Paracelsus - Paracelsus


Da Wikipédia, a enciclopédia livre
Paracelso
Aureolus Theophrastus Bombastus von Hohenheim (Paracelso).  Wellcome V0004455.jpg
1538 retrato por Augustin Hirschvogel
Nascermos
Theophrastus von Hohenheim

1493 ou 1494
Ovo, perto Einsiedeln , Schwyz (atual Suíça)
Morreu 24 de setembro de 1541 (1541/09/24)(com idade 47)
Outros nomes Aureolus Theophrastus Philippus, Doutor Paracelso
alma mater Universidade de Ferrara
Era filosofia da Renascença
Região filosofia ocidental
Escola humanismo renascentista
ideias notáveis
Toxicology
" A dose faz o veneno "

Paracelsus ( / ˌ p Æ r ə s ɛ l s ə s / ; 1493/4 - 24 de setembro de 1541), carregado Teofrasto von Hohenheim (nome completo Felipe Aureolus Theophrastus Bombastus von Hohenheim ), era um Swiss médico, alquimista, e astrólogo do Renascimento alemão .

Ele foi um pioneiro em vários aspectos da " revolução médica " da Renascença, enfatizando o valor da observação em combinação com sabedoria recebida. Ele é creditado como o "pai da toxicologia ".

Ele também teve um impacto substancial como um profeta ou adivinho, seus "prognósticos" que estão sendo estudadas por Rosacruzes em 1700. Paracelsismo é o movimento da medicina moderna no início inspirada pelo estudo de suas obras.

Biografia

Paracelso nasceu em Egg, uma aldeia perto da passagem de Etzel em Einsiedeln , Schwyz . Ele nasceu em uma casa ao lado de uma ponte sobre o rio Sihl (conhecido como Teufelsbrücke ). A casa histórica, datada do século 14, foi destruída em 1814. O Restaurant Krone está agora em seu lugar. Seu pai Wilhelm (d. 1534) foi um químico e médico, um descendente ilegítimo da Suábia família nobre Bombast von Hohenheim . Tem sido sugerido que a descida de Paracelso do Bombast da família Hohenheim foi sua própria invenção, e que seu pai era, na verdade chamado Hohener e era natural de Gais em Appenzell , mas é plausível que Wilhelm era o filho ilegítimo de Georg Bombast von Hohenheim (1453-1499), comandante da Ordem de São João em Rohrdorf .

A mãe de Paracelso foi, provavelmente, um nativo da região de Einsiedeln e uma escrava de Einsiedeln Abbey , que antes de seu casamento trabalhou como superintendente no hospital da abadia. Paracelso em seus escritos repetidamente feito referências às suas origens rústicas e ocasionalmente usado Eremita (do nome de Einsiedeln, que significa "eremitério") como parte de seu nome.

Mãe Paracelso provavelmente morreu em 1502, depois que o pai de Paracelsus mudou-se para Villach , Caríntia , onde trabalhou como médico, atendendo às necessidades médicas dos peregrinos e habitantes do claustro. Paracelso foi educado por seu pai em botânica, medicina, mineralogia, mineração e filosofia natural. Ele também recebeu uma profunda educação humanista e teológica de clérigos locais e da escola convento de Abadia de St. Paul na Lavanttal . Ele responde especificamente para ser tutelado por Johannes Trithemius , abade de Sponheim. Na idade de 16, começou a estudar medicina na Universidade de Basel , depois de se mudar para Viena. Ele ganhou seu doutorado da Universidade de Ferrara em 1515 ou 1516.

Início de carreira

A cópia Louvre do retrato perdeu por Quentin Matsys , fonte da tradição iconográfica de "gordo" Paracelsus.

Entre 1517 e 1524, ele trabalhou como um cirurgião militar, em serviço de Veneza em 1522. Nesta capacidade, ele viajou muito em toda a Europa e, possivelmente, até Constantinopla.

Ele se estabeleceu em Salzburg em 1524, mas teve que sair no ano seguinte devido ao seu apoio das War camponeses alemães . Em 1525, ele era ativo na Universidade de Freiburg .

Basileia (1526-1528)

Em 1526, ele comprou os direitos de cidadania em Estrasburgo para estabelecer sua própria prática. Mas logo depois ele foi chamado para Basel ao leito de impressora de Johann Frobenius , supostamente curá-lo. Durante esse tempo, o holandês do renascimento humanista Erasmus von Rotterdam , também na Universidade de Basel , testemunhou as habilidades médicas de Paracelso, e os dois estudiosos iniciada uma carta diálogo sobre assuntos médicos e teológicos.

