nazismo - Nazism


Da Wikipédia, a enciclopédia livre

O nacional-socialismo ( alemão : Nationalsozialismus ), mais comumente conhecido como o nazismo ( / n ɑː t s i ɪ z əm , n æ t - / ), é a ideologia e as práticas associadas com o partido nazista - oficialmente os Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães 'Party ( Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei ou NSDAP) - na Alemanha nazista , e de outras de extrema-direita grupos com objectivos semelhantes.

O nazismo é uma forma de fascismo e mostrou desdém que de ideologia para a democracia liberal e do sistema parlamentar , mas também incorporou fervoroso anti-semitismo , racismo científico e eugenia em seu credo. Seu extremo nacionalismo veio pangermanismo eo movimento Völkisch proeminente no nacionalismo alemão da época, e foi fortemente influenciada pelos anti-comunistas Freikorps paramilitares grupos que surgiram após a derrota da Alemanha na Primeira Guerra Mundial , a partir do qual veio o partido de " culto da violência", que foi 'no coração do movimento'.

Nazismo subscrito teorias da hierarquia racial e darwinismo social , identificando os alemães como uma parte do que os nazistas consideravam como um ariano ou Nordic raça superior . Ele teve como objetivo superar as divisões sociais e criar uma sociedade homogênea alemão com base na pureza racial que representou comunidade de um povo ( Volksgemeinschaft ). Os nazistas teve como objetivo unir todos os alemães que vivem em território historicamente alemão, bem como ganho de terras adicionais para a expansão alemã sob a doutrina de Lebensraum e excluir aqueles que eles consideraram tanto estrangeiros comunitários ou raças "inferiores".

O termo "nacional-socialismo" surgiu a partir de tentativas de criar uma redefinição nacionalista do "socialismo", como uma alternativa tanto para o socialismo internacional e capitalismo de livre mercado . Nazismo rejeitou o marxista conceito de conflito de classes , oposição cosmopolita internacionalismo , e procurou convencer todas as partes da nova sociedade alemã a subordinar seus interesses pessoais para o " bem comum ", aceitando interesses políticos como a principal prioridade da organização econômica.

Precursor do Partido Nazista, o nacionalista pan-alemão e anti-semita Trabalhadores Alemães partido , foi fundada em 5 de janeiro de 1919. No início dos anos 1920 o partido foi rebatizado o Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães Party - para atrair trabalhadores longe de esquerda partidos tais como os social-democratas (SPD) e os comunistas (KPD) - e Adolf Hitler assumiu o controle da organização. O Programa Nacional Socialista ou "25 Pontos" foi adoptada em 1920 e pediu uma unidos Grande Alemanha que negaria a cidadania aos judeus ou aqueles de ascendência judaica, além de apoiar a reforma agrária ea nacionalização de algumas indústrias. Em Mein Kampf ( "Minha Luta"; 1924-1925), Hitler delineou o anti-semitismo e anti-comunismo no cerne de sua filosofia política, assim como seu desdém pela democracia representativa e sua crença no direito da Alemanha de expansão territorial.

O Partido Nazista ganhou a maior parte do voto popular nos dois Reichstag eleições gerais de 1932, tornando-o maior partido na legislatura de longe, mas ainda aquém de uma maioria absoluta. Porque nenhuma das partes estavam dispostos ou capazes de montar um governo de coalizão, em 1933 Hitler foi nomeado chanceler da Alemanha pelo Presidente Paul Von Hindenburg , através do apoio e conivência dos nacionalistas conservadores tradicionais que acreditava que eles poderiam controlá-lo e seu partido. Através do uso de decretos presidenciais de emergência por Hindenburg, e uma mudança na Constituição de Weimar que permitiu que o Gabinete para governar por decreto direto, ignorando tanto Hindenburg eo Reichstag, os nazistas logo estabeleceu um estado de partido único .

O Sturmabteilung (SA) e da Schutzstaffel (SS) funcionou como as organizações paramilitares do Partido Nazista. Usando o SS para a tarefa, Hitler purgado facções mais socialmente e economicamente radicais do partido em meados da década de 1934 Noite das Facas Longas , incluindo a liderança da SA. Após a morte do presidente Hindenburg, o poder político estava concentrado nas mãos de Hitler e ele tornou-se chefe da Alemanha de Estado, bem como o chefe do governo, com o título de Führer , que significa "líder". A partir desse ponto, Hitler era efetivamente o ditador da Alemanha nazista, que também era conhecido como o "Terceiro Reich", em que judeus, opositores políticos e outros elementos "indesejáveis" foram marginalizados, presos ou assassinados. Muitos milhões de pessoas acabaram sendo exterminados em um genocídio que ficou conhecido como o Holocausto durante a Segunda Guerra Mundial , incluindo cerca de dois terços da população judaica da Europa.

Após a derrota da Alemanha na Segunda Guerra Mundial e a descoberta de toda a extensão do Holocausto, a ideologia nazista tornou-se universalmente desgraça. Ele é amplamente considerado como imoral e mal , com apenas algumas franja racistas grupos, geralmente referidos como neonazistas , descrevendo-se como seguidores do nacional-socialismo.

Etimologia

Bandeira do Partido Nazista , semelhante, mas não idêntico ao nacional da bandeira da Alemanha nazista (1933-1945), em que a suástica é ligeiramente descentrado

O nome completo do partido era Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei (Inglês: Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães ) para que eles usaram oficialmente a sigla NSDAP.

O termo "nazista" estava em uso antes da ascensão do NSDAP como uma palavra coloquial e depreciativo para um fazendeiro para trás ou camponês , caracterizando uma pessoa inábil e desajeitada. Neste sentido, a palavra nazista era um hypocorism do nome masculino alemão Ignatz (ela própria uma variação do nome Ignatius ) - Ignatz ser um nome comum na época em Baviera , a área da qual o NSDAP emergiu.

Na década de 1920, os adversários políticos do NSDAP no alemão movimento operário aproveitou isso e - usando o termo anteriormente abreviado "Sozi" para Sozialist (Inglês: Socialista ) como um exemplo - encurtou a primeira parte do nome do NSDAP, [Na] tionalso [zi] alistische , ao desprezo "nazista", de forma a associá-los com o uso pejorativo do termo mencionado acima.

Após a ascensão do NSDAP ao poder em 1930, o uso do termo "nazista" por si só ou em termos tais como " a Alemanha nazista ", " regime nazista " e assim por diante foi popularizado por exilados alemães. A partir deles, o termo se espalhou para outras línguas e que acabou por ser trazido de volta para a Alemanha após a Segunda Guerra Mundial.

O NSDAP adotado brevemente a designação de "nazista" em uma tentativa de reapropriar o termo, mas logo desistiu desse esforço e geralmente evitado usando o termo, enquanto ele estava no poder.

Posição dentro do espectro político

Primeiro Plano, esquerda para a direita: Führer Adolf Hitler ; Hermann Göring ; Ministro da Propaganda Joseph Goebbels ; e Rudolf Hess
Nazistas ao lado de membros da extrema direita reacionária e monarquista partido alemão Nacional Popular (DNVP) durante o breve aliança NSDAP-DNVP na Frente Harzburg 1931-1932

A maioria dos estudiosos identificar nazismo na teoria e na prática como uma forma de extrema-direita . Temas de extrema-direita em nazismo incluir o argumento de que as pessoas superiores têm o direito de dominar outras pessoas ea sociedade expurgo de elementos inferiores supostos. Adolf Hitler e outros proponentes negou que o nazismo era ou de esquerda ou de direita, em vez disso, oficialmente retratado o nazismo como um sincrético movimento. Em Mein Kampf , Hitler atacou diretamente tanto de esquerda e de direita política na Alemanha, dizendo:

Hoje nossos políticos de esquerda, em particular, estão constantemente a insistir que sua política externa covarde alegre e obsequioso resulta necessariamente do desarmamento da Alemanha, ao passo que a verdade é que esta é a política de traidores ... Mas os políticos de direita merecem exatamente a mesma reprovação. Foi através de sua miserável covardia que aqueles rufiões de judeus que chegou ao poder em 1918 foram capazes de roubar a nação de seus braços.

Em um discurso proferido em Munique em 12 de Abril de 1922, Hitler declarou que:

Há apenas duas possibilidades na Alemanha; não imaginar que as pessoas vão sempre ir com o partido do meio, o partido de compromissos; um dia ele vai voltar para aqueles que têm mais consistentemente predisse a vinda ruína e procuraram dissociar-se a partir dele. E essa parte é tanto a Esquerda: e então Deus nos ajude! por isso nos levará para completar a destruição - ao bolchevismo, ou então é um partido de direita que, no passado, quando o povo está em total desespero, quando ele perdeu todo o seu espírito e não tem mais nenhuma fé em qualquer coisa, é determinada pela sua parte impiedosamente para aproveitar as rédeas do poder - que é o princípio da resistência de que falei há poucos minutos.

Quando perguntado se ele apoiou a "burguesa de direita", Hitler afirmou que o nazismo não era exclusivamente para qualquer classe e ele indicou que favoreceu nem a esquerda nem a direita, mas preservou elementos "puros" de ambos os "campos", afirmando: "do acampamento de burgueses tradição , é preciso determinação nacional, e do materialismo da marxista dogma, vivendo, socialismo criativa".

Os historiadores consideram a equação do nacional-socialismo como 'hitlerismo' como demasiado simplista já que o termo foi usado antes da ascensão de Hitler e os nazistas e os diferentes ideologias incorporados nazismo já estavam bem estabelecidos em certas partes da sociedade alemã antes da Primeira Guerra Mundial . Os nazistas foram fortemente influenciadas pelo pós-Primeira Guerra Mundial extrema-direita na Alemanha, que tinham crenças comuns, tais como anti-marxismo, anti-liberalismo e anti-semitismo, juntamente com o nacionalismo , desprezo pelo Tratado de Versalhes e condenação da República de Weimar para a assinatura do armistício em novembro de 1918, que mais tarde o levou a assinar o Tratado de Versalhes. Uma grande inspiração para os nazistas foram os nacionalistas de extrema direita Freikorps , organizações paramilitares que trabalham na violência política após a Primeira Guerra Mundial I. Inicialmente, o pós-Primeira Guerra Mundial alemão de extrema direita foi dominado por monarquistas , mas a geração mais jovem, que era associado com Völkisch nacionalismo, era mais radical e não expressar qualquer ênfase na restauração da monarquia alemã. Essa geração mais jovem desejado para desmantelar a República de Weimar e criar um novo estado radical e forte baseada em uma ética de decisão marcial que poderia reviver o "espírito de 1914", que foi associado com a unidade nacional alemã ( Volksgemeinschaft ).

Os nazistas, os monarquistas de extrema-direita, o reacionário alemão Partido Nacional do Povo (DNVP) e outros, tais como oficiais monarquistas no exército alemão e vários empresários proeminentes, formaram uma aliança em oposição à República de Weimar em 11 de Outubro 1931, em Bad Harzburg , oficialmente conhecido como o "Frente Nacional", mas comumente referido como a Frente Harzburg . Os nazistas declarou que a aliança era puramente tática e eles continuaram a ter diferenças com o DNVP. Os nazistas descreveu o DNVP como um partido burguês e eles próprios chamado um partido anti-burguesa. Após as eleições de julho 1932, a aliança quebrou quando o DNVP perdeu muitos de seus assentos no Reichstag. Os nazistas denunciou-os como "uma pilha insignificante de reacionários". O DNVP respondeu ao denunciar os nazistas para seu socialismo, sua violência de rua e os "experimentos econômicos" que ocorreriam se os nazistas nunca subiu ao poder. Mas em meio a uma situação política inconclusiva em que políticos conservadores Franz von Papen e Kurt von Schleicher foram incapazes de formar governos estáveis sem os nazistas, Papen propôs ao presidente Hindenburg a nomear Hitler como chanceler à frente de um governo formado principalmente dos conservadores, com apenas três ministros nazista. Hindenburg fez, e ao contrário das expectativas de Papen eo DNVP, Hitler logo foi capaz de estabelecer um nazista ditadura do partido único.

