Tuvalu - Tuvalu


Da Wikipédia, a enciclopédia livre

Coordenadas : 8 ° 31'15 "S 179 ° 11'55" E  /  8,52083 ° S 179,19861 ° E / -8,52083; 179,19861

Tuvalu

Lema:  "Tuvalu mo te Atua" ( Tuvalu )
"Tuvalu para o Todo-Poderoso"
Anthem:  Tuvalu mo te Atua (Tuvalu)
Tuvalu para o Todo-Poderoso

Localização de Tuvalu
Capital
e maior cidade
Funafuti
8 ° 31'S 179 ° 12'E  /  8.517 ° S ° 179,200 E / -8,517; 179,200
Línguas oficiais
Grupos étnicos
Religião
Christian : Igreja de Tuvalu
Demonym (s) Tuvaluan
Governo Unitária não-partidária parlamentar monarquia constitucional
•  Monarch
Elizabeth segunda
Iakoba Italeli
kausea natano
Legislatura Parlamento
Independência
• A partir do Reino Unido
01 de outubro de 1978
Área
• total
26 km 2 (10 sq mi) ( 192 )
• Água (%)
desprezível
População
• 2017 censo
11192 ( 196 )
• Densidade
475,88 / km 2 (1,232.5 / sq mi) ( 27 )
PIB  ( PPP ) 2.016 estimativa
• total
$ 39 milhões ( 226 )
• Per capita
$ 3.566 ( 156 )
PIB  (nominal) 2.016 estimativa
• total
$ 32 milhões ( 194 )
• Per capita
$ 2.970 ( 118 )
Moeda
( R )
Fuso horário UTC +12
lado condução esquerda
código de chamada 688
3166 código ISO televisão
TLD Internet .televisão

Tuvalu ( / t L v ə l L / TOO -və-loo ), anteriormente conhecido como as ilhas de Ellice , é um polinésia país insular situado no Oceano Pacífico , situado no Oceania , a meio caminho entre Havaí e Austrália . Encontra-se a leste-nordeste das Ilhas Santa Cruz (que pertencem às Ilhas Salomão ), ao sudeste de Nauru , sul de Kiribati , oeste de Tokelau , a noroeste de Samoa e Wallis e Futuna , e norte de Fiji . É composto por três recife ilhas e seis verdadeiros atóis espalhados entre a latitude de 5 ° a 10 ° sul e longitude de 176 ° a 180 ° , a oeste da Linha Internacional de Data . Tuvalu tem uma população de 10.640 (2012 censo). A área total das ilhas de Tuvalu é de 26 quilômetros quadrados (10 sq mi).

Os primeiros habitantes de Tuvalu foram Polynesians . As origens do povo de Tuvalu são abordadas nas teorias sobre a migração para o Pacífico , que começou cerca de três mil anos atrás. Durante o período pré-europeu contato havia frequente viajando de canoa entre as ilhas como navegação polinésia habilidades são reconhecidos ter permitido viagens deliberadas em canoas à vela de casco duplo ou canoas . O padrão de assentamento que se acredita ter ocorrido é que os polinésios espalhar-se a partir de Samoa e Tonga nos atóis tuvaleses, com Tuvalu fornecer um trampolim para ainda mais a migração para os valores atípicos polinésia na Melanésia e Micronésia .

Em 1568, navegador espanhol Álvaro de Mendaña foi o primeiro europeu a navegar pelo arquipélago, avistando a ilha de Nui durante sua expedição em busca da Terra Australis . A ilha de Funafuti foi nomeado Ilha de Ellice em 1819; o nome Ellice foi aplicada a todas as nove ilhas após o trabalho de Inglês hidrógrafo Alexander George Findlay . As Ilhas Ellice entrou em esfera de influência no final do século 19 da Grã-Bretanha, como o resultado de um tratado entre a Grã-Bretanha ea Alemanha relativa à demarcação das esferas de influência no Oceano Pacífico. Cada uma das ilhas Ellice foi declarado um protetorado britânico pelo Capitão Gibson do HMS  Curacoa entre 9 e 16 de Outubro de 1892. As Ilhas Ellice foram administrados como um protetorado britânico por um Comissário Residente 1.892-1.916, como parte dos territórios britânicos Pacífico Ocidental ( BWPT), e, em seguida, como parte da Ilhas Gilbert e Ellice colônia 1916-1976.

Um referendo foi realizado em dezembro de 1974 para determinar se as Ilhas Ilhas Gilbert e Ellice cada um deve ter sua própria administração. Como consequência do referendo, a colônia Gilbert e Ellice Islands deixou de existir em 1 de janeiro de 1976, e as colônias britânicas separadas de Kiribati e Tuvalu veio à existência. Tuvalu tornou-se totalmente independente dentro da Commonwealth em 1 de Outubro de 1978. Em 5 de setembro de 2000, Tuvalu tornou-se o membro 189 da Organização das Nações Unidas .

História

Pré-história

As origens do povo de Tuvalu são abordadas nas teorias sobre a migração para o Pacífico, que começou há cerca de 3000 anos atrás. Durante o período pré-europeu contato havia frequente viajando de canoa entre as ilhas mais próximas, incluindo Samoa e Tonga . Oito dos nove ilhas de Tuvalu eram habitadas; assim, o nome, Tuvalu, significa "oito pé juntos" em tuvaluano (comparar a * walo significado "oito" no proto-austronésica ). Possíveis indícios de incêndio nas Caves de Nanumanga pode indicar ocupação humana durante milhares de anos.

Um importante mito da criação das ilhas de Tuvalu é a história da te PUSI mo te Ali (a enguia eo Linguado) que criou as ilhas de Tuvalu ; te Ali (o solha ) é acreditado para ser a origem dos planos atóis de Tuvalu eo te Pusin (a enguia) é o modelo para as coco palmas que são importantes na vida dos tuvaluanos. As histórias como para os ancestrais dos tuvaluanos variam de ilha para ilha. Em Niutao , Funafuti e Vaitupu , o antepassado fundador é descrito como sendo de Samoa , ao passo que em Nanumea , o antepassado fundador é descrito como sendo de Tonga .

Primeiros contatos com outras culturas

Um homem de Tuvalu em traje tradicional puxado por Alfred Agate em 1841, durante a Expedição Estados Unidos que exploram

Tuvalu foi avistado pela primeira vez por europeus em 16 de janeiro 1568, durante a viagem de Álvaro de Mendaña da Espanha, que navegou passado Nui e ficou ele como Isla de Jesús (espanhol para "Ilha de Jesus"), porque no dia anterior foi a festa da Santo Nome . Mendaña fez contato com os habitantes da ilha, mas não conseguiu pousar. Durante a segunda viagem de Mendaña através do Pacífico passou Niulakita em 29 de Agosto 1595, que ele chamou de La Solitaria .

Capitão John Byron passou pelas ilhas de Tuvalu em 1764, durante a sua circunavegação do globo como capitão da Dolphin  (1751) . Ele traçou os atóis como Lagoon Islands . Keith S. Chambers e Doug Munro (1980) identificou Niutao como a ilha que Francisco Mourelle de la Rúa navegou passado em 5 de Maio de 1781, resolvendo assim o que os europeus tinha chamado O Mistério da Gran Cocal . Mapa e diário de Mourelle nomeou a ilha El Gran Cocal ( 'A Grande Coconut Plantation'); porém, a latitude e longitude era incerto. Longitude só poderia ser contada de forma grosseira no momento, tão precisos cronômetros só se tornou disponível no final do século 18.

O próximo europeu a visitar foi Arent Schuyler de Peyster, de Nova York, capitão da armada bergantim ou corsário Rebecca , navegando sob as cores britânicas, que passaram pelas águas Tuvaluano sul em maio 1819; de Peyster avistado Nukufetau e Funafuti , que deu o nome de Ilha de Ellice depois de um político Inglês, Edward Ellice , o membro do Parlamento de Coventry e o proprietário do Rebecca ' carga s. O nome Ellice foi aplicada a todas as nove ilhas após o trabalho de Inglês hidrógrafo Alexander George Findlay .

Em 1820, o explorador russo Mikhail Lazarev visitou Nukufetau como comandante do Mirny . Louis Isidore Duperrey , capitão da La Coquille , navegou passado Nanumanga maio 1824 durante uma circunavegação da Terra (1822-1825). A expedição holandesa (a fragata Maria Reigersberg ) encontrados Nui , na manhã de 14 de Junho de 1825, e nomeou a ilha principal ( Fenua Tapu ) como Nederlandsch Eiland .