Em 1527, Paracelso foi um médico licenciado em Basel com o privilégio de palestras na Universidade de Basel . Basel na época era um centro do humanismo renascentista, e Paracelsus aqui entrou em contato com Erasmo de Rotterdam , Wolfgang Lachner , e Johannes Oekolampad . Palestras de Paracelso em Basel universidade invulgarmente foram realizadas em alemão, não em latim. Ele afirmou que ele queria que seus palestras para estar disponível para todos. Ele também publicou duras críticas dos médicos e boticários Basileia, criando turbulência política, a ponto de sua vida sendo ameaçada. Em uma exibição de seu desprezo pela medicina convencional, Paracelso publicamente queimado edições das obras de Galeno e Avicena . Ele estava propenso a muitas explosões de linguagem abusiva, abominou teoria não comprovada, e ridicularizado quem colocou mais importância em títulos do que a prática ( "se a doença nos colocar à prova, todo o nosso esplendor, título, anel, eo nome será tanta ajuda como um rabo de cavalo "). Durante seu tempo como professor na Universidade de Basel, convidou cirurgiões-barbeiros, alquimistas, boticários, e outros que carecem formação acadêmica para servir como exemplos de sua crença de que somente aqueles que praticavam uma arte sabia que: 'Os pacientes são seu livro , o leito é o seu estudo.' Paracelso foi comparado com Martin Luther por causa de seus atos abertamente desafiante contra as autoridades existentes na medicina. Paracelsus rejeitou essa comparação. Notoriamente Paracelso disse: "Deixo isso para Luther para defender o que ele diz e eu serei responsável pelo que eu digo O que você deseja Luther, você também quiser me:.. Você nós dois desejamos no fogo" Sendo ameaçada com um processo impossível de ser vencida, deixou Basel para Alsace em fevereiro 1528.

carreira posterior

Monumento ao Paracelsus em Beratzhausen , Bavaria

Na Alsácia, Paracelso tomou a vida de um médico itinerante mais uma vez. Depois de ficar em Colmar com Fries Lorenz  [ de ] , e brevemente em Esslingen , ele se mudou para Nuremberg em 1529. Sua reputação foi antes dele, e os profissionais médicos excluídos-lo de praticar.

O nome Paracelso é primeiro atestada neste ano, usado como um pseudônimo para a publicação de uma Practica de caráter político-astrológico em Nuremberg. Pagel (1982) supõe que o nome foi destinado a ser utilizado como o autor de obras não-médicos, enquanto o seu verdadeiro nome Theophrastus von Hohenheim foi usado para publicações médicas. O primeiro uso do Doutor Paracelso em uma publicação médica foi em 1536, como o autor do Grosse Wundartznei . O nome é geralmente interpretado como um latinization de Hohenheim (baseado em Celsus "alta, alta") ou como a reivindicação de "superando Celsus ". Tem sido argumentado que o nome não foi a invenção de si mesmo Paracelso, que teria sido contrário da moda humanista de nomes Latinized, mas foi dado a ele por seu círculo de amigos em Colmar em 1528. É difícil de interpretar, mas faz parecem expressar o caráter "paradoxal" do homem, o prefixo " para " sugestivamente sendo ecoado nos títulos dos principais obras filosóficas de Paracelso, Paragranum e Paramirum (como se fosse "além do grão" e "além maravilha"); um paramiric tratado ter sido anunciado por Paracelsus já em 1520.

O grande problema médico deste período foi a sífilis , o então recentemente importados das Índias Ocidentais, e correndo solta como uma pandemia completamente tratada. Paracelsus atacada vigorosamente o tratamento com madeira guaiaco como inútil, uma fraude perpetrado pelo Fugger de Augsburg como os principais importadores de madeira em duas publicações sobre o assunto. Quando seu prolongamento de estadia em Nuremberg havia se tornado impossível, ele se retirou para Beratzhausen , esperando para retornar ao Nuremberga e publicar um tratado alargado sobre a "doença francesa", mas sua publicação foi proibida por um decreto da faculdade de Leipzig da medicina, representado por Heinrich Stromer , um amigo próximo e associado da família Fugger.

Em Beratzhausen, Paracelso preparado Paragranum , seu principal trabalho sobre a filosofia médica, concluída 1530. Passando para St. Gall , então ele completou sua Paramirum Opus em 1531, que ele dedicou a Joachim Vadian . De St. Gall, ele se mudou para a terra de Appenzell , onde foi ativo como pregador leigo e curandeiro entre os camponeses. No mesmo ano, ele também visitou as minas em Schwaz e Salão em Tirol , trabalhando em seu livro sobre doenças dos mineiros. Ele mudou-se para Innsbruck , onde ele foi novamente impedido de praticar. Passou Sterzing em 1534, passando para Meran , Veltlin , e St. Moritz , que louvou por suas fontes de cura. Em Meran, ele também entrou em contato com os programas sócio-religiosas dos anabatistas . Ele visitou Pfäfers Abbey , dedicando um panfleto separado para seus banhos (1535). Passou Kempten , Memmingen , Ulm e Augsburg em 1536. Ele finalmente conseguiu publicar seu Die grosse Wundartznei ( "O Grande Cirurgia Book"), impresso em Ulm, Augsburg e Frankfurt neste ano.

Sua magna Astronomia (também conhecido como Philosophia sagax ) foi concluída em 1537, mas publicado apenas em 1571. É um tratado sobre o hermetismo , astrologia , adivinhação , teologia , e demonologia , e lançou as bases da fama depois de Paracelso como um "profeta ". Seu lema alterius non sit qui suus Esse potest ( "Que nenhum homem pertencer a outro que pode pertencer a si mesmo") está inscrito em um retrato 1538 por Augustin Hirschvogel .

Morte e legado

Em 1541, mudou-se para Paracelsus Salzburg , provavelmente, a convite de Ernest da Baviera , onde morreu em 24 de setembro. Ele foi enterrado em St Sebastian cemitério em Salzburg. Seus restos mortais foram transferidos para dentro St Sebastian igreja em 1752.