Kaiser Wilhelm II , que foi pressionado a abdicar do trono e fugir para o exílio em meio a uma revolução comunista tentou na Alemanha, inicialmente apoiou o Partido Nazista. Seus quatro filhos, incluindo o príncipe Eitel Friedrich e Príncipe Oskar , tornaram-se membros do Partido Nazista na esperança de que, em troca de seu apoio, os nazistas permitem a restauração da monarquia.

Havia facções dentro do Partido Nazista, tanto conservadores e radicais. O conservador Nazi Hermann Goering incitou Hitler conciliar com capitalistas e reaccionários . Outros nazistas conservadores proeminentes incluído Heinrich Himmler e Reinhard Heydrich . Enquanto isso, o radical nazista Joseph Goebbels oposição capitalismo, vendo-a como tendo judeus em seu núcleo e ele salientou a necessidade do partido para enfatizar tanto um proletário e um caráter nacional. Esses pontos de vista foram compartilhados por Otto Strasser , que mais tarde deixou o Partido Nazista na crença de que Hitler tinha supostamente traído objetivos socialistas do partido ao endossar o capitalismo.

Quando o Partido Nazista surgiu da obscuridade para se tornar uma grande força política depois de 1929, a facção conservadora rapidamente ganhou mais influência, como doadores ricos se interessou os nazistas como um baluarte potencial contra o comunismo. O Partido Nazista tinha sido previamente financiado quase inteiramente do pagamento da anuidade, mas depois de 1929 sua liderança começou buscando doações de industriais alemães, e Hitler começou a realizar dezenas de reuniões de angariação de fundos com líderes empresariais. No meio da Grande Depressão, enfrentando a possibilidade de ruína econômica de um lado e um governo comunista ou social-democrata, por outro lado, o negócio alemão cada vez mais voltado para o nazismo como oferecer uma maneira de sair da situação, prometendo uma State- economia impulsionada que iria apoiar, em vez de ataque, interesses comerciais existentes. Em janeiro de 1933, o Partido Nazista tinha garantido o apoio de importantes setores da indústria alemã, principalmente entre os produtores de aço e carvão, o negócio de seguros ea indústria química.

Grandes segmentos do Partido Nazista, particularmente entre os membros da Sturmabteilung (SA), estavam comprometidos com socialistas, revolucionários e oficiais do partido anti-capitalistas posições e espera tanto uma uma revolução econômica e social quando o partido ganhou o poder em 1933. Em o período imediatamente antes da apreensão do poder pelos nazistas, havia até mesmo social-democratas e comunistas que mudaram de lado e ficou conhecido como " Beefsteak nazistas ": marrom por fora e vermelha dentro. O líder da SA, Ernst Röhm , empurrado para uma "segunda revolução" (a "primeira revolução" ser tomada do poder pelos nazistas), que iria promulgar políticas socialistas. Além disso, Röhm desejado que a SA absorver a muito menor Exército alemão em suas fileiras sob a sua liderança. Uma vez que os nazistas chegaram ao poder, de Röhm SA foi dirigido por Hitler para suprimir violentamente os partidos da esquerda, mas eles também começaram ataques contra indivíduos considerados para ser associado com a reação conservadora. Hitler viu ações independentes de Röhm como violar e possivelmente ameaçar sua liderança, bem como pôr em risco o regime de alienar o conservador presidente Paul von Hindenburg eo conservador orientada Exército alemão. Isto resultou em Hitler purga Röhm e outros membros radicais do SA em 1934, no que veio a ser conhecido como a Noite das Facas Longas .

Antes que ele se juntou ao Exército da Baviera para lutar na Primeira Guerra Mundial , Hitler tinha vivido uma boêmio estilo de vida como um artista pequeno rua da aguarela em Viena e Munique e manteve elementos deste estilo de vida mais tarde, ir para a cama muito tarde e em ascensão no período da tarde, mesmo depois que ele se tornou chanceler e depois Führer. Após a guerra, seu batalhão foi absorvida pela República Soviética da Baviera 1918-1919, onde foi eleito Vice-Batalhão Representante. Segundo o historiador Thomas Weber, Hitler compareceu ao funeral de comunista Kurt Eisner (um judeu alemão), usando uma braçadeira de luto negro em um braço e uma braçadeira comunista vermelho do outro, que ele tomou como prova de que as crenças políticas de Hitler ainda não tinha solidificado . Em Mein Kampf , Hitler nunca mencionou qualquer serviço com a República Soviética da Baviera e afirmou que ele tornou-se um anti-semita em 1913 durante seus anos em Viena. Esta declaração foi contestada pelo argumento de que ele não era um anti-semita na época, mesmo que ele está bem estabelecido que ele leu muitos tratados anti-semitas e revistas durante o tempo e admirado Karl Lueger , o prefeito anti-semita de Viena. Hitler alteradas suas opiniões políticas em resposta à assinatura do Tratado de Versalhes em junho de 1919 e foi então que ele se tornou um nacionalista anti-semita, Alemão.

Hitler expressou oposição ao capitalismo, considerando-a como tendo origens judaicas e acusando o capitalismo de manter nações resgate para os interesses de um parasita cosmopolita rentista classe. Ele também expressou oposição ao comunismo e formas igualitários do socialismo, argumentando que a desigualdade ea hierarquia são benéficos para a nação. Ele acreditava que o comunismo foi inventada pelos judeus para enfraquecer as nações através da promoção da luta de classes. Depois de sua ascensão ao poder, Hitler tomou uma posição pragmática em economia, aceitando a propriedade privada e permitindo capitalistas empresas privadas de existir, desde que respeitados os objetivos do Estado nazista, mas não tolerando empresas que ele via como sendo oposta à nacional interesse.

líderes empresariais alemães não gostaram ideologia nazista, mas veio para apoiar Hitler, porque viram os nazistas como um aliado útil para promover os seus interesses. grupos empresariais fizeram contribuições financeiras significativas para o Partido Nazista, tanto antes como depois da tomada do poder pelos nazistas, na esperança de que uma ditadura nazista eliminaria o movimento operário organizado e os partidos de esquerda. Hitler procurou activamente para ganhar o apoio de líderes empresariais, argumentando que a iniciativa privada é incompatível com a democracia.

Embora ele se opôs a ideologia comunista, Hitler elogiou publicamente a União Soviética líder de Joseph Stalin e o stalinismo em numerosas ocasiões. Hitler elogiou Stalin para tentar purificar o Partido Comunista da União Soviética de influências judaicas, notando purga dos comunistas judeus, como de Stalin Leon Trotsky , Grigory Zinoviev , Lev Kamenev e Karl Radek . Enquanto Hitler tinha sempre a intenção de trazer Alemanha em conflito com a União Soviética para que ele pudesse ganhar Lebensraum ( "espaço vital"), ele apoiou uma aliança estratégica temporária entre a Alemanha nazista ea União Soviética para formar uma frente anti-liberal comum para que eles pudessem derrotar as democracias liberais, particularmente a França .

origens

völkisch nacionalismo

Johann Gottlieb Fichte , considerado um dos pais do nacionalismo alemão

Uma das influências ideológicas mais significativos sobre os nazistas foi o nacionalista alemão Johann Gottlieb Fichte , cujas obras serviram de inspiração para Hitler e outros membros do partido nazista, incluindo Dietrich Eckart e Arnold Fanck . Em Discursos à nação alemã (1808), escrito em meio napoleônica ocupação de Berlim, da França, Fichte chamado para uma revolução nacional alemão contra os ocupantes franceses, fazendo discursos públicos apaixonados, armando seus alunos para a batalha contra os franceses e sublinhando a necessidade de uma acção por a nação alemã para que pudesse libertar-se. Nacionalismo de Fichte era populista e oposição às elites tradicionais, falou da necessidade de uma "guerra popular" ( Volkskrieg ) e estendeu a conceitos semelhantes àqueles que os nazistas adotado. Fichte promovido alemão excepcionalismo e salientou a necessidade da nação alemã para purificar-se (incluindo purgar a língua alemã de palavras em francês, uma política que os nazistas realizou sobre a sua ascensão ao poder).

Outra figura importante na pré-nazista völkisch pensamento era Wilhelm Heinrich Riehl , cujo Work- Land und Leute ( Terra e Povo , escrito entre 1857 e 1863) -collectively amarrou o orgânico alemão Volk à sua paisagem nativa e natureza, um emparelhamento que se situou em oposição gritante com a civilização mecânica e materialista que foi então desenvolver como resultado da industrialização . Geógrafos Friedrich Ratzel e Karl Haushofer emprestado do trabalho de Riehl como fez ideólogos nazistas Alfred Rosenberg e Paul Schultze-Naumburg, ambos os quais empregavam algum da filosofia de Riehl em argumentando que "cada Estado-nação era um organismo que exigia um espaço especial, a fim de sobreviver". A influência de Riehl é abertamente perceptível na Blut und Boden ( sangue e solo ) filosofia introduzida por Oswald Spengler , que o Nazi agriculturalist Walther Darré e outros nazistas proeminentes adotado.

Völkisch nacionalismo denunciou sem alma materialismo , individualismo e secularizada urbana sociedade industrial, ao defender uma sociedade "superior" com base em alemão cultura étnica "popular" eo alemão "sangue". Ele denunciou estrangeiros e idéias estrangeiras e declarou que os judeus, maçons e outros eram "traidores da nação" e indigno de inclusão. Völkisch nacionalismo viu o mundo em termos de direito natural e romantismo e visto sociedades como orgânicos, exaltando as virtudes da rural vida, condenando o abandono da tradição e pela decadência dos costumes, denunciou a destruição do meio ambiente natural e condenado culturas "cosmopolitas" tais como os judeus e os Romani.

O primeiro partido que tentou combinar nacionalismo e socialismo foi o (Áustria-Hungria) alemão Partido dos Trabalhadores , que predominantemente destinada a resolver o conflito entre os alemães austríacos e os tchecos na multi-étnica Império Austríaco , então parte da Áustria-Hungria . Em 1896, o político alemão Friedrich Naumann formaram a Associação Nacional-Social, que teve como objetivo combinar o nacionalismo alemão e uma forma não-marxista do socialismo em conjunto; a tentativa acabou por ser fútil e a idéia de ligar o nacionalismo com o socialismo rapidamente chegou a ser comparado com anti-semitas, nacionalistas alemães extremas e o Völkisch movimento em geral.

Georg Ritter von Schonerer , um grande expoente da pangermanismo

Durante a era da Alemanha Imperial , Völkisch nacionalismo foi ofuscado por tanto patriotismo prussiano ea tradição federalista dos seus vários estados componentes. Os eventos da Primeira Guerra Mundial, incluindo o fim da monarquia prussiana na Alemanha, resultou em uma onda de revolucionário Völkisch nacionalismo. Os nazistas suportado tais revolucionários Völkisch políticas nacionalistas e alegaram que a sua ideologia foi influenciado pela liderança e políticas de chanceler alemão Otto von Bismarck , o fundador do Império Alemão . Os nazistas declararam que estavam dedicados a continuar o processo de criação de um alemão unificada Estado-nação que Bismarck tinha começado e desejava alcançar. Enquanto Hitler era favorável à criação do Império Alemão de Bismarck, ele foi crítico de políticas internas moderadas de Bismarck. Sobre a questão do apoio de um de Bismarck Kleindeutschland ( "Alemanha Menor", excluindo a Áustria) versus o Pan-German Großdeutschland ( "Grande Alemanha"), que os nazistas defendiam, Hitler declarou que a realização de Bismarck Kleindeutschland foi o "maior conquista" poderia Bismarck ter alcançado "dentro dos limites possíveis naquela época". Em Mein Kampf ( Minha Luta ), Hitler apresentou-se como uma "segunda Bismarck".

