorecendo a colaboração, mas foi inocentado de outra acusação de que ele ajudou a projetar o bomba voadora V-1 . Ele foi condenado à prisão perpétua, e foi preso. Em 1950, ele foi libertado da prisão, com aviso de sua pesquisa sobre conversão de energia térmica do oceano.

bibliografia selecionada

Claude escreveu várias descrições semi-populares de sua pesquisa, além de seus tratados em tempo de guerra e um livro de memórias.

  • L'Électricité à la portée de tout le monde . Vve C. Dunod. 1901.O primeiro livro de Claude, Eletricidade Feito acessível a todos , foi uma exposição muito popular. Ele ganhou o Prix Hébert de l'Académie des Sciences , e foi traduzido para o alemão. Christine Blondel escreve sobre ele, "Na verdade, o sucesso do livro foi enorme. Mais de 60.000 cópias foram vendidas, quase o dobro do número de Jean Perrin famoso livro 's, Les atomes ."
  • L'Air Liquide, a produção sa, Propriétés ses, aplicações ses. Préface de d'Arsonval . Vve. C. Dunod. 1903.Liquid Air: A sua produção, suas propriedades e suas aplicações , publicado logo após a fundação da Air Liquide.
  • Ar líquido, oxigénio, azoto. Introdução de d'Arsonval . Do P. Blakiston Son & Co. 1913.Traduzido por Henry EP Cottrell da Air Liquide, oxygène, azote. Préface de d'Arsonval . H. E. et Dunod Pinat. 1909.
  • Sur l'utilização de l'énergie thermique des mers . Institut Océanographique. 1926.. Bulletin, No. 486. sobre a utilização da energia térmica dos mares .
  • Ma bataille contre la vie chère . A. Fayard. 1939.Minha batalha contra o alto custo de vida . La vie chère literalmente refere-se a "cara vida" (caro estar). Era uma obsessão da França entre guerras (1919-1939).
  • Ma vie et mes invenções . Plon. 1957.Minha vida e minhas invenções , a autobiografia de Claude, publicado poucos anos antes de sua morte em 1960.

Referências

Outras leituras

livros
  • Baillot, Rémy (2010). Georges Claude: Le génie fourvoyé . EDP Sciences. ISBN  978-2-7598-0396-5 .O título francês traduz livremente como Genius se desviaram ; Baillot de parece ser a única biografia do livro de comprimento de Claude.
Patente