Após sua morte, o movimento de paracelsismo foi aproveitada por muitos que desejam subverter o tradicional Galénico física, e seus terapias tornou-se mais amplamente conhecido e utilizado. Seus autógrafos foram perdidas, mas felizmente muitos de seus trabalhos, que permaneceu inédito durante sua vida foram editados por Johannes Huser de Basileia durante 1589-1591. Suas obras foram freqüentemente reimpresso e amplamente lido durante o final do 16as ao início do século 17, e apesar de sua reputação "oculto" permaneceu controverso, suas contribuições médicas foram universalmente reconhecido, por exemplo, com um 1618 farmacopéia pelo Royal College of Physicians em Londres, incluindo "Paracelso "remédios.

O final do século 16 também viu a produção substancial de Pseudo-Paracelso escrita, especialmente cartas atribuídas a Paracelso, até o ponto onde biógrafos achar que é impossível traçar uma linha clara entre a tradição genuína e lenda.

Filosofia

Como médico do início do século 16, Paracelso realizada uma afinidade natural com o hermética , Neoplatonic , e de Pitágoras filosofias centrais para a Renaissance, uma visão do mundo exemplificado por Marsilio Ficino e Pico della Mirandola . Astrologia era uma parte muito importante da medicina de Paracelsus e ele era um praticante astrólogo  - assim como muitos dos médicos com formação universitária que trabalham naquela época na Europa. Paracelsus dedicou várias seções em seus escritos para a construção de talismãs astrológicos para cura de doenças. Ele também inventou um alfabeto chamado o alfabeto dos Magos , para nomes angelicais gravura sobre talismãs . Paracelsus rejeitou em grande parte as filosofias de Aristóteles e Galeno , bem como a teoria dos humores. Embora ele fez aceitar o conceito de quatro elementos como água, ar, fogo e terra, viu-los apenas como uma base para outras propriedades na qual construir.

As contribuições para a medicina

Memorial em Einsiedeln , erguido em 1941 por ocasião do 400º aniversário da morte de Paracelso, por iniciativa do historiador de arte Linus Birchler, primeiro presidente da Swiss Paracelsus Society.

Química

Paracelso foi um dos primeiros professores de medicina para reconhecer que os médicos exigia um conhecimento acadêmico sólida nas ciências naturais, especialmente química . Paracelso foi pioneiro no uso de produtos químicos e minerais na medicina . De seu estudo dos elementos, Paracelso adotou a idéia de alternativas tripartidas para explicar a natureza da medicina, tomando o lugar de um elemento combustível (enxofre), um elemento fluido e mutável (mercúrio), e um sólido, elemento permanente (sal) . A primeira menção do modelo de mercúrio de enxofre-sal estava no Opus paramirum namoro para cerca de 1530. Paracelso acreditava que a princípios de enxofre, mercúrio e sal continha os venenos contribuem para todas as doenças. Viu cada doença como tendo três curas separadas dependendo da forma como ele foi atingida, quer seja causado pelo envenenamento de enxofre, mercúrio, ou um seu sal. Paracelso chamou a importância de enxofre, sal, e mercúrio da alquimia medieval, onde todos eles ocuparam um lugar de destaque. Ele demonstrou sua teoria pela queima de um pedaço de madeira. O incêndio foi o trabalho de enxofre, o fumo foi o mercúrio, e a cinza residual foi sal. Paracelsus também acredita que o mercúrio, enxofre, e sal fornecida uma boa explicação para a natureza do medicamento, porque cada uma dessas propriedades existia em muitas formas físicas. A prima tria também definiu a identidade humana. Sal representava o corpo; mercúrio representado o espírito (imaginação, julgamento moral, e as faculdades mentais superiores); enxofre representado a alma (emoções e desejos). Ao compreender a natureza química da prima tria , um médico poderia descobrir os meios de curar a doença. Com todas as doenças, os sintomas dependia de qual dos três diretores causou a doença. Paracelsus teorizado que os materiais que são tóxicos em doses elevadas pode ser curativa em doses pequenas; ele demonstrou isso com os exemplos de magnetismo e eletricidade estática, na qual um pequeno ímã pode atrair metais muito maiores.

Ele foi provavelmente o primeiro a dar o elemento zinco ( Zincum ) seu nome moderno, em cerca de 1526, provavelmente com base na aparência pontiaguda dos seus cristais após fundição ( Zinke tradução para "pontas" em alemão). Paracelsus inventado terapia química, análise de urina química, e sugerida uma teoria bioquímica de digestão. Paracelsus usado química e analogias químicas em seus ensinamentos para estudantes de medicina e para o estabelecimento médico, muitos dos quais encontraram-los censurável.