Durante sua juventude, na Áustria, Hitler foi politicamente influenciado pelo austríaco Pan-germanista proponente Georg Ritter von Schonerer , que defendia radical nacionalismo alemão , o anti-semitismo, anti-catolicismo , o sentimento anti-eslavo e vistas anti-Habsburgo. De von Schonerer e seus seguidores, Hitler adotado para o movimento nazista a Heil saudação, o Führer título e o modelo de liderança do partido absoluta. Hitler também ficou impressionado com o populista anti-semitismo e a agitação burguês anti-liberal de Karl Lueger , que, como o prefeito de Viena, durante a época de Hitler na cidade usou um estilo agitador de empolgante de oratória que apelou para as massas mais amplas. Ao contrário von Schonerer, Lueger não era um nacionalista alemão e em vez disso foi um pro-Católica torcedor Habsburg e serão utilizadas apenas noções nacionalistas alemães ocasionalmente para sua própria agenda. Embora Hitler elogiou tanto Lueger e Schonerer, criticou o ex para não aplicar uma doutrina racial contra os judeus e eslavos.

teorias raciais e anti-semitismo

Arthur de Gobineau , um dos inventores chave da teoria da " raça ariana "

O conceito da raça ariana , que os nazistas promovido, decorre de teorias raciais afirmando que os europeus são os descendentes de colonos Indo-iranianos, povo da antiga Índia e antiga Pérsia . Os defensores dessa teoria baseada sua afirmação no fato de que as palavras em línguas europeias e palavras Indo-iraniano línguas têm pronúncias e significados semelhantes. Johann Gottfried Herder argumentou que os povos germânicos realizada conexões raciais perto dos antigos índios e os antigos persas, que, segundo ele, eram povos avançados que possuía uma grande capacidade de sabedoria, nobreza, contenção e ciência. Contemporâneos de Herder utilizou o conceito da raça ariana fazer uma distinção entre o que eles considerada cultura ariana "alta e nobre" versus o da cultura semita "parasita".

Noções de supremacia branca e superioridade racial ariana foram combinados no século 19, com a supremacia branca mantendo a crença de que certos grupos de pessoas brancas eram membros de uma "raça superior" ariana que é superior a outras raças e, particularmente, superior à raça semítica, que associado com "a esterilidade cultural". Arthur de Gobineau , um teórico racial francês e aristocrata, culpou a queda do antigo regime na França em degeneração racial causada pela miscigenação racial , que argumentou ele tinha destruído a pureza da raça ariana, um termo que ele só reservado para as pessoas germânicas. Teorias de Gobineau, que atraiu um forte na Alemanha, enfatizou a existência de uma irreconciliável polaridade entre Aryan ( germânica ) e culturas judaica .

Houston Stewart Chamberlain , cujo livro As Fundações do século XIX viria a ser um trabalho seminal na história do nacionalismo alemão

Aryan misticismo afirmou que o cristianismo teve origem nas tradições religiosas arianos, e que os judeus tinham usurpado a lenda de arianos. Houston Stewart Chamberlain , um proponente Inglês da teoria racial, apoiado noções de supremacia germânica e anti-semitismo na Alemanha. O trabalho de Chamberlain, as fundações do século XIX (1899), elogiou povos germânicos para a sua criatividade e idealismo ao afirmar que o espírito germânico foi ameaçado por um espírito "judeu" do egoísmo e do materialismo . Chamberlain usado sua tese para promover monárquico conservadorismo , enquanto denunciando a democracia , liberalismo e socialismo . O livro tornou-se popular, especialmente na Alemanha. Chamberlain salientou necessidade de uma nação para manter a sua pureza racial, a fim de evitar sua degeneração e argumentou que mescla racial com os judeus nunca deve ser permitida. Em 1923, Chamberlain conheceu Hitler, a quem ele admirava como líder do renascimento do espírito livre. Madison Grant trabalho de A Passagem da Great Race (1916) defendia nordicismo e propôs que a eugenia programa deve ser executado, a fim de preservar a pureza da raça nórdica. Depois de ler o livro, Hitler chamou de "minha Bíblia".

Na Alemanha, a crença de que os judeus foram explorar economicamente alemães tornou-se proeminente devido à ascensão de muitos judeus ricos em posições de destaque sobre a unificação da Alemanha em 1871. De 1871 a início do século 20, os judeus alemães foram representados nas classes média e alta da Alemanha enquanto eles estavam sub-representadas nas classes mais baixas da Alemanha, especialmente nas áreas de trabalho agrícola e industrial. Financistas e banqueiros judeus alemães desempenharam um papel fundamental na promoção do crescimento económico da Alemanha 1871-1913 e eles beneficiou enormemente com esse boom. Em 1908, entre os vinte e nove ricas famílias alemãs com fortunas total de até 55 milhões de marcos no momento, cinco eram judeus e os Rothschilds foram a segunda mais rica família alemã. A predominância de judeus em setores bancários, comércio e indústria da Alemanha durante este período de tempo foi muito elevada, embora os judeus foram estimadas representam apenas 1% da população da Alemanha. A super-representação de judeus nessas áreas alimentou o ressentimento entre os alemães não-judeus durante períodos de crise econômica. 1873 crash da bolsa ea depressão que se seguiu resultou em uma série de ataques na alegada dominação econômica judaica na Alemanha e anti-semitismo aumentou. Durante este período de tempo, na década de 1870, o alemão Völkisch nacionalismo começou a adotar temas anti-semitas e racistas e também foi adotado por um número de movimentos políticos da direita radical.

Radical anti-semitismo foi promovido pelos defensores proeminentes da Völkisch nacionalismo, incluindo Eugen Diederichs , Paul de Lagarde e Julius Langbehn . De Lagarde chamou os judeus de " bacilo , os portadores de decadência ... que poluem cada cultura nacional ... e destruir todas as religiões com seu liberalismo materialista" e chamou para o extermínio dos judeus. Langbehn chamado para uma guerra de aniquilação contra os judeus, e suas políticas genocidas foram publicados mais tarde pelos nazistas e dado a soldados na frente durante a II Guerra Mundial . Um ideólogo anti-semita do período, Friedrich Lange , mesmo usou o termo "nacional-socialismo" para descrever sua própria visão anti-capitalista no Völkisch modelo nacionalista.

Johann Gottlieb Fichte acusou os judeus na Alemanha de ter sido e, inevitavelmente, de continuar a ser um "Estado dentro do Estado" que ameaçava a unidade nacional alemão. Fichte promoveu duas opções, a fim de resolver esta questão, a primeira é a criação de um Estado judeu na Palestina para que os judeus poderiam ser impelidos a deixar a Europa. Sua segunda opção era a violência contra judeus e ele disse que o objetivo da violência seria "cortar todas as suas cabeças em uma noite, e definir novos sobre os seus ombros, que não deve conter uma única idéia judaica".

Caricaturas de bolcheviques líderes Vladimir Lenin , Karl Radek , Julius Martov e Emma Goldman de Alfred Rosenberg 's The Jewish bolchevismo , que afirmam que o bolchevismo é uma ideologia judaica

Os Protocolos dos Sábios de Sião (1912) é uma falsificação anti-semita criado pelo serviço secreto do Império Russo, a Okhrana . Muitos anti-semitas acreditava que era real e, assim, tornou-se muito popular depois da Primeira Guerra Mundial I. A Protocolos afirmou que houve uma conspiração judaica internacional segredo para dominar o mundo. Hitler tinha sido apresentado a Os Protocolos por Alfred Rosenberg e de 1920 em diante, ele concentrou seus ataques, afirmando que o judaísmo eo marxismo foram diretamente conectada, que judeus e bolcheviques eram uma ea mesma coisa e que o marxismo era uma ideologia este judaica ficou conhecido como " bolchevismo judaico ". Hitler acreditava que Os Protocolos eram autênticos.

Antes da ascensão dos nazistas ao poder, Hitler frequentemente acusada degradação moral na Política racial da Alemanha Nazista ( "degradação racial"), uma forma de garantir seus seguidores de seu anti-semitismo continua, que tinha sido atenuada para o consumo popular. Antes da indução das Leis Raciais de Nuremberg em 1935 pelos nazistas, muitos nacionalistas alemães, como Roland Freisler leis para proibir apoiou fortemente Política racial da Alemanha Nazista entre arianos e judeus como traição racial. Mesmo antes de as leis foram aprovadas oficialmente, os nazistas proibiram as relações sexuais e casamentos entre membros do partido e judeus. Membros do partido considerado culpado de Política racial da Alemanha Nazista foram severamente punidos; alguns membros do partido foram mesmo condenados à morte.

Os nazistas afirmou que Bismarck não conseguiu concluir a unificação nacional alemã porque os judeus tinham se infiltrado do parlamento alemão e alegaram que a sua abolição do parlamento tinha terminado este obstáculo para a unificação. Usando o mito facada-in-the-back , os nazistas acusados judeus, e outras populações que considerava não-Alemão-de possuir lealdades extra-nacionais, exacerbando alemã anti-semitismo sobre o Judenfrage (a Questão Judaica), a extrema-direita política canard que era popular quando o étnica movimento Völkisch e sua política de nacionalismo romântico para estabelecer uma Großdeutschland era forte.

Posições políticas raciais do nazismo pode ter desenvolvido a partir dos pontos de vista de biólogos importantes do século 19, incluindo francês biólogo Jean-Baptiste Lamarck , através de Ernst Haeckel versão idealista 's de Lamarckism e pai da genética , Alemão botânico Gregor Mendel . No entanto, as obras de Haeckel foram posteriormente condenado e proibido de livrarias e bibliotecas pelos nazistas como inapropriado para "formação nacional-socialista e educação no Terceiro Reich". Isso pode ter sido por causa de sua " monista " atéia , materialista filosofia, que os nazistas não gostava. Ao contrário teoria darwiniana, a teoria lamarckiana classificou oficialmente corridas em uma hierarquia de evolução a partir de macacos enquanto a teoria darwiniana não fez corridas da classe em uma hierarquia de maior ou menor evolução dos macacos, mas simplesmente declarou que todos os seres humanos como um todo tinha progredido em sua evolução dos macacos . Muitos lamarckianos visto raças "inferiores" como tendo sido expostos a condições debilitantes por muito tempo para qualquer "melhoria" significativa de sua condição a ter lugar no futuro próximo. Haeckel utilizada teoria lamarckiana para descrever a existência de luta interracial e colocar corridas em uma hierarquia de evolução, que vão desde totalmente humana para subumanas .

Herança mendeliana , ou mendelismo, foi apoiado pelos nazistas, bem como por eugenistas tradicionais da época. A teoria mendeliana de herança declarou que traços genéticos e atributos foram passadas de uma geração para outra. Eugenistas usaram a teoria herança mendeliana para demonstrar a transferência de doença biológica e deficiências de pais para filhos, incluindo deficiência mental, enquanto outros também utilizou a teoria mendeliana para demonstrar a herança de traços sociais, com racistas afirmando natureza racial por trás certos traços gerais, como a inventividade ou comportamento criminoso.

Resposta a I Guerra Mundial e do fascismo italiano

Durante a Primeira Guerra Mundial, o sociólogo alemão Johann Plenge falou da ascensão de um "nacional-socialismo" na Alemanha dentro do que ele chamou de " ideias de 1914 ", que eram uma declaração de guerra contra as "ideias de 1789" (a Revolução Francesa ). De acordo com Plenge, as "ideias de 1789", que incluía os direitos do homem, a democracia, o individualismo e do liberalismo estavam sendo rejeitado em favor de "as idéias de 1914", que incluía os "valores alemães" de dever, disciplina, lei e ordem. Plenge acredita que a solidariedade étnica ( Volksgemeinschaft ) substituiria divisão de classes e que "camaradas raciais" se uniriam para criar uma sociedade socialista na luta dos "proletários" Alemanha contra o "capitalista" Grã-Bretanha. Ele acreditava que o "Espírito de 1914" manifestou-se no conceito de "Liga povo de do nacional-socialismo" os. Esta nacional-socialismo era uma forma de socialismo de Estado que rejeitou a "ideia de liberdade sem limites" e promoveu uma economia que serviria toda a Alemanha sob a liderança do estado. Esta nacional-socialismo se opõe ao capitalismo devido aos componentes que eram contra "o interesse nacional" da Alemanha, mas insistiu que o nacional-socialismo iria lutar por uma maior eficiência na economia. Plenge defendida, uma elite dominante racional autoritário para desenvolver o nacional-socialismo através de uma hierárquica tecnocrática estado, e as suas ideias faziam parte da base do nazismo.