Baleeiros começou itinerante do Pacífico, embora eles visitaram Tuvalu só raramente por causa das dificuldades de pouso nos atóis. Capitão George Barrett do Nantucket Whaler Independência II foi identificado como o primeiro baleeiro para caçar as águas em torno de Tuvalu. Ele trocou cocos do povo de Nukulaelae em novembro de 1821, e também visitou Niulakita . Um acampamento costa foi criada em Sakalua ilhéu de Nukufetau , onde o carvão foi usado para derreter a gordura de baleia.

Por menos de um ano entre 1862 e 1863, os navios peruanos envolvidos no chamado " blackbirding comércio" penteado das ilhas menores do Polinésia da Ilha de Páscoa no Pacífico oriental para Tuvalu e os atóis sul das Ilhas Gilbert (agora Kiribati), procurando recrutas para preencher a escassez de trabalho extrema no Peru. Enquanto alguns ilhéus eram recrutas voluntários, os "blackbirders" eram notórias para seduzir os ilhéus para navios com truques, como fingindo ser missionários cristãos, bem como ilhéus de seqüestro com uma arma. O Rev. AW Murray, o primeiro missionário europeu em Tuvalu, informou que em 1863 cerca de 170 pessoas foram retiradas de Funafuti e cerca de 250 foram retirados de Nukulaelae, como havia menos de 100 dos 300 registrados em 1861 como vivendo em Nukulaelae.

Cristianismo veio para Tuvalu em 1861, quando Elekana , um diácono de uma igreja Congregacional em Manihiki , Ilhas Cook , ficou preso em uma tempestade e ficou a deriva por oito semanas antes de aterrar em Nukulaelae em 10 de Maio de 1861. Elekana começou a pregar o cristianismo. Ele foi treinado pelo Malua Theological College, a Sociedade Missionária de Londres escola (LMS) em Samoa, antes de iniciar seu trabalho no estabelecimento da Igreja de Tuvalu . Em 1865, o Rev. AW Murray dos LMS - um protestante Congregationalist sociedade missionária - chegou como o primeiro missionário europeu, onde ele também evangelizados entre os habitantes de Tuvalu. Protestantismo foi bem estabelecida em 1878, com pregadores em cada ilha. Nos posteriores do século 20 19 e início dos ministros do que se tornou a Igreja de Tuvalu (Te Ekalesia Kelisiano Tuvalu) eram predominantemente samoanos, que influenciaram o desenvolvimento da linguagem tuvalesa ea música de Tuvalu .

As ilhas entrou em esfera da Grã-Bretanha de influência no final do século 19, quando cada uma das ilhas Ellice foi declarado um protetorado britânico pelo Capitão Gibson do HMS  Curacoa , entre 9 e 16 de outubro de 1892.

empresas de comércio e comerciantes

Empresas comerciais tornou-se ativo em Tuvalu em meados do século 19; as empresas comerciais envolvidos Palagi comerciantes que viviam nas ilhas. John (também conhecido como Jack) O'Brien foi o primeiro europeu a se estabelecer em Tuvalu; ele se tornou um comerciante em Funafuti na década de 1850. Casou-se com Salai, a filha do chefe supremo de Funafuti. Louis Becke , que mais tarde encontrou o sucesso como escritor, era um comerciante em Nanumanga de abril 1880 até o estação de negociação foi destruído mais tarde naquele ano em um ciclone . Ele então tornou-se um comerciante em Nukufetau .

Em 1892, o capitão Davis do HMS  Royalist informou sobre as atividades comerciais e comerciantes sobre cada uma das ilhas visitadas. Capitão Davis identificados os seguintes operadores do Grupo Ellice: Edmund Duffy ( Nanumea ); Jack Buckland ( Niutao ); Harry Nitz ( Vaitupu ); Jack O'Brien ( Funafuti ); Alfred Restieaux e Emile Fenisot ( Nukufetau ); e Martin Kleis ( nui ). Durante este tempo, o maior número de comerciantes Palagi viveu nos atóis, atuando como agentes para as empresas comerciais. Algumas ilhas teria operadores concorrentes, enquanto ilhas secador pode ter apenas um único operador.

Na década de 1890 mais tarde e em primeira década do século 20, as mudanças estruturais ocorridas na operação das empresas de comercialização do Pacífico; eles se mudaram de uma prática de ter comerciantes residentes em cada ilha, em vez disso se tornar uma operação de negócio onde o supercargo (o gerente de carga de um navio mercante) que lidam diretamente com os ilhéus quando um navio visitou uma ilha. Desde 1900, o número de comerciantes Palagi em Tuvalu declinou; o último deles eram Fred Whibley em Niutao, Alfred Restieaux em Nukufetau, e Martin Kleis em Nui. Em 1909 não havia comerciantes Palagi mais residentes representam as empresas comerciais, embora Whibley, Restieaux e Kleis permaneceu nas ilhas até suas mortes.

expedições científicas e viajantes

Um homem da Nukufetau atol, tirada por Alfred Thomas Ágata em 1841

O que exploram a expedição Estados Unidos sob Charles Wilkes visitou Funafuti , Nukufetau e Vaitupu em 1841. Durante esta expedição, gravador e ilustrador Alfred Thomas Ágata registraram os padrões de vestimenta e tatuagem dos homens de Nukufetau.

Em 1885 ou 1886, o fotógrafo Nova Zelândia Thomas Andrew visitou Funafuti e Nui .

Em 1890, Robert Louis Stevenson , sua esposa Fanny Vandegrift Stevenson e seu filho Lloyd Osbourne navegou na Janet Nicoll , um navio de comércio de propriedade de Henderson e Macfarlane de Auckland, Nova Zelândia, que operou entre Sydney e Auckland e no Pacífico central. A Janet Nicoll visitou três das Ilhas Ellice; enquanto Fanny registra que atingiu a costa em Funafuti, Niutao e Nanumea , Jane Resture sugere que era mais provável que eles desembarcaram em Nukufetau em vez de Funafuti. Um relato desta viagem foi escrito por Fanny Stevenson e publicado sob o título O Cruzeiro do Janet Nichol , juntamente com fotografias tiradas por Robert Louis Stevenson e Lloyd Osbourne.

Em 1894, o Conde Rudolf Festetics de Tolna, sua esposa Eila ( née Haggin) e sua filha Blanche Haggin visitou Funafuti a bordo do iate Le Tolna . O conde passou vários dias fotografando homens e uma mulher em Funafuti.

1900, Mulher em Funafuti, Tuvalu, então conhecida como Ilhas Ellice
Mulher em Funafuti (1900)
fotografia por Harry Clifford Fassett

Os furos em Funafuti, no local agora chamado broca de Darwin , são o resultado da perfuração realizada pela Royal Society de Londres com a finalidade de investigar a formação dos recifes de coral para determinar se vestígios de organismos de águas rasas pode ser encontrada em profundidade na coral de atóis do Pacífico. Esta investigação seguiu o trabalho sobre a estrutura e distribuição dos Recifes de Coral conduzidas por Charles Darwin no Pacífico. Perfuração ocorreu em 1896, 1897 e 1898. Professor Edgeworth David da Universidade de Sydney era um membro da "Funafuti Coral Reef Expedition chato da Royal Society" de 1896, sob o professor William Sollas e liderar a expedição em 1897. Fotógrafos sobre essas viagens pessoas registradas, comunidades e cenas em Funafuti.

Charles Hedley , um naturalista no Australian Museum , acompanhou a expedição de 1896, e durante sua estadia em Funafuti ele coletou invertebrados e etnológicos objetos. As descrições destes foram publicados em Memoir III do Australian Museum Sydney entre 1896 e 1900. Hedley também escreveu a Conta Geral do Atol de Funafuti , A Etnologia de Funafuti , e O Mollusca de Funafuti . Edgar Waite foi também parte da expedição 1896 e publicada Os mamíferos, répteis e peixes de Funafuti . William arco descrito as aranhas e insectos recolhidos em Funafuti em A fauna de insectos de Funafuti .

Harry Clifford Fassett , escriturário e fotógrafo do capitão, gravado pessoas, comunidades e cenas em Funafuti em 1900, durante uma visita de USFC Albatross quando a Comissão Peixe Estados Unidos estava investigando a formação dos recifes de coral em atóis do Pacífico.

administração colonial

Selos das Ilhas Gilbert e Ellice com retratos do rei George VI ea rainha Elizabeth II

As Ilhas Ellice foram administrados como um protetorado britânico 1892-1916, como parte dos britânicos ocidentais Territórios do Pacífico (BWPT), por um Comissário Residente baseado nas Ilhas Gilbert. A administração do BWTP terminou em 1916, e o Gilbert e Ellice Islands Colony foi estabelecido, que existiu até 1976.