Paracelsus no início do século XVI, sem saber observado hidrogénio como ele observou que, em reacção quando ácidos ataque metais , gás era um subproduto . Mais tarde, Théodore de Mayerne repetiu o experimento de Paracelso em 1650 e descobriu que o gás era inflamável. No entanto, nem Paracelso nem de Mayerne propôs que o hidrogênio pode ser um novo elemento.

hermetismo

Seus herméticos crenças eram de que doença e saúde no corpo invocado a harmonia dos seres humanos ( microcosmo ) e natureza ( macrocosmo ). Ele teve uma abordagem diferente daqueles antes dele, usando esta analogia não na maneira de alma-purificação, mas da maneira que os seres humanos devem ter determinados saldos de minerais em seus corpos, e que certas doenças do corpo tinha remédios químicos que poderiam curar eles. Como resultado dessa idéia hermetical de harmonia, macrocosmo do universo foi representado em cada pessoa como um microcosmo. Um exemplo desta correspondência é a doutrina das assinaturas utilizadas para identificar poderes curativos das plantas. Se uma planta parecia uma parte do corpo, então isso significava sua capacidade de curar esta dada anatomia. Portanto, a raiz da orquídea parece com um testículo e, portanto, pode curar qualquer doença associada ao testículo. Paracelsus mobilizou a teoria microcosmo-macrocosmo para demonstrar a analogia entre as aspirações para a salvação e saúde. Como seres humanos deve afastar a influência de maus espíritos com a moralidade, eles também devem evitar doenças com boa saúde.

Paracelso acreditava que a verdadeira anatomia só poderia ser entendida uma vez que o alimento para cada parte do corpo foi descoberto. Ele acreditava que se deve, portanto, conhecer a influência dos astros sobre essas partes do corpo em particular. Doenças eram causadas por venenos trazidos das estrelas. No entanto, 'venenos' não eram necessariamente algo negativo, em parte porque substâncias relacionadas interagiu, mas também porque apenas a dose determinado se uma substância era venenosa ou não. Paracelso afirmou que o oposto completo de Galen, em que as curas como quiser. Se uma estrela ou veneno causou uma doença, então ela deve ser combatida por uma outra estrela ou veneno. Porque tudo no universo foi interrelacionados, substâncias medicinais benéficos podem ser encontrados em ervas, minerais e várias combinações químicas dos mesmos. Paracelsus visto o universo como um organismo coerente, que é permeado por um espírito vivificante união, e isso em sua totalidade, incluindo os humanos, foi 'Deus'. Suas crenças colocá-lo em desacordo com a Igreja Católica, para a qual não necessariamente tinha de ser uma diferença entre o criador eo criado.

Paracelsus também descrito quatro elementares seres, cada um correspondendo a um dos quatro elementos : salamandras , que correspondem ao fogo; Gnomos , correspondentes à terra; Undines , correspondentes à água; e Sylphs , correspondente ao ar.

Descobertas e tratamentos

Paracelso é freqently creditado com a reintrodução do ópio para a Europa Ocidental durante o Renascimento alemão . Ele exaltou os benefícios de ópio e de uma pílula que chamou de láudano, que tem sido frequentemente afirmado por outros para ter sido uma tintura de ópio. Paracelso não deixou uma receita completa, e os ingredientes conhecidos diferem consideravelmente do século 17 láudano .

Paracelsus inventado, ou, pelo menos, um tipo de chamada linimento , opodeldoque , uma mistura de sabão em álcool , ao qual cânfora e, por vezes, um número de ervas essências, mais notavelmente absinto , foram adicionados. A receita de Paracelsus forma a base para a maioria das versões posteriores do linimento.

Sua obra Die große Wundarzney é um precursor da anti-sepsia . Este conhecimento empírico específico originado a partir de suas experiências pessoais como um médico do exército nas guerras venezianos . Paracelsus exigiu que a aplicação de esterco de vaca, penas e outras misturas nocivos para feridas ser entregue em favor de manter as feridas limpas, afirmando: "Se você prevenir a infecção, a natureza vai curar a ferida sozinha." Durante seu tempo como um cirurgião militar, Paracelso foi exposto à crueza do conhecimento médico na época, quando os médicos acreditavam que a infecção era uma parte natural do processo de cura. Advogou para limpeza e protecção de feridas, bem como a regulação da dieta. Ideias populares da época oposição essas teorias e sugeriu costura ou reboco feridas. Os historiadores da sifilítica Paracelsus crédito doença com o reconhecimento do caráter hereditário da sífilis . Na sua primeira publicação médica, um curto folheto sobre o tratamento da sífilis que também estava a descrição clínica mais abrangente do período já produzido, ele escreveu uma descrição clínica de sífilis na qual ele mantidas que poderiam ser tratados por doses cuidadosamente medidos de mercúrio. Da mesma forma, ele foi o primeiro a descobrir que a doença só pode ser contraída pelo contato.

Hipócrates propôs a teoria de que a doença foi causada por um desequilíbrio dos quatro humores : sangue, fleuma, bile negra e bile amarela. Essas idéias foram desenvolvidas por Galen em um conjunto extremamente influente e altamente persistente de crenças médicas que eram para durar até meados de 1850. Contrariamente, Paracelso acreditava em três humores: sal (representando estabilidade), de enxofre (o que representa combustibilidade), e mercúrio (representando a liquidez); ele definiu a doença como uma separação de um humor das outras duas. Ele acreditava que os órgãos do corpo funcionava alchemically, ou seja, eles se separaram puro do impuro. Os tratamentos médicos dominantes na época de Paracelso eram dietas específicas para ajudar na "limpeza dos sucos putrefied" combinados com purga e sangria para restaurar o equilíbrio dos quatro humores. Paracelsus completados e desafiou essa visão com suas crenças de que a doença era o resultado do organismo ser atacado por fora agentes. Ele opôs-se excessivo derramamento de sangue , dizendo que o processo perturbou a harmonia do sistema, e que o sangue não poderia ser purificado por diminuir sua quantidade.