Oswald Spengler , um filósofo da história

Oswald Spengler , um filósofo cultural alemão, foi uma grande influência sobre o nazismo, embora a partir de 1933, tornou-se alienado do nazismo e mais tarde foi condenado pelos nazistas por criticar Adolf Hitler. Concepção de Spengler do socialismo nacional e uma série de suas visões políticas foram compartilhadas pelos nazistas e o movimento revolucionário conservador . Visualizações de Spengler também eram populares entre os fascistas italianos , incluindo Benito Mussolini .

O livro de Spengler O Declínio do Ocidente (1918), escrito durante os últimos meses de I Guerra Mundial , dirigida a suposta decadência da moderna civilização européia, que ele alegou foi causada por atomização e individualização irreligiosa e cosmopolitismo . Grande tese de Spengler era que uma lei do desenvolvimento histórico das culturas existia envolvendo um ciclo de nascimento, maturidade, envelhecimento e morte quando atinge sua forma final da civilização. Ao chegar ao ponto de civilização, a cultura vai perder a sua capacidade criativa e sucumbir à decadência até o surgimento de " bárbaros " cria uma nova época. Spengler considerado o mundo ocidental como tendo sucumbido a decadência do intelecto, dinheiro, cosmopolita vida urbana, a vida irreligiosa, atomizadas individualização e acreditava que era, no final de sua biológica e fertilidade "espiritual". Ele acreditava que a nação alemã "jovem" como um poder imperial herdaria o legado da Roma Antiga , levar uma restauração de valor no " sangue " e instinto, enquanto os ideais do racionalismo seria revelado como um absurdo.

Noções de "socialismo prussiano", conforme descrito no seu livro de Spengler Preussentum und Sozialismus ( "Prussiandom e Socialismo", 1919), influenciado nazismo e do movimento revolucionário conservador . Spengler escreveu: "O significado do socialismo é que a vida não é controlado pela oposição entre ricos e pobres, mas pela posição que a realização e talento conceder Isto é. A nossa liberdade, a liberdade do despotismo econômico do indivíduo". Spengler adotou as idéias anti-Inglês abordados por Plenge e Sombart durante a I Guerra Mundial, que condenou o liberalismo Inglês e parlamentarismo Inglês ao defender um socialismo nacional, que estava livre de marxismo e que ligaria o indivíduo para o estado através corporativista organização. Spengler afirmou que as características da Prússia socialistas existiu em toda a Alemanha, incluindo a criatividade, a disciplina, a preocupação com o bem maior, produtividade e auto-sacrifício. Ele prescreveu a guerra como uma necessidade, dizendo: "A guerra é a forma eterna de maior existência humana e existem estados para a guerra: eles são a expressão da vontade para a guerra".

A Erhardt Marinebrigade durante o Kapp Putsch em Berlim, 1920 (o Marinebrigade Erhardt usou a suástica como símbolo, como visto em seus capacetes e no caminhão, que inspirou o Partido Nazista para adotá-lo como símbolo do movimento)

Definição de socialismo de Spengler não defendia uma mudança de relações de propriedade. Ele denunciou o marxismo para a procura para treinar o proletariado para "expropriar a expropriador", o capitalista e, em seguida, deixá-los viver uma vida de lazer neste expropriação. Ele afirmou que "o marxismo é o capitalismo da classe trabalhadora" e não verdadeiro socialismo. De acordo com Spengler, verdadeiro socialismo seria na forma de corporativismo, afirmando que "órgãos sociais locais organizados de acordo com a importância de cada ocupação para as pessoas como um todo; representação maior em etapas até um conselho supremo do Estado; mandatos revogáveis a qualquer momento, há partidos organizados, não políticos profissionais, há eleições periódicas".

O livro Das Dritte Reich (1923), traduzido como "O Terceiro Reich", de Arthur Moeller van den Bruck

Wilhelm Stapel, um intelectual alemão anti-semita, utilizada tese de Spengler sobre o confronto cultural entre judeus como quem Spengler descrito como um Magian pessoas versus europeus como um faustianos pessoas. Stapel descreveu os judeus como um povo nômade sem-terra em busca de uma cultura internacional através do qual eles podem integrar na civilização ocidental. Como tal, Stapel afirma que os judeus têm sido atraídos para as versões "internacionais" do socialismo, o pacifismo ou o capitalismo porque, como um povo sem terra os judeus se excederam várias fronteiras culturais nacionais.

Arthur Moeller van den Bruck foi inicialmente a figura dominante dos revolucionários conservadores influenciaram o nazismo. Ele rejeitou reacionária conservadorismo, enquanto propondo um novo estado que ele cunhou o "Terceiro Reich", que uniria todas as classes sob autoritário regra. Van den Bruck preconizada uma combinação do nacionalismo da direita e o socialismo da esquerda.

O fascismo foi uma grande influência sobre o nazismo. A tomada do poder pelo líder fascista italiano Benito Mussolini na Marcha sobre Roma , em 1922, atraiu admiração por Hitler, que menos de um mês depois começou a modelar a si mesmo e ao Partido Nazista em cima de Mussolini e os fascistas. Hitler apresentou os nazistas como uma forma de fascismo alemão. Em novembro de 1923, os nazistas tentaram uma "Marcha sobre Berlim" modelado após a Marcha sobre Roma, que resultou na falhado Putsch da Cervejaria em Munique .

Hitler falou do nazismo estar em dívida para com o sucesso da ascensão do fascismo ao poder na Itália. Em uma conversa privada em 1941, Hitler disse que "a camisa marrom provavelmente não teria existido sem a camisa preta", o "camisa marrom" referindo-se à milícia nazista e do "camisa preta" referindo-se a milícia fascista. Ele também disse em relação à década de 1920: "Se Mussolini tinha sido ultrapassado pelo marxismo, eu não sei se poderíamos ter conseguido estendendo Naquele período nacional-socialismo era um crescimento muito frágil.".

Outros nazistas, especialmente aqueles no momento associado com ala mais radical do partido, como Gregor Strasser , Joseph Goebbels e Heinrich Himmler-rejeitou o fascismo italiano, acusando-o de ser demasiado conservador ou capitalista. Alfred Rosenberg condenou o fascismo italiano por ser racialmente confuso e tendo influências de philosemitism . Strasser criticou a política de Führerprinzip como sendo criado por Mussolini e considerou a sua presença no nazismo como uma idéia estrangeira importada. Durante todo o relacionamento entre a Alemanha nazista ea Itália fascista, uma série de escalão inferior nazistas fascismo desdenhosamente visto como um movimento conservador que não dispunha de um potencial revolucionário completo.

Ideologia

Nacionalismo e racismo

Nazismo enfatizou nacionalismo alemão , incluindo tanto irredentismo e expansionismo . Nazismo realizada teorias raciais baseadas em uma crença na existência de uma raça superior ariana que foi superior a todas as outras raças. Os nazistas enfatizou a existência de conflito racial entre a raça ariana e outros, particularmente os judeus, a quem os nazistas visto como uma raça mista que tinham se infiltrado várias sociedades e foi responsável pela exploração e repressão da raça ariana. Os nazistas também categorizados eslavos como Untermensch (sub-humano).

Irredentismo e expansionismo

O Partido Nazista alemão apoiou reivindicações irredentistas alemãs para a Áustria , Alsácia-Lorena , a região hoje conhecida como a República Checa eo território conhecido desde 1919 como o Corredor Polonês . A grande política do Partido Nazista alemão era Lebensraum ( "espaço vital") para a nação alemã com base em alegações de que a Alemanha após a Primeira Guerra Mundial estava enfrentando uma crise de superpopulação e que a expansão foi necessária para acabar com a superpopulação do país dentro existentes confinado território, e fornecer os recursos necessários para o bem-estar de seu povo. Desde a década de 1920, o Partido Nazista promovido publicamente a expansão da Alemanha em territórios mantidos pela União Soviética.

Em Mein Kampf , Hitler afirmou que Lebensraum seria adquirido na Europa Oriental, especialmente a Rússia. Em seus primeiros anos como o líder nazista, Hitler havia afirmado que ele estaria disposto a aceitar relações amistosas com a Rússia sobre a condição tática que a Rússia concordam em voltar para as fronteiras estabelecidas pelo acordo de paz Alemão-russa do Tratado de Brest-Litovsk assinado por Vladimir Lenin do Soviética Federated República Socialista Russa em 1918 que deu grandes territórios detidas pela Rússia ao controle alemão em troca da paz. Em 1921, Hitler havia elogiado o Tratado de Brest-Litovsk como abrindo a possibilidade para a restauração das relações entre a Alemanha ea Rússia, dizendo:

Através da paz com a Rússia o sustento da Alemanha, bem como a prestação de trabalho foram foram garantidos pela aquisição da terra e do solo, através do acesso a matérias-primas, e por relações de amizade entre os dois países.

-  Adolf Hitler
Mapa topográfico da Europa: o Partido Nazista declarou apoio a Drang nach Osten (expansão da Alemanha a leste das Montanhas Urais), que é mostrado no lado superior direito do mapa como uma linha diagonal marrom

De 1921 a 1922, Hitler evocou a retórica de ambos a realização de Lebensraum envolvendo a aceitação de uma Rússia territorialmente reduzida, bem como apoiar cidadãos russos em derrubar o governo bolchevique e estabelecer um novo governo russo. Atitudes de Hitler mudou até o final de 1922, em que ele então apoiou uma aliança da Alemanha com a Grã-Bretanha para destruir a Rússia. Hitler declarou mais tarde o quão longe ele pretendia expandir Alemanha para a Rússia:

Ásia, o que é um inquietante reservatório de homens! A segurança da Europa não estará assegurada até que tenhamos conduzido Ásia de volta por trás dos Urais. No Estado russo organizado, devem ser autorizados a existir a oeste dessa linha.

-  Adolf Hitler

Política de Lebensraum planejada expansão da massa de fronteiras da Alemanha para o leste dos Montes Urais . Hitler planejado para o "excedente" população russa a oeste dos Urais vivendo a ser deportados para o leste dos Urais.

teorias raciais

Na sua categorização racial , o nazismo visto o que chamou de raça ariana como a raça dominante do mundo, uma raça que foi superior a todas as outras raças. É visto arianos como estando em conflito racial com mestiços, os judeus , a quem os nazistas identificados como um inimigo perigoso dos arianos. Ele também viram uma série de outros povos como perigosas para o bem-estar da raça ariana. A fim de preservar a pureza racial percebida da raça ariana, um conjunto de leis raciais foi introduzido em 1935, que veio a ser conhecido como o Leis de Nuremberg . Inicialmente, essas leis só impediu relações sexuais e casamentos entre alemães e judeus, mas eles foram mais tarde estendido para os " ciganos , negros , e seu filho bastardo", que foram descritos pelos nazistas como pessoas de "sangue estrangeiro". Tais relações entre arianos (cf. certificado Aryan ) e não-arianos eram agora puníveis de acordo com as leis raciais como Política racial da Alemanha Nazista ou "contaminação raça". Após o início da guerra, a lei corrida contaminação foi estendido para incluir todos os estrangeiros (não-alemães). Na parte inferior da escala racial dos não-arianos eram judeus , Romanis , eslavos e negros . Para manter a "pureza e força" da raça ariana, os nazistas finalmente procurou exterminar judeus, Romani, eslavos e fisicamente e mentalmente incapacitados . Outros grupos considerados " degenerados " e " anti-social " que não foram alvo de extermínio, mas foram submetidos a tratamento excludente pelo Estado nazista, incluídos os homossexuais , os negros , as Testemunhas de Jeová e opositores políticos. Uma das ambições de Hitler no início da guerra foi para exterminar, expulsar ou escravizar a maioria ou todos os eslavos de Central e Europa Oriental , a fim de adquirir espaço de vida para os colonos alemães.