Segunda Guerra Mundial

Durante a Guerra do Pacífico , Funafuti foi usado como uma base para se preparar para os ataques por via marítima subsequentes sobre as Ilhas Gilbert ( Kiribati ) que foram ocupados por forças japonesas. O United States Marine Corps desembarcaram em Funafuti em 2 de Outubro de 1942 e em Nanumea e Nukufetau em agosto de 1943. Os japoneses já haviam ocupado Tarawa e outras ilhas no que é hoje Kiribati , mas foram adiadas pelas perdas na Batalha do Mar de Coral . Os ilhéus assistido as forças americanas para construir aeródromos em Funafuti , Nanumea e Nukufetau e para descarregar suprimentos de navios. Em Funafuti, os ilhéus deslocado para as ilhotas menores, de modo a permitir que as forças norte-americanas para construir o campo de pouso e construir bases navais e instalações portuárias no Fongafale . Uma construção naval BPM ( Seabees ) construída uma rampa hidroavião na lagoa de Fongafale ilhota, para operações hidroavião por ambos os hidroplanos de curto e de longo alcance, e uma pista de coral compactado foi também construído em Fongafale, com pistas também construídos para criar Nanumea Airfield e Nukufetau Airfield . USN Patrol Torpedo Boats (PTs) foram baseados em Funafuti de 02 de novembro de 1942 a 11 de Maio 1944.

Os atóis de Tuvalu agiu como pontos de paragem durante a preparação para a batalha de Tarawa ea Batalha de Makin que começou em 20 de Novembro de 1943, que faziam parte da implementação da "Operação galvânica". Depois da guerra, o aeródromo militar em Funafuti foi desenvolvido para o Aeroporto Internacional de Funafuti .

Pós-Segunda Guerra Mundial - transição para a independência

A formação das Nações Unidas após a Segunda Guerra Mundial resultou na Comissão Especial das Nações Unidas sobre Descolonização se comprometer com um processo de descolonização; como consequência, as colônias britânicas no Pacífico começou em um caminho para a auto-determinação .

Em 1974, o governo ministerial foi apresentado ao Gilbert e Ellice Islands Colony através de uma alteração à Constituição. Em que ano foi realizada uma eleição geral, e um referendo foi realizado em dezembro de 1974 para determinar se as Ilhas Ilhas Gilbert e Ellice cada um deve ter sua própria administração. Como uma consequência do referendo, separação ocorreu em duas fases. A Ordem tuvalesa 1975, que entrou em vigor em 1 de outubro de 1975, reconhecido Tuvalu como uma dependência britânica separada com seu próprio governo. A segunda etapa ocorreu em 1 de janeiro de 1976, quando as administrações separadas foram criadas fora do serviço civil do Gilbert e Ellice Islands Colony.

As eleições para a Assembleia da colônia britânica de Tuvalu foram realizadas em 27 de agosto de 1977, com toaripi lauti de ser nomeado ministro-chefe da Casa da Assembléia da Colônia de Tuvalu em 1 de Outubro de 1977. A Assembleia foi dissolvida em Julho de 1978 , com o governo do toaripi lauti continuar como um governo interino até as eleições de 1981 foram realizadas. Toaripi lauti se tornou o primeiro primeiro-ministro em 1 de outubro de 1978, quando Tuvalu tornou-se uma nação independente.

Tuvalu tornou-se totalmente independente dentro da Commonwealth em 1 de Outubro de 1978. Em 5 de setembro de 2000, Tuvalu tornou-se o membro 189 da Organização das Nações Unidas .

Governo

edifício de escritórios do governo

Democracia parlamentar

A Constituição de Tuvalu afirma que é "a lei suprema de Tuvalu" e que "todas as outras leis devem ser interpretadas e aplicadas com esta Constituição"; que estabelece os Princípios da Declaração de Direitos e a Protecção dos Direitos e Liberdades Fundamentais.

Tuvalu é uma democracia parlamentar e Commonwealth reino com Elizabeth II como rainha de Tuvalu . Desde a Rainha reside no Reino Unido, ela é representada em Tuvalu por um governador-geral , a quem ela nomeia em cima do conselho do primeiro-ministro de Tuvalu . Em 1986 e 2008 , referendos confirmou a monarquia.

A partir de 1974 (a criação da colônia britânica de Tuvalu) até a independência, o órgão legislativo da Tuvalu foi chamado de Casa da Assembléia ou Fale I Fono . Após a independência em outubro de 1978, a Casa da Assembléia foi rebatizado o Parlamento de Tuvalu ou Palamene o Tuvalu . A unicameral Parlamento tem 15 membros, com eleições realizadas a cada quatro anos. Os membros do parlamento selecionar o primeiro-ministro (que é o chefe de governo ) eo presidente do Parlamento . Os ministros que formam o gabinete são nomeados pelo Governador Geral sobre o conselho do primeiro-ministro. Não há partidos políticos formais; campanhas eleitorais são em grande parte com base em laços pessoais / familiares e reputações.

A Biblioteca Nacional Tuvalu e Arquivos segura "documentação vital sobre o património cultural, social e política de Tuvalu", incluindo sobreviventes registros do colonial administração, bem como arquivos do governo de Tuvalu.

Tuvalu é um Estado parte dos seguintes tratados de direitos humanos: a Convenção sobre os Direitos da Criança (CRC); a Convenção sobre a Eliminação de todas as formas de Discriminação contra as Mulheres (CEDAW) e; a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (CRPD). Tuvalu tem compromissos para garantir os direitos humanos sejam respeitados sob a Revisão Periódica Universal (UPR), os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) eo Te Kakeega III - Estratégia Nacional de Desenvolvimento Sustentável-2016-2020 (TK III), que define o desenvolvimento agenda do Governo de Tuvalu. TK III inclui novas áreas estratégicas, além de oito identificado em TK II, que são as alterações climáticas; meio Ambiente; a migração e urbanização; e oceanos e mares.

Sistema legal

Há oito Ilha Tribunais e Lands Tribunais; recursos em matéria de disputas de terra são feitas para as Terras tribunais de recurso Painel. Apelações dos Tribunais ilha e as Terras tribunais de recurso Painel são feitas para o Tribunal de Magistrados, que tem jurisdição para ouvir casos civis envolvendo até $ T 10.000. O tribunal superior é o Supremo Tribunal de Tuvalu , pois tem competência originária ilimitada para determinar a Lei de Tuvalu e ouvir apelações dos tribunais inferiores. Decisões do Supremo Tribunal cabe recurso para o Tribunal de Apelação de Tuvalu . Desde o Tribunal de Recurso, há um direito de recurso para Sua Majestade no Conselho, ou seja, o Conselho Privado em Londres.

No que diz respeito ao Judiciário, "a primeira mulher magistrado Ilha Tribunal foi nomeado para o Tribunal Island em Nanumea em 1980 e outro em Nukulaelae no início de 1990". Havia 7 magistrados do sexo feminino nos Tribunais Ilha de Tuvalu (a partir de 2007) em comparação "com o passado, onde apenas um magistrado mulher servido no Tribunal de Tuvalu magistrado."

A Lei de Tuvalu compreende os Atos votado em lei pelo Parlamento de Tuvalu e instrumentos legais que se transformam em lei; determinadas leis votadas pelo Parlamento do Reino Unido (durante o tempo Tuvalu ou era um protetorado britânico ou colônia britânica); o direito comum ; e direito consuetudinário (particularmente em relação à propriedade da terra). O sistema de posse da terra é amplamente baseado em kaitasi (propriedade da família estendida).

Relações Estrangeiras

Presidente de Taiwan Tsai Ing-wen visita Governador-Geral de Tuvalu Iakoba Italeli em novembro 2017

Tuvalu participa nos trabalhos da Comunidade do Pacífico (SPC) e é membro do Fórum das Ilhas do Pacífico , a Comunidade das Nações e das Nações Unidas. Ele tem mantido uma missão nas Nações Unidas em Nova York desde 2000. É membro do Banco Mundial e do Banco Asiático de Desenvolvimento .