Paracelsus deu à luz o diagnóstico clínico e a administração de medicamentos altamente específicos. Este foi incomum para um período fortemente exposto a cura para todos os remédios. A teoria dos germes foi antecipado por ele como ele propôs que as doenças eram entidades em si mesmos, em vez de estados de ser. Paracelsus primeiro introduzida a heléboro preto para farmacologia Europeia e prescrita a dosagem correcta para aliviar certas formas de arteriosclerose. Por fim, ele recomendou o uso de ferro para "sangue ruim" e é creditado com a criação dos termos "química", "gás" e "álcool".

Durante a vida de Paracelso e depois de sua morte, ele foi muitas vezes celebrada como um curandeiro maravilha e investigador desses medicamentos populares que foram rejeitadas pelos pais da medicina (por exemplo, Galeno, Avicena). Acreditava-se que ele teve sucesso com seus próprios remédios curar a praga, de acordo com aqueles que o reverenciado. Desde medicamentos eficazes para doenças infecciosas graves não foram inventadas antes do século 19, Paracelso veio com muitas prescrições e misturas por conta própria. Para as doenças infecciosas com febre, era comum prescrever diaphoretics e tónicos que, pelo menos, deram alívio temporário. Também muitos de seus remédios continha o famoso " teriaga ", uma preparação derivada da medicina oriental, por vezes, contendo ópio. A seguir a prescrição por Paracelso foi dedicado à aldeia de Sterzing .

Também sol das trank gemacht werden, dadurch morrer pestilenz im Schweiss ausgetrieben wird:

eines guten gebranten Weins ... ein Moss , (brandy medicinal)
eines guten tiriaks zwölf muito , (teriaga)
myrrhen vier muito, (mirra)
Wurzen von roßhuf muito sechs, (Tussilago sp.)
sperma ceti,
terrae sigillatae ietlichs ein muito, (Terra Medicinal)
muito schwalbenwurz zwei, (Vincetoxicum sp.)
diptan, bibernel, baldrianwurzel ietlichs ein monte (Dictamnus albus, Valerian, Pimpinella)
gaffer ein quint. (Cânfora)

Dise ding alle durch einander gemischet, em eine sauberes glas wol gemacht, tag auf acht in der Sonne stehen lassen, nachfolgents dem Kranken ein halben Löffel eingeben oder ....

-  E. Kaiser, "Paracelsus 10. Auflage Monographien p da Rowohlt 115....", Reinbek bei Hamburg. 1090- ISBN  3-499-50149-X (1993)

Uma de suas realizações mais negligenciados foi o estudo sistemático dos minerais e os poderes curativos de Alpine nascentes de água mineral . Suas inúmeras peregrinações também trouxe-o profundamente em muitas áreas dos Alpes , onde tais terapias já foram praticados em uma escala menos comum do que hoje. O principal trabalho de Paracelso Na Doença dos mineiros e Outras Doenças de Mineiros documentou os riscos ocupacionais de metalurgia, incluindo tratamento e estratégias de prevenção.

Toxicologia

Paracelsus estendeu seu interesse em química e biologia para o que é agora considerado toxicologia . Ele expôs claramente o conceito de dose-resposta em sua terceira defesa , onde ele afirmou que "Somente a dose determina que uma coisa não é um veneno." ( Sola dosis facit venenum " Apenas a dose faz o veneno ") Isto foi usado para defender seu uso de substâncias inorgânicas na medicina como outsiders freqüentemente criticado agentes químicos de Paracelsus como demasiado tóxico para ser utilizados como agentes terapêuticos. Sua crença de que as doenças em localizar um órgão específico foi estendido para inclusão de toxicidade do órgão alvo; ou seja, não há um local específico no corpo onde um produto químico irá exercer o seu maior efeito. Paracelsus também incentivada a utilização de animais experimentais para estudar ambos os efeitos benéficos e químicos tóxicos.

Psychosomatism

Em seu trabalho Von den Krankeiten Paracelso escreve: "Assim, a causa da doença coréia . Lasciva é uma mera opinião e idéia, assumido pela imaginação, afetando aqueles que acreditam em tal coisa Esta opinião e idéia são a origem da doença tanto .. em crianças e adultos em crianças, o caso também é imaginação, baseada não em pensamento, mas em perceber, porque eles têm ouvido ou visto algo a razão é esta: a sua visão e audição são tão fortes que, inconscientemente, eles têm fantasias sobre o que eles têm visto ou ouvido." Paracelso chamou para o tratamento humano dos doentes mentais como ele viu-los a não ser possuído por espíritos malignos, mas apenas 'irmãos' enredados em uma doença tratável."

Recepção e legado

Retratos

1540 retrato de Hirschvogel.
O 1567 "Rosacruz" retrato.
Gravura por Pieter Van Sompel, antes de 1643; Após Pieter Soutman
Retrato de corpo inteiro da edição holandesa de Gottfried Arnold 's História da Igreja e de Heresy (1701), gravura de Romeyn de Hooghe .