A "informação cartaz" da exposição " Milagre da vida " em Berlim em 1935

Um livro escolar era nazista para os estudantes alemães direito Heredity e Biologia Racial para estudantes escritos por Jakob Graf descrito para os alunos a concepção nazista da raça ariana em uma seção intitulada "The Aryan: a força criativa na história da humanidade". Graf afirmou que os arianos originais desenvolvidos a partir de povos nórdicos que invadiram a Índia antiga e lançou o desenvolvimento inicial da cultura ariana lá que mais tarde se espalhou para a antiga Pérsia e ele afirmou que a presença ariana na Pérsia era o que era responsável pelo seu desenvolvimento em um império. Ele alegou que a antiga cultura grega foi desenvolvido pelos povos nórdicos, devido às pinturas da época que mostrou gregos, que eram altos, de pele clara, de olhos claros, as pessoas de cabelos loiros. Ele disse que o Império Romano foi desenvolvido pelos itálico que foram relacionadas com os celtas , que também eram um povo nórdicos. Ele acreditava que o desaparecimento do componente Nordic das populações na Grécia e Roma levou a sua queda. O Renascimento foi reivindicado ter desenvolvido no Império Romano do Ocidente por causa das invasões germânicas que trouxe sangue novo Nordic para as terras do Império, como a presença de sangue nórdico nas lombardos (referidos como Longobards no livro); que os restos dos godos ocidentais foram responsáveis pela criação do Império Espanhol ; e que a herança da Franks , godos e povos germânicos na França era o que era responsável por sua ascensão como uma grande potência. Ele alegou que a ascensão do Império Russo foi devido a sua liderança por pessoas de Norman descida. Ele descreveu a ascensão das sociedades anglo-saxões em América do Norte , África do Sul e Austrália como sendo o resultado da herança nórdica de anglo-saxões . Ele concluiu esses pontos, dizendo: "poder criativo Everywhere Nordic construiu impérios poderosos com idéias nobres, e até hoje línguas arianas e valores culturais estão espalhados por uma grande parte do mundo, embora o sangue Nordic criativo há muito tempo já desapareceu em muitos lugares".

Um vagão repletas de cadáveres fora do crematório em Buchenwald

Na Alemanha nazista, a idéia de criar uma raça superior resultou em esforços para "purificar" a Deutsche Volk através de eugenia e seu ponto culminante foi a esterilização compulsória ou a eutanásia involuntária de física ou mentalmente deficientes. Após a Segunda Guerra Mundial, o programa de eutanásia foi nomeado Aktion T4 . A justificativa ideológica para a eutanásia era a visão de Hitler de Esparta (século 11 - 195 aC) como o original Völkisch estado e elogiou destruição desapaixonada do Sparta de crianças congenitamente deformado, a fim de manter a pureza racial. Alguns não-arianos se alistou nas organizações nazistas, como a Juventude Hitlerista ea Wehrmacht , incluindo alemães de ascendência Africano e ascendência judaica. Os nazistas começaram a implementar políticas de "higiene racial", logo que chegou ao poder. A julho 1933 "Lei para a Prevenção da Offspring hereditariamente doente" prescrito esterilização compulsória para as pessoas com uma variedade de condições que foram pensados para ser hereditária, como a esquizofrenia , epilepsia , doença de Huntington e " imbecilidade ". Esterilização também foi mandatada para crônica alcoolismo e outras formas de desvio social . Estima-se que 360.000 pessoas foram esterilizadas sob esta lei entre 1933 e 1939. Apesar de alguns nazistas sugeriu que o programa deve ser alargado a pessoas com deficiências físicas, tais idéias tinham de ser expresso com cuidado, dado o fato de que alguns nazistas tinham deficiências físicas, um exemplo sendo uma das figuras mais poderosas do regime, Joseph Goebbels, que tinha uma perna direita deformada.

Nazi teórico racial Hans FK Günther argumentou que os povos europeus foram divididos em cinco corridas: nórdicos , mediterrâneos , Dináricos , Alpine e leste do Báltico . Günther aplicado um Nordicist concepção, a fim de justificar a sua crença de que os nórdicos foram os mais elevados na hierarquia racial. Em seu livro Rassenkunde des deutschen Volkes (1922) ( "Ciência Racial do povo alemão"), Günther reconhecido alemães como sendo composto de todas as cinco corridas, mas enfatizou a forte herança nórdica entre eles. Hitler ler Rassenkunde des deutschen Volkes , o que influenciou sua política racial. Gunther acreditava que eslavos pertencia a uma "raça oriental" e advertiu contra os alemães misturar com eles. Os nazistas descreveu os judeus como sendo um grupo racialmente misto de principalmente do Oriente Próximo e orientais tipos raciais. Porque tais grupos raciais foram concentradas fora da Europa, os nazistas alegou que os judeus eram "racialmente alienígena" para todos os povos europeus e que eles não têm raízes raciais profundas na Europa.

Günther enfatizou herança racial do Oriente Próximo judeus. Günther identificou a conversão em massa dos khazares para o judaísmo no século 8 como criar os dois principais ramos do povo judeu, aqueles de herança racial Oriental principalmente Perto tornaram-se os asquenazes (que ele chamou de judeus do Oriente), enquanto os de herança racial principalmente Oriental tornaram-se os judeus sefarditas (que ele chamou os judeus do sul). Günther alegou que o tipo do Oriente Próximo era composta por comerciantes comercialmente espirituoso e ardiloso, que o tipo realizada fortes de manipulação psicológica habilidades que lhes ajudaram no comércio. Ele afirmou que a corrida do Oriente Próximo tinha sido "criados não tanto para a conquista e exploração da natureza como tinha sido para a conquista e exploração das pessoas". Günther acreditava que os povos europeus tiveram uma aversão racialmente motivados para povos de origem racial do Oriente Próximo e suas características, e como prova disso, ele mostrou vários exemplos de representações de figuras satânicas com fisionomias do Oriente Próximo na arte européia.

Concepção do ariana de Hitler Herrenvolk ( "Aryan raça superior") excluiu a grande maioria dos eslavos da Europa Central e Oriental (ou seja, poloneses , russos , ucranianos , etc.). Eles foram considerados como uma raça de homens não inclinados a uma forma superior de civilização , que estava sob uma força instintiva que os revertido para a natureza. Os nazistas também considerados os eslavos como tendo judaica perigoso e asiático, significando Mongol , influências. Devido a isso, os nazistas declarou eslavos ser Untermenschen ( "sub-humanos"). Antropólogos nazistas tentaram provar cientificamente a mistura histórica dos eslavos que viviam mais a leste e principal teórico racial nazista Hans Günther considerados os eslavos como sendo séculos principalmente nórdicos atrás, mas ele acreditava que eles haviam misturado com tipos não-nórdicos ao longo do tempo. Exceções foram feitas para uma pequena porcentagem de eslavos que os nazistas viam como descendentes de colonos alemães e, portanto, apto a ser germanizado e considerado parte da raça ariana. Hitler descrito eslavos como "uma massa de escravos nascidos que sentem a necessidade de um mestre". A noção nazista de eslavos como inferiores serviu como uma legitimação de seu desejo de criar Lebensraum para os alemães e outros povos germânicos na Europa Oriental, onde milhões de alemães e outros colonos germânicos seriam movidos para uma vez que esses territórios foram conquistados, enquanto os habitantes eslavos originais deviam ser aniquilada, removido ou escravos. A política da Alemanha nazista mudou em direção eslavos em resposta à escassez de mão de obra militares, obrigou-o para permitir eslavos para servir em suas Forças Armadas dentro dos territórios ocupados, apesar do fato de que eles foram considerados "sub-humanos".

Hitler declarou que o conflito racial contra os judeus era necessário para salvar a Alemanha do sofrimento sob eles e ele rejeitou as preocupações de que o conflito com eles foi desumano e injusto:

Podemos ser desumano, mas se resgatar Alemanha temos conseguido o maior feito no mundo. Podemos trabalhar a injustiça, mas se resgatar a Alemanha, em seguida, nós removemos a maior injustiça no mundo. Podemos ser imoral, mas se o nosso povo é resgatado abrimos o caminho para a moralidade.

propagandista nazista Joseph Goebbels freqüentemente empregada retórica anti-semita para sublinhar este ponto de vista: "O judeu é o inimigo e destruidor da pureza de sangue, o destruidor consciente de nossa raça."

Classe social

Política nacional-socialistas foi baseada na concorrência e luta como princípio organizador, e os nazistas acreditavam que "a vida humana consistia em eterna luta e competição e derivou seu significado da luta e competição." Os nazistas viu essa luta eterna em termos militares, e defendeu uma sociedade organizada como um exército, a fim de alcançar o sucesso. Eles promoveram a ideia de uma "comunidade do povo" nacional-racial ( Volksgemeinschaft ) a fim de realizar "a acusação eficiente da luta contra outros povos e Estados." Como um exército, o Volksgemeinschaft era para consistem de uma hierarquia de escalões ou classes de pessoas, algumas comandante e os outros obedecem, todos trabalhando juntos para um objetivo comum. Este conceito foi enraizada nos escritos do século 19 völkisch autores que glorificavam a sociedade alemã medieval, vendo-o como uma "comunidade enraizada na terra e ligados por costume e tradição", em que não havia nem conflito de classes, nem o individualismo egoísta.

Nazismo rejeitou o marxista conceito de conflito de classes , e elogiou ambos os capitalistas alemães e os trabalhadores alemães como essencial para o Volksgemeinschaft . No Volksgemeinschaft , classes sociais continuaria a existir, mas não haveria conflito de classes entre eles. Hitler disse que "os capitalistas têm trabalhado seu caminho para o topo através de sua capacidade, e como base desta selecção, que novamente só prova sua raça superior, eles têm o direito de conduzir." Líderes empresariais alemães colaboraram com os nazistas durante a sua ascensão ao poder e recebeu benefícios substanciais do estado nazista depois de ter sido estabelecida, incluindo lucros elevados e monopólios sancionados pelo Estado e cartéis. Grandes celebrações e simbolismo foram usados extensivamente para incentivar as pessoas envolvidas no trabalho físico em nome da Alemanha, com os principais nacional-socialistas muitas vezes elogiando a "honra de trabalho", que promoveu um senso de comunidade ( Gemeinschaft ) para o povo alemão e promoveu a solidariedade para com o causa nazista. Para ganhar trabalhadores longe do marxismo, propaganda nazista, por vezes, apresentou suas metas de política externa expansionista como uma "luta de classes entre as nações." Fogueiras eram feitos de tampas de cores diferentes da escola das crianças como um símbolo da unidade de diferentes classes sociais.

Em 1922, Hitler desacreditado outros nacionalistas e racistas partidos políticos como desconectado da população em massa, especialmente os jovens menores e da classe trabalhadora:

Os racistas não foram capazes de tirar as conclusões práticas de juízos teóricos corretos, especialmente na questão judaica. Desta forma, o movimento racista alemão desenvolveu um padrão semelhante ao dos anos 1880 e 1890. Como naqueles dias, sua liderança gradualmente caiu nas mãos de homens altamente honrosas, mas fantasticamente ingênuos de aprendizagem, professores, conselheiros distritais, mestres-escolas, e os advogados, em suma uma burguesa, idealista, e classe refinada. Faltava-lhe o hálito quente de vigor juvenil do país.

No entanto, a base eleitoral do Partido Nazista consistia principalmente de agricultores e da classe média, incluindo grupos tais como funcionários do governo Weimar, professores, médicos, funcionários, empresários autônomos, vendedores, executivos aposentados, engenheiros e estudantes. Suas demandas incluídos impostos mais baixos, preços mais altos dos alimentos, as restrições sobre lojas de departamento e cooperativas de consumo, e reduções nos serviços sociais e salários. A necessidade de manter o apoio desses grupos tornaram difícil para os nazistas a apelar para a classe trabalhadora, já que a classe trabalhadora muitas vezes tinham demandas opostas.