Tuvalu mantém relações estreitas com Fiji, Nova Zelândia, Austrália (que tem mantido uma Comissão alta em Tuvalu desde 2018), Japão, Coreia do Sul, Taiwan, Estados Unidos da América, do Reino Unido e da União Europeia . Ele tem relações diplomáticas com Taiwan; o país mantém uma das duas embaixadas estrangeiras em Tuvalu e tem um grande programa de assistência nas ilhas.

A grande prioridade internacional para Tuvalu na ONU, em 2002 Cúpula da Terra , em Joanesburgo , África do Sul e em outros fóruns internacionais, é promover a preocupação com o aquecimento global e do nível do mar possível subir. Tuvalu defende a ratificação e implementação do Protocolo de Quioto . Em dezembro de 2009, as ilhas paralisadas negociações sobre mudança climática na Conferência sobre Mudança Climática das Nações Unidas em Copenhague, temendo alguns outros países em desenvolvimento não foram comprometer totalmente a acordos vinculativos para a redução das emissões de carbono. Sua principal negociador afirmou, "Tuvalu é um dos países mais vulneráveis do mundo às mudanças climáticas e nosso futuro depende do resultado desta reunião."

Tuvalu participa da Aliança dos Pequenos Estados Insulares (AOSIS), que é uma coligação de pequenas ilhas e países costeiros de baixa altitude que têm preocupações sobre sua vulnerabilidade aos efeitos adversos da mudança climática global. De acordo com a Declaração Majuro , que foi assinado em 5 de setembro de 2013, Tuvalu fez um compromisso para implementar a geração de energia de 100% de energia renovável (entre 2013 e 2020), que se propõe a ser implementado usando PV Solar (95% da demanda) e biodiesel (5% da demanda). A viabilidade de geração de energia eólica serão consideradas. Tuvalu participa nas operações da Ilhas Geoscience Comissão Pacific Aplicada (SOPAC) ea Secretaria do Programa Ambiental Regional do Pacífico (SPREP).

Tuvalu é parte de um tratado de amizade com os Estados Unidos, assinado logo após a independência e ratificado pelo Senado dos Estados Unidos em 1983, segundo o qual os Estados Unidos renunciou reivindicações territoriais anteriores a quatro ilhas Tuvaluano ( Funafuti , Nukufetau , Nukulaelae e Niulakita ) sob o guano Islands Act de 1856.

Tuvalu participa das operações da Agência Pacific Island Forum Fisheries (FFA) e da Comissão das Pescas do Pacífico Ocidental e Central (WCPFC). O governo de Tuvalu, o governo dos Estados Unidos , e os governos de outras ilhas do Pacífico são partes no Tratado de atum do Pacífico Sul (SPTT), que entrou em vigor em 1988. Tuvalu também é membro do Acordo de Nauru , que trata da gestão de atum bolsa rede de cerco no oeste do Pacífico tropical. Os Estados Unidos e os países Ilhas do Pacífico negociaram o Tratado de pesca multilaterais (que engloba o Tratado de atum do Pacífico Sul) para confirmar o acesso às pescarias no Pacífico Ocidental e Central para os atuneiros dos EUA. Tuvalu e os outros membros da Agência Pacific Island Forum Fisheries (FFA) e os Estados Unidos se estabeleceram um acordo de pesca de atum para 2015; um acordo de longo prazo vai ser negociado. O tratado é uma extensão do Acordo de Nauru e prevê a US sinalizado os cercadores a pescar 8.300 dias na região em troca de um pagamento de US $ 90 milhões feita pela indústria da pesca do atum e contribuições US-governamentais. Em 2015, Tuvalu se recusou a vender dias de pesca para certos países e frotas que bloquearam iniciativas Tuvaluano para desenvolver e sustentar a sua própria pesca. Em 2016, o Ministro dos Recursos Naturais chamou a atenção para o artigo 30 da Convenção WCPF, que descreve a obrigação colectiva de membros de considerar o encargo desproporcionado que as medidas de gestão pode colocar em estados em desenvolvimento pequenas ilhas.

Em julho de 2013, Tuvalu assinado o Memorando de Entendimento (MOU) para estabelecer a Trade Regional Pacífico e Development Facility, que Facility originou em 2006, no contexto das negociações de um Acordo de Parceria Económica (APE) entre os Estados ACP do Pacífico ea União Europeia . A justificativa para a criação da Facilidade ser para melhorar a prestação de ajuda aos países insulares do Pacífico em apoio da Ajuda para o Comércio requisitos (AFT). O Pacific Estados ACP são os países do Pacífico que são signatários do Acordo de Cotonou com a União Europeia . Em 18 de fevereiro de 2016, Tuvalu assinou o Fórum de Desenvolvimento Carta das Ilhas do Pacífico e formalmente se juntou ao Fórum de Desenvolvimento das Ilhas do Pacífico (PIDF). Em junho de 2017, Tuvalu assinaram o Acordo do Pacífico sobre Relações Económicas mais Estreitas (PACER).

Em março de 2017, na 34ª sessão regular do Conselho de Direitos Humanos da ONU, Vanuatu fizeram uma declaração conjunta em nome de Tuvalu e algumas outras nações do Pacífico levantando violações dos direitos humanos na Nova Guiné Ocidental , que foi ocupada por Indonésia desde 1963, e solicitou que o Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos produzir um relatório. A Indonésia rejeitou as alegações de Vanuatu. Mais de 100.000 Papuans morreram durante uma de 50 anos de conflito Papua . Em setembro de 2017, na sessão 72 da Assembleia Geral da ONU , os primeiros-ministros de Tuvalu, Vanuatu e Ilhas Salomão mais uma vez levantou abusos dos direitos humanos em ocupado pela Indonésia Papua Ocidental.

aplicação da Defesa e da lei

Tuvalu não tem forças militares regulares, e não gasta dinheiro com os militares. Sua força de polícia nacional, a Força Policial de Tuvalu com sede em Funafuti , inclui um marítima vigilância unidade, costumes, prisões e imigração. Policiais desgaste de estilo britânico uniformes .

De 1994 a 2019 a Tuvalu policiado sua 200 km Zona Económica Exclusiva com o Pacific de classe barco de patrulha HMTSS Te Mataili , fornecido pela Austrália. Austrália deu Tuvalu e 11 outros parceiros no Fórum do Pacífico , para uso em vigilância e marítima pesca de patrulha e para missões de busca e salvamento. ( "HMTSS" significa His / Her Navio Estado tuvalesa de Sua Majestade ou para seu navio Tuvalu Vigilância / Sua Majestade .) Em 7 de Abril 2019, Austrália doou um barco de patrulha da Guarda de classe que foi nomeado HMTSS Te Mataili II , e que será operado pela unidade de vigilância marítima da Polícia Tuvalu.

A homossexualidade masculina é ilegal em Tuvalu. Crime em Tuvalu não é um problema social significativo devido a um sistema de justiça criminal eficaz, também devido à influência do Falekaupule (a montagem tradicional de anciãos de cada ilha) e o papel central das instituições religiosas na comunidade de Tuvalu.

divisões administrativas

Tuvalu consiste em seis atóis e três recifes de ilhas. O menor, Niulakita, é administrado como parte de Niutao.

Cada ilha tem sua própria high-chefe, ou ulu-aliki, e vários sub-chefes ( alikis ). O Conselho da Comunidade é o Falekaupule (a montagem tradicional de anciãos) ou te sina o fenua (literalmente: "cinza-cabelos da terra"). No passado, uma outra casta, a sacerdotes (tofuga), também estavam entre os decisores. O ulu-aliki e exercício aliki autoridade informal a nível local. Ulu-aliki são sempre escolhidos com base em ascendência. Sob o ato Falekaupule (1997), os poderes e funções do Falekaupule agora são compartilhadas com o pule o kaupule (presidentes de aldeia eleitos; um em cada atol).

Um mapa de Tuvalu.

distritos do governo local que consistem em mais de uma ilhota:

distritos do governo local que consistem em apenas uma ilha:

Tuvalu tem ISO 3166-2 códigos definidos por um conselho da cidade (Funafuti) e sete conselhos de ilha. Niulakita, que agora tem o seu próprio conselho de ilha, não está listado, como ele é administrado como parte de Niutao.

Sociedade

demografia

distribuição da população de Tuvalu por faixa etária (2014).

A população no censo de 2002 foi de 9.561, ea população no censo de 2012 foi de 10.640. O censo mais recente em 2017 coloca a população em 11.192. A população de Tuvalu é principalmente de polinésia etnia, com aproximadamente 5,6% da população sendo Micronesian.