O mais antigo retrato sobrevivente Paracelso é uma xilogravura de Augustin Hirschvogel , publicado em 1538, ainda durante a vida de Paracelso. Uma pintura ainda mais velho por Quentin Matsys foi perdido, mas pelo menos três cópias do século 17 sobreviver, um por um artista flamengo anônima, mantido no Louvre, um por Peter Paul Rubens , mantidos em Bruxelas, e um por um aluno de Rubens , agora mantidos em Uppsala. Outro retrato de Hirschvogel, datado de 1540, pretende mostrar Paracelsus "com a idade de 47" ( sue Aetatis 47 ), ou seja, menos de um ano antes de sua morte. Neste retrato, Paracelso é mostrado como segurando sua espada, apertando o punho esférico com a mão direita. Acima e abaixo da imagem são os lemas alterius não sentar qui suus Esse potest ( "Que nenhum homem pertencer a outro que pode pertencer a si mesmo") e Omne donum perfectum a Deo, inperfectum um Diabolo ( "Todos os presentes perfeitos são de Deus, [ all] imperfeitos [aqueles] do Diabo "); retratos posteriores dar uma versão alemã em dois dísticos de rima ( Eines andern Knecht soll Niemand sein / der für sich allein bleiben kann / all gute Gaben sint von Got / des Teufels aber sein Mancha ). Retratos póstumos de Paracelso, feitos para publicações de seus livros durante a segunda metade do século 16, muitas vezes mostrar a ele na mesma pose, segurando sua espada pelo seu punho.

O chamado "Retrato Rosacruz", publicado com Philosophiae magnae Paracelsi (Herdeiros de Arnold Birckmann, Colónia, 1567), é fortemente baseado em 1540 retrato de Hirschvogel (mas em sentido inverso, de modo que agora a mão esquerda de Paracelsus descansa no punho da espada) , adicionando uma variedade de elementos adicionais: o punho da espada é inscrito por Azoth , e ao lado da figura de Paracelso, os Bombast von Hohenheim braços estão apresentados (com uma fronteira adicional de oito cruzes empada ). Mostrado no fundo são "primeiros Rosacruzes símbolos", incluindo a cabeça de uma criança que saía do chão (indicando renascimento). O retrato é possivelmente um trabalho por Frans Hogenberg , agindo de acordo com as instruções de Theodor Birckmann (1531 / 33-1586).

Paracelsismo e Rosicrucianism

Paracelso foi especialmente venerado pelos alemães Rosacruzes , que o viam como um profeta, e desenvolveu um campo de estudo sistemático de seus escritos, que é às vezes chamado de " paracelsismo ", ou, mais raramente "Paracelsism". Francis Bacon advertiu contra Paracelso e os Rosacruzes, julgando que "a opinião antiga que o homem era Microcosmus " tinha sido "incrivelmente tensa por Paracelso e os alquimistas".

"Paracelsism" também produziu a primeira edição completa das obras de Paracelso. Johannes Huser de Basileia (c. 1545-1604) e reuniram autógrafos cópias manuscritas, e preparada uma edição em dez volumes durante 1589-1591.

As profecias contidas nas obras de Paracelso sobre astrologia e adivinhação começou a ser editado separadamente como Prognosticon theophrasti Paracelsi no início do século 17. Sua previsão de um "grande calamidade apenas começando", indicando o fim dos tempos mais tarde foi associada com as Guerra dos Trinta Anos , ea identificação de Gustavus Adolphus da Suécia como o 'Leão do Norte' é baseado em um dos 'prognósticos' de Paracelso referenciando Jeremiah 5: 6.

Carl Gustav Jung estudou Paracelsus intensamente. Seu trabalho Mysterium Conjunctionis ainda tirou do simbolismo alquímico como uma ferramenta na psicoterapia. Seguindo o caminho de Paracelso, foi Jung quem primeiro teorizou que a linguagem simbólica da alquimia era uma expressão de processos psicológicos inatos mas inconscientes.

Na literatura e drama

Uma série de representações ficcionais de Paracelsus foram publicados na literatura moderna. A primeira apresentação da vida de Paracelso, na forma de um romance histórico foi publicado em 1830 por DIOCLES Fabre d'Olivet (1811-1848, filho de Antoine Fabre d'Olivet ), Robert Browning escreveu um longo poema baseado na vida de Paracelso, intitulado Paracelsus , publicado 1835. Meinrad Lienert em 1915 publicou um conto (que ele atribuiu à Gall Morel ) sobre a espada de Paracelso.

Arthur Schnitzler escreveu uma peça verso Paracelsus em 1899. Erwin Guido Kolbenheyer escreveu uma trilogia novel ( Paracelsus-Trilogie ), publicado durante 1917-1926. Martha Sills-Fuchs (1896-1987) escreveu três völkisch brinca com Paracelsus como o personagem principal durante 1936-1939 em que Paracelso é retratado como o curador profética dos povos alemães . O alemão filme de drama Paracelso foi feita em 1943 , dirigido por Georg Wilhelm Pabst . Também em 1943, Richard Billinger escreveu uma peça Paracelsus para o Festival de Salzburgo .

Mika Waltari 's Mikael Karvajalka (1948) tem uma cena ficcionando aquisição da espada de seu executor lendário Paracelso. Paracelso é o personagem principal de Jorge Luis Borges 's conto La rosa de Paracelso (anthologized em memória de Shakespeare , 1983). Um alquimista baseado nele chamado Van Hohenheim é um dos personagens principais do mangá Fullmetal Alchemist . A Rosa de Paracelso: No Secrets e Sacramentos, pegar emprestado de Jorge Luis Borges, é também um romance de William Leonard Pickard .