De 1928 em diante, o crescimento do Partido Nazista em um grande movimento político nacional era dependente do apoio da classe média, e sobre a percepção pública de que "prometeu a lado com as classes médias e para enfrentar o poder econômico e político da classe trabalhadora." O colapso financeiro do colarinho branco de classe média das figuras 1920 tanto em seu forte apoio do nazismo. Embora os nazistas continuaram a fazer apelos à "o trabalhador alemão", o historiador Timothy Mason conclui que "Hitler tinha nada, mas slogans para oferecer a classe trabalhadora."

Sexo e gênero

Obrigações dos trabalhadores poloneses na Alemanha, advertindo-os da pena de morte por quaisquer relações sexuais entre alemães e poloneses

Ideologia nazista defendia excluir as mulheres do envolvimento político e confinando-os para as esferas de " Kinder, Küche, Kirche " (crianças, Cozinha, igreja). Muitas mulheres entusiasticamente apoiaram o regime, mas formaram suas próprias hierarquias internas. A própria opinião de Hitler sobre a questão da mulher na Alemanha nazista foi que, enquanto outras eras da história alemã tinha experimentado o desenvolvimento ea libertação da mente feminina, a meta nacional-socialista era essencialmente singular na medida em que desejou para eles para produzir uma criança. Com base neste tema, Hitler comentou certa vez sobre as mulheres que "com cada criança que ela traz ao mundo, ela luta sua batalha para a nação. O homem se levanta para o Volk , exatamente como a mulher se levanta para a família". Programas de proto-natalidade na Alemanha nazista ofereceu empréstimos em condições favoráveis e subvenções aos recém-casados e os encorajou a dar à luz filhos, proporcionando-lhes incentivos adicionais. Contracepção estava desanimado para as mulheres racialmente valiosos na Alemanha nazista e o aborto foi proibido por mandatos legais estritas, incluindo penas de prisão para as mulheres que eles, bem como penas de prisão procurados para médicos que os realizados, enquanto que o aborto para racialmente pessoas "indesejáveis" foi incentivada.

Enquanto solteira até o fim do regime, Hitler muitas vezes feitas desculpas sobre sua vida ocupada que impedem qualquer possibilidade de casamento. Entre ideólogos nacional-socialista, o casamento foi valorizada não por considerações morais, mas porque proporcionou um ambiente de reprodução ideal. Reichsführer-SS Heinrich Himmler teria dito a um confidente que, quando ele estabeleceu a Lebensborn programa, uma organização que iria aumentar drasticamente a taxa de nascimento de crianças "arianos" através de relações extraconjugais entre mulheres classificadas como racialmente pura e seu macho é igual, ele teve apenas o mais puro masculinos "assistentes Conceição" em mente.

Desde os nazistas estendeu a Política racial da Alemanha Nazista lei ( "contaminação raça") a todos os estrangeiros no início da guerra, panfletos foram emitidos para mulheres alemãs que os ordenados para evitar relações sexuais com trabalhadores estrangeiros que foram trazidos para a Alemanha e os panfletos também ordenou alemão as mulheres a ver esses mesmos trabalhadores estrangeiros como um perigo para seu sangue. Embora a lei era aplicável a ambos os sexos, mulheres alemãs foram punidos mais severamente por ter relações sexuais com estrangeiros trabalhadores forçados na Alemanha. Os nazistas emitiu os decretos poloneses em 08 de março de 1940, que continha regulamentos relativos ao polonês trabalhadores forçados ( Zivilarbeiter ) que foram trazidos para a Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial. Um dos regulamentos afirmou que qualquer Pole "que tem relações sexuais com um homem ou uma mulher alemã, ou aproxima-los de qualquer outra forma imprópria, será punido com a morte".

Após os decretos foram promulgadas, Himmler indicado:

Alemães companheiros que se envolvem em relações sexuais com trabalhadores civis do sexo masculino ou do sexo feminino da Polish nacionalidade, cometer outros atos imorais ou se envolver em casos de amor deve ser preso imediatamente.

Os nazistas mais tarde emitiu regulamentos semelhantes contra os trabalhadores do Leste ( Ost-Arbeiters ) , incluindo a imposição da pena de morte se eles envolvidos em relações sexuais com pessoas alemães. Heydrich emitiu um decreto em 20 de fevereiro de 1942, que declarou que a relação sexual entre uma alemã e um trabalhador russo ou prisioneiro de guerra resultaria no homem russo a ser punido com a pena de morte. Outro decreto emitido por Himmler em 7 de dezembro de 1942 declarou que qualquer "relação sexual não autorizado" resultaria em pena de morte. Porque a Lei de Protecção de sangue alemão e alemão honra não permitir a pena capital para contaminação raça, tribunais especiais foram convocadas, a fim de permitir que a pena de morte deve ser imposta em alguns casos. Mulheres alemãs acusados de corrupção raça eram marcharam pelas ruas com seus cabeça raspada e cartazes detalhando seus crimes foram colocados em torno de seus pescoços e os condenados por corrupção corrida foram enviados para campos de concentração. Quando Himmler teria perguntado Hitler que a punição deve ser para meninas alemãs e mulheres alemães que foram considerados culpados de corrupção corrida com prisioneiros de guerra (prisioneiros de guerra), ordenou que "todos os POW que tem relações com uma menina alemão ou um alemão seria tiro "e a alemã deve ser publicamente humilhado por 'ter seu cabelo rapado e ser enviado para um campo de concentração'.

A Liga das Moças Alemãs foi particularmente considerada como instruindo meninas para evitar contaminação corrida, que foi tratado com particular importância para os jovens do sexo feminino.

Oposição ao homossexualismo

Homofobia: Berlin memorial às vítimas homossexuais do Holocausto: Totgeschlagen-Totgeschwiegen (Struck Dead-abafado)

Após a Noite das Facas Longas, Hitler promoveu Himmler ea SS , que, em seguida, zelosamente reprimida homossexualidade , dizendo: "Nós devemos exterminar estas pessoas raiz e ramo ... o homossexual deve ser eliminado". Em 1936, Himmler estabeleceu o " Reichszentrale zur Bekämpfung der Homosexualität und Abtreibung " ( "Escritório Central do Reich para o Combate ao Homossexualismo e Aborto"). O regime nazista preso cerca de 100.000 homossexuais durante a década de 1930. Como prisioneiros de campos de concentração, os homens homossexuais foram forçados a usar triângulo rosa emblemas. Ideologia nazista ainda viam homens alemães que estavam gay como uma parte do Aryan raça superior , mas o regime nazista tentou forçá-los em conformidade sexual e social. Os homossexuais eram vistos como falhando em seu dever de procriar e reproduzir para a nação ariana. Homens gays que não mudaria ou simularem uma mudança em sua orientação sexual foram enviados para campos de concentração no âmbito da campanha "Extermínio Pelo Trabalho".

Religião

Os membros da cristãos alemães organização comemora o dia de Luther em Berlim, em 1933, discurso do Bispo Hossenfelder

O Programa do Partido Nazista de 1920 garantiu a liberdade para todas as denominações religiosas que não eram hostis ao Estado e também endossou o cristianismo positivo , a fim de combater "o espírito judaico-materialista". Cristianismo positivo foi uma versão modificada do cristianismo que enfatiza a pureza racial e nacionalismo . Os nazistas foram ajudados pelos teólogos como Ernst Bergmann . Em sua obra Die 25 Thesen der Deutschreligion ( Vinte e cinco pontos do alemão Religião ), Bergmann realizada a visão de que o Antigo Testamento da Bíblia era impreciso, juntamente com porções do Novo Testamento , afirmou que Jesus não era judeu, mas em vez disso foi de origem ariana e ele também afirmou que Adolf Hitler era o novo messias .

Hitler denunciou o Antigo Testamento como " Satanás Bíblia 's" e os componentes que utilizam do Novo Testamento ele tentou provar que Jesus era tanto um ariano e um anti-semita, citando passagens como João 8:44 , onde ele observou que Jesus está gritando com " os judeus", assim como dizendo-lhes 'seu pai é o diabo' e a limpeza do templo , que descreve chicotadas dos Jesus 'filhos do diabo'. Hitler afirmou que o Novo Testamento incluído distorções por Paulo Apóstolo , que Hitler descrito como um "assassino em massa virou santo". Em sua propaganda, os nazistas utilizaram os escritos de Martin Luther , o fundador do protestantismo . Eles exibido publicamente uma edição original de Lutero sobre os judeus e suas mentiras durante as manifestações anuais de Nuremberg. Os nazistas aprovou o pró-nazistas protestantes cristãos alemães organização.

Os nazistas foram inicialmente muito hostil aos católicos porque a maioria dos católicos apoiaram o Partido do Centro Alemão . Católicos oposição promoção dos nazistas esterilização compulsória daqueles a quem consideradas inferiores ea Igreja Católica proibiu seus membros a votar para os nazistas. Em 1933, extensa violência nazista ocorreu contra os católicos, devido à sua associação com o Partido do Centro e sua oposição às leis de esterilização do regime nazista. Os nazistas exigiram que os católicos declarar sua lealdade ao Estado alemão. Em sua propaganda, os nazistas usaram elementos da história católica da Alemanha, em particular os católicos alemães Cavaleiros Teutônicos e suas campanhas na Europa Oriental . Os nazistas identificou-os como "sentinelas" no Oriente contra o "caos eslava", embora para além de que o simbolismo, a influência dos Cavaleiros Teutônicos sobre o nazismo era limitado. Hitler também admitiu que os nazistas comícios noturnos foram inspirados pelos rituais católicos que ele havia testemunhado durante a sua formação católica. Os nazistas se buscar a reconciliação oficial com a Igreja Católica e que aprovou a criação do pró-nazista Católica Kreuz und Adler , uma organização que defendia uma forma de catolicismo nacional que permita conciliar as crenças da Igreja Católica com o nazismo. Em 20 de Julho de 1933, uma concordata ( reichskonkordat ) foi assinado entre a Alemanha nazista e da Igreja Católica, que em troca da aceitação da Igreja Católica na Alemanha necessário alemães católicos a serem leais ao Estado alemão. A Igreja Católica, em seguida, terminou a sua proibição de membros que apoiam o Partido Nazista.

O historiador Michael Burleigh afirma que o nazismo usado cristianismo para fins políticos, mas tal uso exigia que "princípios fundamentais foram retirados, mas o drama religioso difusa restantes tiveram seus usos". Burleigh afirma que a concepção da espiritualidade de nazismo era "auto-consciente pagão e primitivo". No entanto, o historiador Roger Griffin rejeita a alegação de que o nazismo foi principalmente pagã, notando que, embora houvesse alguns neo-paganists influentes no Partido Nazista, como Heinrich Himmler e Alfred Rosenberg , eles representavam uma minoria e as suas opiniões não influenciou a ideologia nazista além seu uso para simbolismo. Note-se que Hitler denunciou paganismo germânico em Mein Kampf e condenou o paganismo de Rosenberg e Himmler como "nonsense".

Economia

Deutsches Volk-Deutsche Arbeit: Povo Alemão, Trabalho Alemã (1934) - um exemplo de modernismo reacionário

De um modo geral, os teóricos nazistas e políticos culparam falhas econômicas anteriores da Alemanha em causas políticas como a influência do marxismo na força de trabalho, as maquinações sinistras e exploradoras de que eles chamaram judaísmo internacional ea vingança dos líderes políticos ocidentais reparação de guerra demandas. Em vez de incentivos econômicos tradicionais, os nazistas oferecido soluções de natureza política, tais como a eliminação de organizadas sindicatos , o rearmamento (em contravenção do Tratado de Versalhes) e política biológicos. Vários programas de trabalho destinadas a estabelecer pleno emprego para a população alemã foram instituídos uma vez que os nazistas tomaram o poder nacional cheio. Hitler encorajou projectos apoiados a nível nacional como a construção da Autobahn sistema rodoviário, a introdução do carro um preço acessível das pessoas ( Volkswagen ) e mais tarde os nazistas reforçou a economia através do negócio e do emprego gerado pelo rearmamento militar. Os nazistas beneficiado no início da existência do regime a partir da primeira recuperação económica pós-Depressão, e isso combinado com sua projetos de obras públicas, programa de trabalho-procurement e programa de reparação de casa subsidiada desemprego reduzidos em até 40 por cento em um ano. Este desenvolvimento temperado do clima psicológico desfavorável causado pela crise econômica mais cedo e incentivou os alemães a marchar no passo com o regime.