A expectativa de vida para as mulheres em Tuvalu é 68.41 anos e 64,01 anos para os homens (2015 est.). Taxa de crescimento da população do país é de 0,82% (2015 est.). A taxa de migração líquida é estimado em -6,81 migrante (s) / 1,000 população (2015 est.). A ameaça de aquecimento global em Tuvalu ainda não é uma motivação dominante para a migração como tuvaluanos parecem preferir continuar a viver nas ilhas por razões de estilo de vida, cultura e identidade.

De 1947 a 1983, um número de tuvaluanos de Vaitupu migraram para Kioa , uma ilha em Fiji. Os colonos de Tuvalu foi concedida a cidadania Fiji em 2005. Nos últimos anos, Nova Zelândia e Austrália têm sido os principais destinos para migração ou o trabalho sazonal.

Em 2014, a atenção foi atraída para um apelo à Nova Zelândia Imigração e Proteção Tribunal contra a deportação de uma família de Tuvalu na base de que eles eram "mudança refugiados do clima", que sofreriam dificuldades resultantes da degradação ambiental de Tuvalu. No entanto, a posterior outorga de autorizações de residência para a família foi feita por motivos não relacionados com o pedido de refúgio. A família foi bem sucedido em seu apelo, porque, ao abrigo da legislação de imigração relevantes, houve "circunstâncias excepcionais de natureza humanitária" que justificam a concessão de autorizações de residência, para a família foi integrado na sociedade de Nova Zelândia com uma família alargada considerável que tinha efetivamente mudou-se para Nova Zelândia. De fato, em 2013, uma reclamação de um Kiribati homem de ser uma "mudança de refugiado climático" sob a Convenção relativa ao Estatuto dos Refugiados (1951) foi determinada pelo Supremo Tribunal de Nova Zelândia para ser insustentável, pois não havia perseguição ou ofensa grave relacionada com qualquer um dos cinco motivos Convenção dos Refugiados estipulados. Migração permanente para a Austrália e Nova Zelândia, como o reagrupamento familiar, exige o cumprimento da legislação de imigração desses países.

A Nova Zelândia tem uma quota anual de 75 tuvaluanos concedido autorizações de trabalho sob a categoria de acesso do Pacífico , como foi anunciado em 2001. Os candidatos se inscrever para a categoria de acesso do Pacífico (PAC) cédulas; o principal critério é que o principal candidato deve ter uma oferta de emprego de um empregador Nova Zelândia. Tuvaluanos também têm acesso ao emprego sazonal nas indústrias de fruticultura e viticultura na Nova Zelândia sob o Empregador Sazonal Reconhecido (RSE) Política de Trabalho introduzida em 2007 permitindo a contratação de até 5.000 trabalhadores de Tuvalu e outras ilhas do Pacífico. Tuvaluanos pode participar do Australian Programa Trabalhador Pacific Sazonal , que permite Ilhas do Pacífico para obter emprego sazonal na indústria agrícola australiana, em operações particular, algodão e cana-de-; indústria pesqueira, em particular aquicultura; e com fornecedores de alojamento na indústria do turismo.

línguas

A linguagem de Tuvalu e Inglês são as línguas nacionais de Tuvalu. Tuvalu é do grupo Ellicean de línguas polinésias , distantemente relacionado com todas as outras línguas polinésias, como havaiano , Maori , Tahitian , Rapa Nui , Samoa e Tonga . É mais estreitamente relacionadas com as línguas faladas nos valores atípicos polinésia em Micronésia e norte e centro da Melanésia . A linguagem de Tuvalu tomou emprestado do idioma samoano, como consequência de missionários cristãos nos séculos 20 19 e início do final sendo predominantemente samoano.

A linguagem de Tuvalu é falado por quase todos, ao passo que uma língua muito semelhante ao Gilbertese é falado em Nui . Inglês é também uma língua oficial, mas não é falado no uso diário. O Parlamento funciona e oficiais são realizados na língua Tuvalu.

Existem cerca de 13.000 falantes Tuvaluano em todo o mundo. Radio Tuvalu transmite programação tuvalesa-language.

Religião

A Igreja Cristã Congregacional de Tuvalu , que faz parte do cristão tradição reformada , é a igreja do estado de Tuvalu; embora na prática isso apenas autoriza-o para "o privilégio de realizar serviços especiais em grandes eventos nacionais". Seus aderentes compreendem cerca de 97% dos 10.837 (2012) censo habitantes do arquipélago . A Constituição de Tuvalu garante a liberdade de religião, incluindo a liberdade de praticar, a liberdade de mudar de religião, o direito de não receber o ensino religioso na escola ou para participar de cerimônias religiosas na escola, e o direito de não "prestar juramento ou fazer uma afirmação de que é contrário à sua religião ou crença".

Outros grupos cristãos incluem a comunidade católica romana servido pela Missão Sui Iuris de Funafuti , eo Adventista do Sétimo Dia , que tem 1,4% da população. De acordo com as suas próprias estimativas, a Brethren Church Tuvalu tem cerca de 500 membros (ou seja, 4,5% da população).

Religiões não cristãs incluem o Bahá'í com 1,0% da população., Ea comunidade muçulmana Ahmadiyya com cerca de 50 membros (0,4% da população).

A introdução do cristianismo acabou com a adoração de espíritos ancestrais e outras divindades ( animismo ), juntamente com o poder do vaka-atua (os sacerdotes dos velhos religiões). Laumua Kofe descreve os objetos de culto como variando de ilha para ilha, embora o culto dos antepassados foi descrito por Rev. DJ Whitmee em 1870 como sendo uma prática comum.

Saúde

Desde o final do século 20 o maior problema de saúde em Tuvalu, e a principal causa de morte, tem sido a doença de coração , que é seguido de perto por diabetes e pressão arterial elevada . Em 2016, a maioria das mortes resultou de doenças cardíacas, a diabetes mellitus, hipertensão, obesidade e doença cérebro-vascular entre as outras causas de morte.

Educação

Crianças em Niutao

Educação em Tuvalu é gratuita e obrigatória entre as idades de 6 e 15 anos. Cada ilha tem uma escola primária . Escola Secundária Motufoua está localizado em Vaitupu . Os estudantes embarcar na escola durante o período escolar, retornando às suas ilhas de origem cada férias escolares. Escola Secundária Fetuvalu , uma escola de dia operado pela Igreja de Tuvalu , está em Funafuti.

Fetuvalu oferece o currículo Cambridge . Motufoua oferece a Fiji Certificado Júnior (FJC) no ano 10, Tuvalu Certificado no Ano 11 eo Certificado Pacific Senior Secundário (PSSC) no Ano 12, que é definido pelo SPBEA, o Fiji baseados comissão de exames . Sexta estudantes de formulário que passam sua PSSC ir para a Fundação programa Aumentada, financiado pelo governo Tuvalu. Este programa é necessário para ensino superior programas fora de Tuvalu e está disponível na Universidade do Pacífico Sul (USP) Centro de Extensão em Funafuti.

Atendimento necessário na escola é de 10 anos para homens e 11 anos para as mulheres (2001). O adulto taxa de instrução é de 99,0% (2002). Em 2010, havia 1.918 estudantes que foram ensinados por 109 professores (98 certificadas e 11 não certificadas). A relação professor-aluno em escolas primárias em Tuvalu é de cerca de 1:18 para todas as escolas, com excepção do Nauti School, que tem uma proporção de 1:27. Escola Nauti em Funafuti é a maior escola primária em Tuvalu com mais de 900 alunos (45 por cento do total de matrículas na escola primária). A proporção pupila-professor para Tuvalu é baixa em comparação com a região do Pacífico inteira (proporção de 1:29).

Centros de Formação Comunitária (CTCs) foram estabelecidas dentro das escolas primárias em cada atol. Eles oferecem formação profissional para os alunos que não progridem além Classe 8, porque eles falharam as qualificações de entrada para o ensino secundário. As CTCs oferecem treinamento em básico carpintaria , jardinagem e agricultura , costura e culinária . No final dos seus estudos os alunos podem se inscrever para continuar os estudos, quer no Ensino Secundário Motufoua ou o Instituto de Formação Marítima Tuvalu (TMTI). Os adultos também podem participar de cursos nas CTCs.

O Tuvalu Emprego Portaria, de 1966 define a idade mínima para o emprego pago em 14 anos e proíbe crianças menores de 15 anos de idade de realizar trabalhos perigosos.