Trabalho

Wikisource-logo.svg German Wikisource tem o texto original relacionado a este artigo: Paracelsus

Aurora philosophorum thesaurusque de 1577

Por causa do trabalho de Karl Widemann , que copiou mais de 30 anos o trabalho de Paracelso, muitos trabalhos inéditos sobreviveu.

Publicado durante a sua vida
  • Vom Holtz Guaico (em guaiaco ), 1.529 .
  • Practica, gemacht auff Europen 1529 .
  • Von der Frantzösischen kranckheit Drey Bücher (sobre a sífilis ), 1530.
  • Von den zeychen wunderbarlichen, por isso, vier jaren einander nach im Hymmelgewelcke und Luft ersehen 1534
  • Von der Bergsucht oder Bergkranckheiten (sobre doenças dos mineiros) de 1534.
  • Vonn dem Bad Pfeffer em Oberschwytz gelegen ( banhos Pfäfers ), 1535.
  • Praktica Teutsch auff das 1535 Jar 1535
  • Die Grosse Wundarzney ( "Grande livro da cirurgia"), Ulm 1536 (Hans Varnier); Augsburg 1536 (Haynrich Stayner (= Steyner)), Frankfurt, 1536 (Georg Raben / Weygand Hanen).
  • Prognosticatio anúncio Vigesimum Quartum ano duratura 1536
publicações póstumas
  • Wundt unnd Leibartznei . Frankfurt: Christian Egenolff de 1549 (reimpresso 1555, 1561).
  • Das Buch Paramirum , Mulhouse: Peter Schmid, 1562 .
  • Aureoli theophrasti Paracelsi schreiben Von Tartarjschen kranckheiten, nach dem alten nammen, Vom Griess vnnd areia [unnd] Stein , Basileia, c. 1563.
  • Das Buch Paragranvm Avreoli theophrasti Paracelsi: Darinnen morrer vier columnae, als da ist, Philosophia, Astronomia, Alchimia, vnnd Virtus, auff welche theophrasti Medicin fundirt ist, werden tractirt , Frankfurt, 1565.
  • OPV Chyrvrgicvm , Frankfurt, 1565.
  • Ex Livro de Nymphis, Sylvanis, Pygmaeis, Salamandris, et Gigantibus etc. Nissae Silesiorum, Excudebat Ioannes Cruciger (1566)
  • Von den Krankheiten assim morrer Vernunfft Berauben . Basileia de 1567.
  • Philosophia magna, alíquota trato , Colón de 1567.
  • Philosophiae et Medicinae utriusque compêndio , Basileia, 1568.
  • Neun Bücher archidoxis . Traduzido para o latim por Adam Schröter . Kraków: Maciej Wirzbięta , 1569.
  • Zwölff Bücher, darin alle gehaimnüß der natur eröffnet , 1570
  • Astronomia magna: oder Die gantze Philosophia sagax der grossen und kleinen Welt , Frankfurt de 1571.
  • De rerum natura libri septem: Opuscula Vere aurea; Ex Germânica língua em latinam translata por M. Georgium Forbergium Mysium philosophiae studiosum ac medicinae , 1573.
  • De Peste , Strasbourg: Michael Toxites, Bey Niclauss Wyriot de 1574.
  • Volumen Paramirum , Strasbourg: Christian Mülller, 1575 .
  • Metamorphosis theophrasti Paracelsi: Dessen Werck seinen Meister Loben wirt , Basel, 1574.
  • Von der Wundartzney:. Ph theophrasti von Hohenheim, beyder Artzney Doctoris, 4 Bücher . Basel: Peter Perna de 1577.
  • Kleine Wundartzney . Basel: Peter Perna, 1579.
  • Opus Chirurgicum, Bodenstein , Basel, 1581.
  • Huser edição quart (medicinal e tratados filosóficos), dez volmes, Basel, 1589-1591; edição das obras cirúrgicos Paracelso de Huser foi publicada postumamente em Estrasburgo, 1605.
    • vol. 1, Na diesem Theil werden begriffen morrer Bucher welche von Ursprung und herkommen, Aller Kranckheiten Handeln em Genere. Basel. 1589 [VD16 P 365] urna: NBN: de: BVB: 12-bsb00022502-1
    • vol. 2, Dieser Theil begreifft fürnemlich morrer Schrifften, pousada Denen morrer Fundamenta angezeigt werde [n], auff Welchen morrer Kunst der rechten Artzney stehe, und Auss foi Büchern dieselbe gelehrnet werde, Basileia. 1589 [VD16 P 367] urna: NBN: de: BVB: 12-bsb00022503-6
    • vol. 3, Inn diesem Theil werden begriffen Deren Bücher ettliche, welche von Ursprung, Ursach und Heylung der Kranckheiten Handeln em Espécie . Basileia, 1589 [VD16 P 369] urna: NBN: de: BVB: 12-bsb00022504-2
    • vol. 4, Em diesem Theil werden gleichfals, wie im Dritten, solche Bücher begriffen, welche von Ursprung, Ursach unnd Heilung der Kranckheiten em Espécie handlen. Basileia, 1589 [VD16 P 371] urna: NBN: de: BVB: 12-bsb00022505-7
    • vol. 5, Bücher de Medicina Physica Basileia, 1589 urna: NBN: de: BVB: 12-bsb10164682-7
    • vol. 6, Em diesem Tomo seind begriffen solche Bucher em Welchen Dess Mehrer theils von Spagyrischer Bereitung Natürlicher dingen, die Artzney betreffend, wirt gehandelt. Item, ettliche Alchimistische Büchlin, então allein von der Transmutação der tractiren Metallen. Basileia, 1590 [VD16 P 375] urna: NBN: de: BVB: 12-bsb00022506-2
    • vol. 7, Em diesem Theil sind verfasset morrer Bucher em Welchen fürnemlich morrer Krafft, Tugenden und Eigenschafften Natürlicher dingen, auch derselben Bereitdungen, betreffent morrer Artzney, beschriben, werden. Basileia, 1590 [VD16 P 376] urna: NBN: de: BVB: 12-bsb00022507-8
    • vol. 8, Em diesem Tomo (Welcher der Erste unter den Philosophischen) werden solche Bücher begriffen, darinnen fürnemlich morrer Philosophia de Generationibus & Fructibus quatuor Elementorum beschrieben wirdt. Basileia, 1590 [VD16 P 377] urna: NBN: de: BVB: 12-bsb00022508-3
    • vol. 9, Diser Tomus (der welcher Ander unter den Philosophischen) begreifft solcher Bucher darinnen allerley Natürlicher und Ubernatürlicher Heymligkeiten Ursprung, Ursach, Wesen und Eigenschafft, gründtlich und warhafftig beschriben werden . Basileia, 1591 [VD16 P 380] urna: NBN: de: BVB: 12-bsb00022509-3
    • vol. 10, Dieser Theil (der welcher Dritte unter den Philosophischen Schrifften) begreifft fürnemlich das treffliche Werck theophrasti, Philosophia sagax, oder Astronomia Magna genannt: Sampt ettlichen andern Opusculis, und einem appendice. Basileia, 1591 [VD16 P 381] urna: NBN: de: BVB: 12-bsb00022510-5 , Frankfurt 1603
    • Klage theophrasti Paracelsi, uber Seine eigene Discipel, leichtfertige unnd Ertzte, Darbeneben auch Unterricht, wie Wil er, dass ein rechter Artzt soll geschickt seyn, und Seine Chur verrichten, und die versorgen Patienten, etc; Auss seinen Büchern auff das kürtzste zusammen gezogen, alargada matriz Thumkünen selbwachsende, Rhumrhätige, apostatische Ertzte, und leichtfertige Alchymistische Landtstreicher, die sich Paracelsisten nennen; ... jetzo zum ersten também Zusammen Bracht, und in Truck geben. 1594 [VD16 P 383] urna: NBN: de: BVB: 12-bsb00015650-2
  • Kleine WUND-Artzney . Estrasburgo (Ledertz), Bento figulus . 1608.
  • Opera omnia médico-químico-chirurgica , Genevae, Vol. 3, 1658.
  • Prognosticon theophrasti Paracelsi , vol. 4 de VI Prognostica Von Verenderung vnd zufaelligem Glueck vnd Vnglueck der ... Potentaten im Roemischen Reich, Auch des Tuercken vnd Pabst ed. Henricus Neotechnus, 1620.
edições modernas
  • Paracelsus: Sämtliche Werke: nach der 10 Bändigen Huserschen Gesamtausgabe (1589-1591) zum erstenmal em neuzeitliches Deutsch übersetzt, mit Einleitung, Biographie, Literaturangaben und erklärenden Anmerkungen. Editado por Bernhard Aschner. 4 volumes. Jena: G. Fisher, 1926-1932.
  • Paracelso: Sämtliche Werke. Editado por Karl Sudhoff, Wilhelm Matthiessen, e Kurt Goldammer. Parte I (Médico, científico e escritos filosóficos), 14 volumes (Munique e Berlim, 1922-1933). Parte II (Teológica e os escritos religiosos), 7 volumes (Munique e Wiesbaden, 1923-1986).
  • Teofrasto Paracelso: Werke. Editado por Will-Erich Peuckert, 5 vols. Basel e Stuttgart: Schwabe Verlag, 1965-1968.