Ao ser nomeado chanceler em 1933, Hitler prometeu medidas para aumentar o emprego, proteger a moeda alemã, e promover a recuperação da Grande Depressão. Estes incluíram um programa agrário liquidação, serviço de trabalho, e uma garantia de manter cuidados de saúde e pensões. Mas acima de tudo, a sua prioridade foi rearmamento, e o acúmulo das forças armadas alemãs, em preparação para uma guerra eventual para conquistar Lebensraum no Oriente. Assim, no início de seu governo, Hitler disse que “o futuro da Alemanha depende exclusivamente e apenas na reconstrução da Wehrmacht. Todas as outras tarefas devem ceder a precedência à tarefa de rearmamento.”Esta política foi implementada imediatamente, com gastos militares rapidamente crescem muito maior do que os programas de criação de trabalho civis. Logo em Junho de 1933, os gastos militares para o ano foi orçado para ser três vezes maior do que os gastos em todas as medidas de criação de trabalho civis em 1932 e 1933 combinado. Alemanha nazista aumentou seus gastos militares mais rápido do que qualquer outro estado em tempo de paz, com a participação dos gastos militares passando de 1 por cento a 10 por cento da renda nacional nos dois primeiros anos de sozinho o regime. Finalmente, em 1944, que atingiu tão elevada como 75 por cento.

Apesar de sua retórica condenando um grande negócio antes de sua ascensão ao poder, os nazistas rapidamente entrou em uma parceria com empresários alemães a partir no início de fevereiro de 1933. Naquele mês, depois de ter sido nomeado chanceler, mas antes de ganhar poderes ditatoriais, Hitler fez um apelo pessoal para líderes empresariais alemães para ajudar a financiar o Partido nazista para os meses cruciais que se seguiriam. Ele argumentou que eles deveriam apoiá-lo no estabelecimento de uma ditadura porque "a empresa privada não pode ser mantida na era da democracia" e porque a democracia seria supostamente levam ao comunismo. Ele prometeu destruir a esquerda alemã e os sindicatos, sem qualquer menção a políticas anti-semitas ou conquistas estrangeiras. Nas semanas seguintes, o Partido Nazista recebeu contribuições de dezessete grupos empresariais diferentes, com a maior vindo de IG Farben e Deutsche Bank . Historiador Adam Tooze escreve que os líderes de negócios alemão foram, portanto, "parceiros dispostos na destruição do pluralismo político na Alemanha." Em troca, os proprietários e gestores de empresas alemãs foram concedidos poderes sem precedentes para controlar sua força de trabalho, a negociação coletiva foi abolido e os salários foram congelados em um nível relativamente baixo. Lucros das empresas também subiu muito rapidamente, assim como o investimento das empresas. Além disso, os nazistas privatizada propriedades públicas e serviços públicos, mas, ao mesmo tempo que aumentou o controle estatal económico através de regulamentos. Hitler acreditava que a propriedade privada foi útil na medida em que estimula a concorrência criativa e inovação técnica, mas insistiu que tinha de estar de acordo com os interesses nacionais e ser "produtivo" ao invés de "parasita". Direitos de propriedade privada foram condicionada seguindo as prioridades econômicas estabelecidas pela liderança nazista, com altos lucros como uma recompensa para as empresas que os seguiram e da ameaça de nacionalização a ser utilizado contra aqueles que não o fez. Sob a economia nazista, mercados auto-regulados livre concorrência e diminuiu, mas de Hitler darwinistas sociais crenças fez reter concorrência empresarial e propriedade privada como motores econômicos.

Políticas agrárias também foram importantes para os nazistas, uma vez que correspondeu não só para a economia, mas a sua concepção geopolítica de Lebensraum também. Para Hitler, a aquisição de terras e solos foi necessária em moldar a economia alemã. Para amarrar os agricultores às suas terras, vendendo terras agrícolas foi proibida. Propriedade Farm permaneceu privado, mas os direitos de monopólio negócios foram concedidos às placas de marketing para controlar a produção e os preços com um sistema de quotas. O "hereditária Farm Lei de 1933" estabeleceu uma estrutura de cartel sob um órgão do governo conhecido como o Reichsnährstand (RNST) que determinou "tudo, desde o que sementes e fertilizantes foram usadas para como a terra foi herdada".

Os nazistas eram hostis à ideia de bem-estar social , em princípio, mantendo em vez do conceito darwinista social que os fracos e fraco pereça. Eles condenaram o sistema de bem-estar da República de Weimar, bem como a caridade privada, acusando-os de apoiar pessoas consideradas racialmente inferiores e fraco, que deveriam ter sido eliminados no processo de seleção natural. No entanto, confrontados com o desemprego em massa e pobreza da Grande Depressão, os nazistas achou necessário criar instituições de caridade para ajudar os alemães racialmente pura, a fim de manter o apoio popular, enquanto argumentando que isso representou "auto-ajuda racial" e não caridade indiscriminada ou bem-estar social universal. Assim, os programas nazistas, como o alívio de Inverno do povo alemão e o mais amplo Nacional Socialista bem estar das pessoas (NSV) foram organizados como instituições quase-privada, contando oficialmente com doações privadas dos alemães para ajudar os outros de sua raça - embora na prática aqueles que recusou-se a doar poderia enfrentar graves consequências. Ao contrário das instituições de solidariedade social da República de Weimar e as instituições de caridade cristãs, a NSV distribuídos assistência por motivos explicitamente raciais. Ele forneceu suporte apenas para aqueles que eram "racialmente som, capaz e disposto a trabalhar, politicamente confiável e disposto e capaz de reproduzir." Não-arianos foram excluídos, bem como o "work-tímido", "anti-sociais" e "hereditariamente doente." Os esforços bem sucedidos foram feitos para obter as mulheres de classe média envolvidos no trabalho social ajudando famílias grandes, e as campanhas de Alívio inverno agiu como um ritual para gerar simpatia do público.

Hitler visto principalmente a economia alemã como um instrumento de poder e acreditava que a economia não era sobre a criação de riqueza e progresso técnico, de modo a melhorar a qualidade de vida dos cidadãos de uma nação, mas sim que o sucesso econômico foi fundamental para fornecer os meios e fundamentos materiais necessário para a conquista militar. Enquanto o progresso económico gerado pelos programas nacional-socialistas tiveram seu papel na apaziguar o povo alemão, os nazistas e Hitler, em particular, não acreditam que soluções econômicas por si só foram suficientes para a Alemanha empurrado para o palco como uma potência mundial. Os nazistas, assim, procurou assegurar um renascimento económico geral acompanhado por gastos militares enorme para o rearmamento, especialmente mais tarde, através da implementação do Plano Quadrienal , que consolidou o seu domínio e firmemente preso um relacionamento de comando entre a indústria de armas alemão e o governo nacional-socialista. Entre 1933 e 1939, os gastos militares foram para cima de 82 bilhões de marcos e representou 23 por cento do produto nacional bruto da Alemanha como os nazistas mobilizou suas pessoas e economia para a guerra.

Anti-comunismo

Os nazistas alegou que o comunismo era perigoso para o bem-estar das nações por causa da sua intenção de dissolver a propriedade privada , o seu apoio de conflito de classes , sua agressão contra a classe média , a sua hostilidade para pequena empresa e seu ateísmo . Socialismo e do nazismo classe rejeitou conflito baseada igualitarismo econômico , favorecendo ao invés um estratificada economia com as classes sociais com base no mérito e talento, mantendo a propriedade privada ea criação de solidariedade nacional que transcende distinção de classe. Historiadores Ian Kershaw e Joachim Fest argumentam que no pós- Primeira Guerra Mundial a Alemanha, os nazistas foram um dos muitos partidos políticos nacionalistas e fascistas em disputa pela liderança da alemã anti-comunista movimento.

Em Mein Kampf , Hitler declarou seu desejo de "fazer guerra contra o princípio marxista de que todos os homens são iguais." Ele acreditava que "a noção de igualdade era um pecado contra a natureza." Nazismo confirmou a "desigualdade natural dos homens", incluindo a desigualdade entre as raças e também dentro de cada corrida. O estado nacional-socialista teve como objetivo avançar aqueles indivíduos com talento ou inteligência especiais, para que pudessem governar as massas. Ideologia nazista contou com o elitismo eo Führerprinzip (princípio de liderança), argumentando que as minorias de elite devem assumir papéis de liderança sobre a maioria, e que a elite minoritária em si deve ser organizada de acordo com a "hierarquia de talentos", com um único líder - o Führer - no topo. O Führerprinzip considerou que cada membro da hierarquia devia obediência absoluta para aqueles acima dele e deve manter o poder absoluto sobre os que estão abaixo dele.

Durante os anos 1920, Hitler pediu facções nazistas díspares para unir-se em oposição ao bolchevismo judaico . Hitler afirmou que os "três vícios" do "marxismo judaica" foram democracia, pacifismo e internacionalismo . O movimento comunista, os sindicatos, o Partido Social-Democrata e da imprensa de esquerda foram todos considerados ser judeu-controlado e parte da "conspiração judaica internacional" para enfraquecer a nação alemã, promovendo a desunião interna através da luta de classes. Os nazistas também acreditavam que os judeus haviam instigado a revolução bolchevique na Rússia e que os comunistas tinham esfaqueado Alemanha na parte de trás e fez com que ele perca a Primeira Guerra Mundial. Eles argumentaram ainda que as modernas tendências culturais da década de 1920 (como música jazz e arte cubista ) representado " bolchevismo cultural " e faziam parte de um ataque político que visa a degeneração espiritual do alemão Volk . Joseph Goebbels publicou um panfleto intitulado The Nazi-Sozi que deu breves pontos de como o nacional-socialismo difere do marxismo. Em 1930, Hitler disse: "Nossa termo adotado 'socialista' não tem nada a ver com o socialismo marxista marxismo é anti-propriedade; verdadeiro socialismo não é.".

O Partido Comunista da Alemanha (KPD) foi o maior partido comunista no mundo fora da União Soviética, até que foi destruída pelos nazistas em 1933. Na década de 1920 e início dos anos 30, os comunistas e nazistas muitas vezes lutaram entre si diretamente na violência de rua , com as organizações paramilitares nazistas oposição do comunista Frente vermelha e Acção Anti-fascista . Após o início da Grande Depressão, ambos os comunistas e nazistas viu a sua quota do aumento voto. No entanto, enquanto os nazistas estavam dispostos a formar alianças com outros partidos de direita, os comunistas se recusaram a formar uma aliança com o Partido Social-Democrata da Alemanha , o maior partido da esquerda. Depois que os nazistas chegaram ao poder, eles rapidamente proibiu o Partido Comunista sob a alegação de que ele estava se preparando para a revolução e que tinha causado o incêndio do Reichstag . Quatro mil funcionários KPD foram presos em fevereiro de 1933, e até o final do ano 130.000 comunistas tinham sido enviados para campos de concentração.

Durante o final dos anos 1930 e os anos 1940, regimes e grupos anti-comunistas que apoiaram o nazismo incluiu a Falange , em Espanha , o regime de Vichy e da 33ª Divisão Waffen Granadeiro da SS Charlemagne (1 º francês) na França e na União Britânica de Fascistas sob Sir Oswald Mosley .

Anti-capitalismo

Os nazistas argumentou que livre mercado capitalismo danos nações devido à finança internacional e o domínio económico mundial de desleal grande negócio , que eles consideravam ser o produto de influências judaicas. Propaganda nazista cartazes em classe trabalhadora distritos enfatizou anti-capitalismo, tal como aquele que disse: "A manutenção de um sistema industrial podre não tem nada a ver com nacionalismo eu posso amar a Alemanha e odeio o capitalismo".