Cultura

Interior de um maneapa em Funafuti, Tuvalu

Arquitetura

As construções tradicionais de Tuvalu utilizado plantas e árvores de folha larga a partir da floresta nativa, incluindo madeira de Pouka ( Hernandia peltata ); ngia ou ingia arbusto ( Pemphis acidula ); miro ( Thespesia populnea ); Tonga ( Rhizophora mucronata ); Fau ou Fo fafini , ou árvore de fibra da mulher ( Hibiscus tiliaceus ). A fibra é de coco ; ferra , fig nativa ( Ficus ASPEM ); Fala , parafuso pinho ou Pandano . As construções foram construídas sem pregos e foram atadas em conjunto com um entrançado Sennit corda que foi feita à mão a partir de fibras de coco seco.

A seguir ao contacto com os europeus, produtos de ferro foram utilizados, incluindo unhas e material de cobertura ondulado. Edifício moderno em Tuvalu são construídos a partir de materiais de construção importados, incluindo madeira importada e concreto.

Igreja e edifícios da comunidade ( maneapa ) são normalmente revestidos com tinta branca que é conhecido como lase , que é feito pela queima de uma grande quantidade de coral morto com lenha. O pó esbranquiçado que é o resultado é misturado com água e pintado sobre os edifícios.

Um dançarino de Tuvalu em Auckland Pasifika Festival

Art of Tuvalu

As mulheres de Tuvalu usar cowrie e outras conchas na tradicional artesanato . As tradições artísticas de Tuvalu têm sido tradicionalmente expressa no design de roupas e artesanato tradicionais, como a decoração de tapetes e fãs . Crochet ( kolose ) é uma das formas de arte praticada por mulheres Tuvaluano. A cultura material de Tuvalu utiliza elementos tradicionais em artefactos usados na vida quotidiana, tal como a concepção de canoas e anzóis feitos a partir de materiais tradicionais. O design do das mulheres saias ( titi ), topos ( teuga saka ), headbands , braceletes e pulseiras , que continuam a ser usados em performances das músicas de dança tradicional de Tuvalu, representa a arte tuvalesa contemporânea e design.

Em 2015, uma exposição foi realizada em Funafuti da arte de Tuvalu, com trabalhos que abordaram a mudança climática através dos olhos de artistas e a exibição de Kope Olaga ote (posses de vida), uma exposição dos vários artefatos da cultura Tuvalu.

Dança e música

A música tradicional de Tuvalu consiste em uma série de danças, incluindo fakaseasea , fakanau e fatele . O fatele , em sua forma moderna, é realizada em eventos da comunidade e para comemorar os líderes e outros indivíduos proeminentes, tais como a visita do duque e da duquesa de Cambridge em setembro de 2012. O estilo de Tuvalu pode ser descrito "como um microcosmo musical da Polinésia , onde os estilos contemporâneos e antigos coexistir".

Cozinha

A cozinha de Tuvalu baseia-se no grampo de coco e as muitas espécies de peixe encontradas no oceano e lagoas de atóis. Sobremesas feitas nas ilhas incluem coco e leite de coco , ao invés de leite animal. Os alimentos tradicionais consumidos em Tuvalu são pulaka , taro , bananas, fruta-pão e coco. Tuvaluanos também comer frutos do mar, incluindo caranguejo de coco e peixes da lagoa e do oceano. Outra fonte de alimento tradicional é aves marinhas ( taketake ou noddy preto e Akiaki ou trinta-réis-branco ), com carne de porco sendo comido principalmente à fateles (ou festas com dança para celebrar eventos).

Pulaka é a principal fonte de hidratos de carbono . Seafood fornece proteína . Bananas e Frutapão são complementares culturas . Coco é usado para seu suco, para fazer outras bebidas e para melhorar o sabor de alguns pratos.

Uma lagoa 1560 metros quadrados foi construído em 1996 em Vaitupu para sustentar aquicultura em Tuvalu .

Flying Fish também são capturados como uma fonte de alimento; e como uma atividade emocionante, usando um barco, uma rede de borboleta e um foco de luz para atrair os peixes voadores.

Canoe escultura em Nanumea

Herança

O sistema de comunidade tradicional ainda sobrevive em grande medida em Tuvalu. Cada família tem sua própria tarefa, ou salanga , para se apresentar para a comunidade, tais como a pesca , construção de casas ou defesa. As habilidades de uma família são passados de pais para filhos.

A maioria das ilhas têm sua própria Fusi , lojas de propriedade comunitária semelhantes a lojas de conveniência , onde os alimentos enlatados e sacos de arroz podem ser comprados. Produtos são mais baratos, e fusis dar melhores preços para os seus próprios produtos.

Outro edifício importante é a falekaupule ou maneapa , a ilha tradicional sala de reuniões , onde assuntos importantes são discutidos e que também é usado para casamento celebrações e atividades comunitárias, tais como fatele envolvendo música, canto e dança. Falekaupule também é usado como o nome do conselho de anciãos - o órgão decisório tradicional em cada ilha. Sob o ato Falekaupule, Falekaupule significa "assembleia tradicional em cada ilha ... composto de acordo com a Aganu de cada ilha". Aganu significa costumes e cultura tradicionais.

canoa outrigger tradicional único

Paopao (do idioma samoano , o que significa uma pequena pesca-canoa feita de um único log), é o tradicional única canoa de Tuvalu, das quais a maior poderia levar de quatro a seis adultos. As variações de canoas-estabilizadores único que tinham sido desenvolvidos em Vaitupu e Nanumea eram do tipo recife ou canoas remado; ou seja, eles foram projetados para transportar sobre o recife e sendo remou, ao invés de ser navegado. Canoas de nui foram construídos com um tipo de ligação indirecta estabilizador e o casco é de dupla extremidade, sem proa e da popa distinta. Estas canoas foram projetados para ser navegado sobre a lagoa Nui. Os booms do outrigger são mais longos do que aqueles encontrados em outros projetos de canoas de outras ilhas. Este feito a nui canoa mais estável quando utilizado com uma vela do que os outros modelos.

Desporto e lazer

Um esporte tradicional jogado em Tuvalu é kilikiti , que é semelhante ao críquete . Um populares esporte específico para Tuvalu é Ano , que é jogado com duas bolas redondas de 12 cm (5 in) de diâmetro. Ano é uma versão localizada do voleibol , em que as duas bolas duras feitas de pandanus folhas são voleio em grande velocidade, com os membros da equipe tentando parar o Ano bater no chão. Esportes tradicionais no final do século 19 eram corridas de pé, lança de arremesso, bordão esgrima e luta livre, embora os missionários cristãos reprovado dessas atividades.

Os esportes populares em Tuvalu incluem kilikiti , Ano , futebol de associação, futsal , voleibol, handebol , basquete e rugby . Tuvalu tem organizações desportivas para o atletismo , badminton, ténis, ténis de mesa, voleibol, futebol, basquete , união do rugby , levantamento de peso e powerlifting . Nos 2013 Pacífico Mini Jogos , Tuau Lapua Lapua ganhou a primeira medalha de ouro da Tuvalu em uma competição internacional na quilograma masculina de levantamento de peso 62 Snatch . (Ele também ganhou bronze no arremesso , e obteve a medalha de prata no geral para o evento combinado.) Em 2015, Telupe Iosefa recebeu a primeira medalha de ouro conquistada por Tuvalu nos Jogos do Pacífico no powerlifting 120 kg divisão masculina.

Futebol em Tuvalu é jogado no clube e nível da equipe nacional. A equipa de futebol nacional Tuvalu treina no Tuvalu Sports Ground em Funafuti e compete nos Jogos do Pacífico . A Associação Nacional de Futebol Tuvalu é membro associado da Oceania Football Confederation (OFC) e está buscando a adesão em FIFA . A equipa nacional de futsal Tuvalu participa do Campeonato de Futsal da Oceania .

Um grande evento esportivo é o "Independence Day Sports Festival", realizada anualmente em 1 de Outubro. O evento esportivo mais importante dentro do país é, sem dúvida, os Jogos de Tuvalu , que são realizadas anualmente desde 2008. Tuvalu participou pela primeira vez nos Jogos do Pacífico em 1978 e nos Jogos da Commonwealth em 1998, quando um levantador de peso participaram dos jogos realizados em Kuala Lumpur, Malásia . Dois jogadores de ténis de mesa participaram dos Jogos da Commonwealth de 2002 em Manchester, Inglaterra; Tuvalu entrou concorrentes no tiro, ténis de mesa e levantamento de peso nos 2006 Jogos da Commonwealth em Melbourne , Austrália; três atletas participaram dos Jogos da Commonwealth de 2010 em Nova Deli , Índia, entrando no disco, arremesso de peso e eventos de levantamento de peso; e uma equipe de 3 levantadores de peso e 2 mesa-tenistas participaram dos Jogos da Commonwealth de 2014 em Glasgow . Atletas Tuvaluano também participaram do dos homens e das mulheres de 100 metros de sprint nos Campeonatos do Mundo de Atletismo a partir de 2009.