traduções em inglês selecionados

  • Os escritos herméticos e alquímicos de Paracelso , dois volumes, traduzidos por Arthur Edward Waite, Londres, 1894. (em Google books) , ver também uma edição revisada 2002 (apenas visualização) conteúdos parciais: Coelum Philosophorum; O livro diz respeito a tintura dos filósofos; O tesouro dos tesouros para alquimistas; A Aurora Filosofais; Catecismo alquímico.
  • Paracelso: Leituras essenciais. Selecionado e traduzido por Nicholas Goodrick-Clarke. Berkeley, CA: Atlântico Norte Livros de 1999.
  • Paracelso: Sua Vida e doutrinas. Franz Hartmann, New York: Teosófica Publishing Co., 1918
  • Paracelsus (Theophrastus Bombastus von Hohenheim, 1494-1541). Escritos teóricos essenciais. Editado e traduzido com um comentário e Introdução por semanas Andrew. Leiden / Boston: Brill, 2008, ISBN  978-90-04-15756-9 .
  • Paracelso: Escritas selecionadas ed. com introdução de Jolande Jacobi, trans. Norbert Guterman, New York: Pantheon, 1951 reimpresso Princeton 1988

Referências

Outras leituras

links externos

bibliografias on-line e edições fac-símile
De outros