Tanto em público como em privado, Hitler expressou desdém para o capitalismo, argumentando que detém nações resgate no interesse de um parasita cosmopolita rentista classe. Ele se opôs capitalismo de livre mercado, porque "não se podia confiar para colocar os interesses nacionais em primeiro lugar," e ele desejava uma economia que iria dirigir recursos "de maneiras que combinavam com as muitas metas nacionais do regime", como o acúmulo dos militares, programas de construção de cidades e estradas e auto-suficiência econômica. Hitler também desconfiava capitalismo por ser confiável, devido ao seu egoísmo e ele preferiu uma economia dirigida pelo Estado que mantém a propriedade privada ea concorrência, mas subordina-los aos interesses do Volk .

Hitler disse a líder do partido em 1934: "O sistema econômico do nosso dia é a criação dos judeus". Hitler disse a Benito Mussolini que o capitalismo tinha "o seu curso". Hitler também disse que o negócio burguesia "nada além de seu lucro sabe. 'Pátria' é apenas uma palavra para eles." Hitler foi pessoalmente desgostoso com a decisão burguesa elites da Alemanha durante o período da República de Weimar, que ele se referiu como "merdas covardes".

Em Mein Kampf , Hitler efetivamente suportado mercantilismo na crença de que recursos econômicos de seus respectivos territórios deve ser aproveitada pela força, como ele acreditava que a política de Lebensraum daria Alemanha com tais territórios economicamente valiosas. Hitler argumentou que o único meio para manter a segurança econômica era ter controle direto sobre recursos, em vez de serem obrigados a confiar no comércio mundial. Ele afirmou que a guerra para ganhar esses recursos era o único meio para superar o sistema econômico capitalista falhando.

Joseph Goebbels , que mais tarde viria a se tornar o ministro da Propaganda nazista, foi fortemente contra o capitalismo eo comunismo, vendo-os como os "dois grandes pilares do materialismo", que eram "parte da conspiração judaica internacional para dominar o mundo." No entanto, ele escreveu em seu diário em 1925 que, se fosse forçado a escolher entre eles, "em última análise", "seria melhor para nós para ir para baixo com o bolchevismo do que viver na escravidão eterna sob o capitalismo". Ele também ligado seu anti-semitismo ao seu anti-capitalismo, afirmando em um panfleto 1929, que "vemos, em Hebreus, a encarnação do capitalismo, o uso indevido de bens da nação."

Dentro do Partido Nazista, a facção associada a crenças anti-capitalistas era o Sturmabteilung (SA), um grupo paramilitar liderado por Ernst Röhm . A SA teve uma relação complicada com o resto do grupo, dando a ambos os líderes locais SA-se Röhm e autonomia significativa. Diferentes líderes locais sequer promover diferentes idéias políticas em suas unidades, incluindo "nacionalista, socialista, anti-semita, racista, völkisch, ou idéias conservadoras". Havia tensão entre a SA e Hitler, especialmente de 1930 em diante, como "cada vez mais estreita associação com grandes interesses industriais e forças direitistas tradicionais" de Hitler causou muitos na SA a desconfiar dele. A SA considerado tomada do poder por Hitler em 1933 como uma "primeira revolução" contra a esquerda, e algumas vozes dentro das fileiras começaram a discutir por uma "segunda revolução" contra a direita. Depois de se envolver em violência contra a esquerda em 1933, de Röhm SA também começou os ataques contra indivíduos considerados para ser associado com a reação conservadora. Hitler viu ações independentes de Röhm como violar e possivelmente ameaçar sua liderança, bem como pôr em risco o regime de alienar o conservador presidente Paul von Hindenburg eo conservador orientada Exército alemão. Isto resultou em Hitler purga Röhm e outros membros radicais do SA em 1934, durante a Noite das Facas Longas .

Totalitarismo

Sob o nazismo, com sua ênfase sobre a nação, o individualismo foi denunciado e ao invés importância foi colocada sobre alemães pertencentes ao alemão Volk e "comunidade do povo" ( Volksgemeinschaft) . Hitler declarou que "todas as atividades e todas as necessidades de cada indivíduo será regulada pela coletividade representada pelo partido" e que "não há mais qualquer Free Realms em que o indivíduo pertence a si mesmo". Himmler justificou o estabelecimento de um estado policial repressivo, em que as forças de segurança poderiam exercer o poder arbitrariamente, afirmando que a segurança ea ordem nacional deve ter precedência sobre as necessidades do indivíduo.

De acordo com o famoso filósofo e teórico político, Hannah Arendt , o fascínio do nazismo como uma ideologia totalitária (com sua mobilização atendente da população alemã) residiam dentro da construção de ajudar esse negócio a sociedade com a resultante dissonância cognitiva da interrupção trágica da primeira Guerra Mundial e a consequente sofrimento econômico e material para a depressão e trouxe para ordenar a agitação revolucionária que ocorre ao seu redor. Em vez da pluralidade que existia em estados democráticos ou parlamentares nazismo como um sistema totalitário promulgada soluções "claras" para os problemas históricos enfrentados pela Alemanha, incidente suporte por de-legitimar o antigo governo de Weimar e forneceu um caminho político-biológica a um futuro melhor, um livre da incerteza do passado. Foi massas atomizados e descontentes que Hitler e da elite do partido apontavam em uma direção específica e usando propaganda inteligente para transformá-los em seguidores ideológicos, exploradas em trazer o nazismo à vida.

Enquanto os ideólogos do nazismo, bem como aqueles do stalinismo , abominou a governação democrática ou parlamentar como praticado nos Estados Unidos ou Grã-Bretanha, suas diferenças são substanciais. Uma crise epistêmica ocorre quando se tenta sintetizar e contrastar nazismo e do estalinismo como de dois lados da mesma moeda com seus líderes semelhante tirânicos, as economias controladas pelo Estado e as estruturas policiais repressivas. Ou seja, enquanto eles compartilham uma construção política temática comum, eles são totalmente hostis uns aos outros em suas visões de mundo e quando mais cuidadosamente analisados uns contra os outros em um nível um-para-um, o resultado é uma "assimetria irreconciliáveis".

Reacionário ou revolucionário?

Embora o nazismo é muitas vezes visto como um movimento reacionário, ele não procurou um retorno da Alemanha à monarquia pré-Weimar, mas parecia muito mais para trás a um Halcyon mítico Alemanha, que nunca existiu. Ele também foi visto - como era pelo estudioso alemão-americano Franz Neumann - como o resultado de uma crise de capitalismo que se manifesta como um "capitalismo monopolista totalitário". Nesta visão nazismo é um movimento de massas da classe média, que estava em oposição a um movimento de massas de trabalhadores no socialismo e sua forma extrema, o comunismo . Historiador Karl Dietrich Bracher , no entanto, argumenta que,

Tal interpretação corre o risco de menosprezar o componente revolucionário do nacional-socialismo, que não pode ser descartada como sendo simplesmente reacionário. Pelo contrário, desde o início, e particularmente como ela se desenvolveu na SS estado, o nacional-socialismo destina-se a uma transformação do Estado e da sociedade.

e que, de Hitler e posições políticas do Partido Nazi

eram de natureza revolucionária: a destruição das estruturas políticas e sociais existentes e suas elites de apoio; profunda dispain para a ordem cívica, dos valores humanos e morais, para Habsburg e Hohenzollern, para idéias liberais e marxistas. Os valores da classe média e da classe média, nacionalismo burguês eo capitalismo, os profissionais, os intelectuais e da classe alta foram tratados a rejeição mais nítida. Estes foram os grupos que tiveram que ser arrancadas ...

Após o fracasso do Putsch da Cervejaria , em 1923, e seu posterior julgamento e prisão, Hitler decidiu que o caminho para o Partido Nazista para alcançar o poder não era através de insurreição, mas através de meios legais e quasi-legal. Isso não se coaduna com os stormtroopers marrom de camisa da SA , especialmente aqueles em Berlim, que se irritou sob as restrições que Hitler colocadas sobre eles, e sua subordinação ao partido. Isso resultou na Stennes revolta de 1930-1931, após o que Hitler fez-se o Comandante Supremo das SA, e trouxe Ernst Röhm volta para ser seu Chefe de Gabinete e mantê-los na linha. A anulação de fervor revolucionário do SA convenceu muitos empresários e líderes militares que os nazistas tinham posto de lado seu passado rebelde, e que Hitler poderia ser um parceiro confiável

No entanto, depois dos nazistas 'Tomada do Poder' , em 1933, a Rohm and The Brown camisas não eram conteúdo para o partido simplesmente levar as rédeas do poder. Em vez disso, eles pressionado por uma continuação da "revolução nacional-socialista" para trazer mudanças sociais radicais, que Hitler, principalmente por razões táticas, não estava disposto a fazer naquele momento. Ele foi em vez focado na reconstrução do militar e reorientar a economia para fornecer o rearmamento necessário para a invasão dos países a leste da Alemanha, especialmente a Polónia ea Rússia, para obter o Lebensraum ( "espaço vital") ele acreditava era necessária para a sobrevivência da raça ariana. Para isso, ele precisava da cooperação de não só os militares, mas também os órgãos vitais do capitalismo, os bancos e as grandes empresas, que ele seria improvável que se obtenha se estrutura social e econômica da Alemanha foi sendo reformulado radicalmente. Proclamação pública da Röhm que a SA não permitiria que a "Revolução Alemã" de ser interrompida ou prejudicada causada Hitler para anunciar que "A revolução não é uma condição permanente." A falta de vontade de Röhm e do SA para cessar sua agitação para uma "segunda revolução", eo medo injustificado de um "Röhm putsch" para realizá-lo, foram fatores por trás purga da liderança SA de Hitler na Noite das Facas Longas em julho 1934.

Apesar de tais rupturas táticas exigidas por preocupações pragmáticas, que eram típico para Hitler durante sua ascensão ao poder e nos primeiros anos de seu regime, Hitler nunca deixou de ser um revolucionário dedicada à transformação radical da Alemanha, especialmente quando se preocupados questões raciais. Em sua monografia, Hitler: Estudo de um revolucionário? , Martyn Housden conclui:

[Hitler] compilou uma mais extenso conjunto de objetivos revolucionários (chamando para a mudança social e política radical); mobilizou um revolucionário seguinte tão extensa e poderosa que muitos de seus objetivos foram alcançados; ele estabeleceu e executou um Estado revolucionário ditatorial; e ele disseminada suas idéias no exterior através de uma política externa revolucionária ea guerra. Em suma, ele definido e controlado a revolução nacional-socialista em todas as suas fases.

Claro, havia aspectos do nazismo que eram reacionários, como a sua atitude em relação ao papel das mulheres na sociedade, que foi completamente tradicionalista, pedindo o retorno das mulheres para a casa como esposas, mães e donas de casa, embora, ironicamente, esta política ideológica foi prejudicada na realidade pelas crescentes escassez de trabalho e necessidade de mais trabalhadores. O número de mulheres no local de trabalho subiu durante todo o período do controle nazista da Alemanha, de 4.240.000 em 1933 para 4,52 milhões em 1936 e 5,2 milhões em 1938, números que excedeu em muito os da República de Weimar .

Outro aspecto reacionário do nazismo estava em sua política de artes, que resultou da rejeição de todas as formas de Hitler "degenerada" arte moderna , música e arquitetura . No geral, porém, o nazismo - sendo a ideologia e práticas do Partido Nazista, e o Partido Nazista sendo a manifestação da vontade de Hitler - é melhor visto como essencialmente revolucionária na natureza.

Nazismo pós-guerra

Após a derrota da Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial eo fim do Holocausto , expressões evidentes de apoio a idéias nazistas foram proibidos na Alemanha e outros países europeus. No entanto, os movimentos que se auto-identificam como nacional-socialista ou que são descritos como aderir ao nacional-socialismo continuam a existir à margem da política, em muitas sociedades ocidentais. Normalmente, defendendo a supremacia branca ideologia , muitos adotam deliberadamente os símbolos da Alemanha nazista.

Veja também

Referências

Notas

Bibliografia

Outras leituras

  • Hitler, Adolf (2000). "24 março, 1942". Table Talk de Hitler, 1941-1944: suas conversas privadas . Tradução por Norman Cameron e RH Stevens; introdução por HR Trevor-Roper. Enigma Books. pp. 162-163. ISBN  1-929631-05-7 .

links externos