A Associação Tuvalu do Esporte e Comitê Olímpico Nacional (TASNOC) foi reconhecido como um Comitê Olímpico Nacional em julho de 2007. Tuvalu entrou nos Jogos Olímpicos pela primeira vez nos Jogos Olímpicos de 2008 em Pequim, China, com um levantador de peso e dois atletas do homens e 100 metros de sprint das mulheres. Uma equipe com atletas nos mesmos eventos representados Tuvalu nos Jogos Olímpicos de Verão de 2012 . Etimoni Timuani era o único representante do Tuvalu nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 em caso de 100m.

Serviços economia e do governo

Economia

De 1996 a 2002, Tuvalu foi um dos melhores desempenhos economias insulares do Pacífico e atingiu uma taxa bruta média real do produto interno bruto (PIB) do crescimento de 5,6% ao ano. O crescimento económico abrandou após 2002, com crescimento do PIB de 1,5% em 2008. Tuvalu foi exposto a rápidos aumentos nos preços mundiais de combustível e alimentos em 2008, com o nível de inflação atingindo um máximo de 13,4%.

Tuvalu se juntou ao Fundo Monetário Internacional (FMI) em 24 de Junho de 2010. O Relatório IMP 2010 sobre Tuvalu estima que Tuvalu experimentado um crescimento zero no seu PIB de 2010, depois que a economia contraiu em cerca de 2% em 2009. Em 5 de agosto de 2012, o Conselho Executivo do FMI concluiu as consultas do artigo IV com Tuvalu, e avaliou a economia de Tuvalu: "a lenta recuperação está em andamento em Tuvalu, mas há riscos importantes PIB cresceu em 2011, pela primeira vez desde a crise financeira global, liderado pelo. setor de varejo privado e gastos com educação. esperamos que o crescimento a subir lentamente". O Country Report FMI 2014 observou que o crescimento real do PIB em Tuvalu tinha sido volátil média de apenas 1 por cento na última década. O Country Report 2014 descreve perspectivas de crescimento económico como geralmente positivos como resultado de grandes receitas de licenças de pesca, juntamente com ajuda externa substancial. Enquanto um défice orçamental de A $ 0,4 milhões, foi projetada para 2015, o Banco Asiático de Desenvolvimento (ADB) avaliou o orçamento como sendo de US $ 14,3M no superávit como resultado de taxas de licença de peixe de alta de atum. O ADB prevê que a taxa de crescimento de 2% para 2015 continuará em 2016. No entanto, Tuvalu tem o menor PIB de qualquer nação soberana no mundo.

O governo é o principal provedor de serviços médicos através princesa Margaret Hospital em Funafuti , que opera clínicas de saúde nas outras ilhas. Os serviços bancários são fornecidos pelo Banco Nacional de Tuvalu . Trabalhadores do setor público compõem cerca de 65% das pessoas formalmente empregadas. As remessas dos tuvaluanos que vivem na Austrália e Nova Zelândia, e as remessas dos marinheiros Tuvaluano empregados em navios estrangeiros são importantes fontes de renda para tuvaluanos. Aproximadamente 15% dos homens adultos trabalhar como marinheiros a bordo de navios mercantes de bandeira estrangeira. Agricultura em Tuvalu está focada em coco árvores e crescente pulaka em grandes poços de solo compostado abaixo do lençol freático. Tuvaluanos são outra forma envolvido na agricultura tradicional de subsistência e pesca.

Tuvaluanos são bem conhecidos por suas habilidades marítimas, com o Marítimo Instituto Tuvalu Training on Amatuku motu (ilha), Funafuti , fornecendo treinamento para cerca de 120 cadetes marinhas todos os anos para que eles tenham as habilidades necessárias para o emprego como marítimos a bordo de navios mercantes. A União Tuvalu das Overseas Marinheiros (Tosu) é o sindicato registrado somente em Tuvalu. Ela representa os trabalhadores em navios estrangeiros. O Banco Asiático de Desenvolvimento (BAD) estima que 800 homens Tuvaluano são treinados, certificados e ativo como marítimos. O BAD estima que, a qualquer momento, cerca de 15% da população adulta masculina trabalha no estrangeiro como marítimos. As oportunidades de trabalho também existem como observadores nos barcos de atum, onde o papel é monitorar a conformidade com a licença de pesca do atum do barco.

As receitas do governo em grande parte vem de vendas de licenças de pesca, rendimentos provenientes do Fundo Fiduciário Tuvalu , e da locação de seu " .tv " Internet Top Level Domain (TLD). Em 1998, Tuvalu começou a derivar receita do uso de seu código de área para números de telefone de valor acrescentado e da comercialização de sua ".tv" nome de domínio Internet, que agora é gerido pela Verisign até 2021. Tuvalu também gera renda de selos postais pela Tuvalu Philatelic Bureau , e do navio Registry Tuvalu .

O Fundo Fiduciário Tuvalu foi criada em 1987 pelo Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia. O valor do Fundo Fiduciário Tuvalu é de aproximadamente $ 100 milhões. Apoio financeiro para Tuvalu também é fornecido pelo Japão, Coreia do Sul e da União Europeia . Austrália e Nova Zelândia continuam a contribuir de capital para o Fundo Fiduciário Tuvalu, e fornecer outras formas de ajuda ao desenvolvimento.

O governo dos EUA é também uma importante fonte de receita para Tuvalu. Em 1999, o pagamento do Tratado de atum do Pacífico Sul (SPTT) foi cerca de US $ 9 milhões, com o valor a aumentar nos anos seguintes. Em maio de 2013, representantes dos Estados Unidos e os países Ilhas do Pacífico concordou em assinar documentos arranjo intercalares para estender o tratado multilateral Pescas (que engloba o Tratado de atum do Pacífico Sul) por 18 meses.

As Nações Unidas designa Tuvalu como um país menos desenvolvido (LDC) devido ao seu potencial limitado para o desenvolvimento econômico, a ausência de recursos exploráveis e seu pequeno tamanho e vulnerabilidade a choques económicos e ambientais externos. Tuvalu participa do Quadro Integrado Reforçado de Assistência Técnica Relacionada com o Comércio para os Países Menos Desenvolvidos (FEI), que foi criada em outubro de 1997 sob os auspícios da Organização Mundial do Comércio . Em 2013, Tuvalu adiou a sua graduação de país menos desenvolvido (LDC) de status para um país em desenvolvimento para 2015. O primeiro-ministro Enele Sopoaga disse que este adiamento foi necessário para manter o acesso de Tuvalu para os fundos fornecidos pelo da Organização das Nações Unidas Programa de Adaptação Nacional de Acção (NAPA), como "uma vez Tuvalu licenciados para um país desenvolvido, não será considerada para a assistência de financiamento para programas de adaptação às alterações climáticas como NAPA, que só vai para os países menos desenvolvidos". Tuvalu tinha encontrado alvos para que Tuvalu foi a graduação de estatuto de PMA. Primeiro-ministro Enele Sopoaga quer que a Organização das Nações Unidas para reconsiderar seus critérios para a graduação de estatuto de PMA como não bastante peso é dado para a situação ambiental dos pequenos Estados insulares, como Tuvalu na aplicação do Índice de Vulnerabilidade Ambiental (EVI).

Turismo

Funafuti lagoa ( Te Namo )

Devido ao afastamento do país, o turismo não é significativo. Os visitantes totalizou 1.684 em 2010: 65% foram em negócios, funcionários de desenvolvimento ou consultores técnicos, 20% eram turistas (360 pessoas), e 11% eram expatriados retornando para visitar a família. Em 2016, o número de visitantes aumentou para 2.000.

A ilha principal de Funafuti é o foco dos viajantes, uma vez que o único aeroporto em Tuvalu é o Aeroporto Internacional de Funafuti e Funafuti é a única ilha que tem instalações do hotel. No entanto, não há guias de turismo, operadores turísticos ou actividades organizadas e não navios de cruzeiro visitar. Ecoturismo é uma motivação de viajantes para Tuvalu. A Área de Conservação Funafuti consiste em 12,74 milhas quadradas (33.00 quilômetros quadrados) de oceano, recife, lagoa, canal e seis ilhotas desabitadas.

Os atóis exteriores podem ser visitadas nos dois navios de passageiros de carga, Nivaga III e Manú Folau , que oferecem visitas de ida e volta para as ilhas exteriores cada três ou quatro semanas. Há alojamento pousada em muitas das ilhas exteriores.

Telecomunicações e media

O Tuvalu mídia Departamento do Governo do Tuvalu opera Radio Tuvalu , que transmite a partir de Funafuti. Em 2011, o governo japonês forneceu apoio financeiro para a construção de um novo estúdio de transmissão AM. A instalação de equipamentos de transmissão atualizado permite Radio Tuvalu para ser ouvido em todas as nove ilhas de Tuvalu. O novo transmissor de rádio AM em Funafuti substituiu o serviço de rádio FM para as ilhas exteriores e libertou-se a largura de banda de satélite para serviços móveis. Fenui - notícias de Tuvalu é uma publicação digital gratuito do Departamento de Mídia Tuvalu, que é enviado para os assinantes e opera uma página no Facebook, que publica notícias sobre as atividades do governo e notícias sobre eventos Tuvaluano.

O Tuvalu Telecommunications Corporation (TTC), uma empresa estatal, fornece comunicações de telefonia fixa para os assinantes em cada ilha, serviços de telefonia móvel em Funafuti , Vaitupu e Nukulaelae e é um distribuidor da Fiji Television serviço ( Sky Pacific serviço de televisão por satélite) .

Comunicações em Tuvalu contar com antenas parabólicas para telefone e acesso à internet. A largura de banda disponível é de apenas 512 kbit / s de ligação ascendente, e de 1,5 Mbit / s de ligação descendente. Ao longo de Tuvalu são mais de 900 assinantes que querem usar o serviço por satélite, com a procura abrandar a velocidade do sistema.

Transporte

Manu Folau off Vaitupu atol (2006)

Há serviços de transporte limitados em Tuvalu. Há cerca de oito quilômetros (5 milhas) de estradas. As ruas de Funafuti foram pavimentadas em meados de 2002, mas outras estradas não são asfaltadas. Não Tuvalu não tem nenhum ferrovias.

Funafuti é o único porto, mas há um cais de águas profundas na lagoa em Nukufetau . A marinha mercante frota é composta de dois navios de carga / passageiros Nivaga III e Manu Folau . O Nivaga III e Manu Folau proporcionar visitas de ida e volta para as ilhas exteriores cada três ou quatro semanas, e viajar entre Suva , Fiji e Funafuti três ou quatro vezes por ano. O Manu Folau , uma embarcação de 50 metros, foi um presente do Japão para o povo de Tuvalu. Em 2015, o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (UNDP) auxiliou o governo de Tuvalu para adquirir MV Talamoana , uma embarcação de 30 metros que será usado para implementar o Tuvalu Programa de Adaptação Nacional de Acção (NAPA) para o transporte de funcionários do governo e pessoal do projeto ao ilhas exteriores. Em 2015, a Nivaga III foi doado pelo governo do Japão; que substituiu o Nivaga II , que tinha estado em serviço em Tuvalu, de 1989.

O único aeroporto em Tuvalu é Aeroporto Internacional de Funafuti . É uma tira alcatroado. Fiji Airways , o proprietário de Fiji Companhias (trading como Fiji link ) opera serviços de três vezes por semana (terça, quinta e sábado) entre Suva (proveniente de Nadi ) e Funafuti com ATR 72 -600, um avião de 68 lugares. Air Kiribati serviço fornece um vôo por semana para Funafuti de Tarawa em uma quarta-feira. O serviço usa um traço 8 100 Bombardier aviões da série, que tem capacidade para levar até 35 passageiros.

Geografia e meio ambiente

Geografia

A praia de Funafuti Atol.

Tuvalu é um arquipélago vulcânico, e consiste de três recifes de ilhas ( Nanumanga , Niutao e Niulakita ) e seis verdadeiros atóis ( Funafuti , Nanumea , Nui , Nukufetau , Nukulaelae e Vaitupu ). Seu grupo pequeno, espalhados de atóis têm solos pobres e uma área total de apenas cerca de 26 quilômetros quadrados (10 milhas quadradas) tornando-se o quarto menor país do mundo . Ao longo de quatro décadas, não tinha havido um aumento líquido da área de terra dos ilhéus de 73,5 ha (2,9%), embora as alterações não são uniformes, com 74% e 27% aumentando a diminuir em tamanho. O nível do mar no marégrafo Funafuti aumentou em 3,9 mm por ano, que é aproximadamente o dobro da média global. Os níveis crescentes do mar são identificadas como a criação de um aumento da transferência de energia da onda através das superfícies do recife, que desloca areia, resultando na acumulação de linhas de costa da ilha. O ministro Primi Tuvalu rejeitou as descobertas dos cientistas.

Funafuti é o maior atol, e compreende numerosas ilhotas ao redor de uma lagoa central que é de aproximadamente 25,1 km (15,6 milhas) (N-S) por 18,4 km (11,4 milhas) (nós), centrado em 179 ° 7'E e 8 ° 30'S . No atóis, um rebordo anelar recife rodeia a lagoa com vários canais de recife natural. As pesquisas foram realizadas em Maio de 2010, das habitats de recife de Nanumea, Nukulaelae e Funafuti; um total de 317 espécies de peixes foram registados durante este Tuvalu vida marinha estudo. As pesquisas identificaram 66 espécies que anteriormente não haviam sido registrados em Tuvalu, que traz o número total de espécies identificadas para 607. de Tuvalu zona económica exclusiva (ZEE) cobre uma área oceânica de aproximadamente 900,000 km 2 .

Tuvalu é um partido à Convenção sobre Diversidade Biológica . O tipo de vegetação predominante nas ilhas de Tuvalu é a floresta de coco cultivada, que cobre 43% da terra, a floresta ombrófila nativa é limitado a 4,1% dos tipos de vegetação.

Clima

Tuvalu experimenta duas estações distintas, uma estação chuvosa de novembro a abril e uma estação seca de maio a outubro. Ventanias de oeste e chuva pesada são as condições climáticas predominantes de outubro a março, o período que é conhecido como Tau-o-Lalo , com temperaturas tropicais moderado por ventos de leste de abril a novembro.

Tuvalu experimenta os efeitos do El Niño e La Niña , que é causada por mudanças na temperatura do oceano no Pacífico equatorial e central. Efeitos do El Niño aumentam as chances de tempestades tropicais e ciclones , enquanto os efeitos La Niña aumentar as chances de seca. Tipicamente, as ilhas de Tuvalu receber entre 200 a 400 mm (8 a 16 polegadas) de precipitação por mês. No entanto, em 2011, um efeito La Niña fraca causado uma seca por arrefecimento da superfície do mar em torno Tuvalu. Um estado de emergência foi declarado em 28 de setembro de 2011, com o racionamento de água doce nas ilhas de Funafuti e Nukulaelae . As famílias de Funafuti e Nukulaelae foram restritos a dois baldes de água fresca por dia (40 litros).

Os governos da Austrália e Nova Zelândia responderam à crise de água doce 2011 pelo fornecimento de instalações de dessalinização temporários, e contribuiu para a reparação da unidade de dessalinização existente que foi doado pelo Japão em 2006. Em resposta à seca de 2011, o Japão financiou a compra de 100 m 3 de dessalinização planta / d e dois portáteis 10 m 3 / d plantas como parte de seu programa do Pacífico Comunidade Meio Ambiente (PEC). Programas de ajuda da União Europeia ea Austrália também forneceu tanques de água como parte de uma solução de longo prazo para o armazenamento de água doce disponível. O evento La Niña que causou a seca terminou em Abril-Maio de 2012. Oceano Pacífico central a experimentar mudanças de períodos de La Niña para períodos de El Niño;

dados climáticos para Funafuti
Mês Jan fevereiro estragar abril Maio junho julho agosto setembro outubro novembro dezembro Ano
Média alta ° C (° F) 31
(87)
30
(86)
30
(86)
31
(87)
31
(87)
30
(86)
30
(86)
30
(86)
30
(86)
31
(87)
31
(87)
31
(87)
30,3
(86,5)
Média baixa ° C (° F) 27
(81)
27
(81)
27
(81)
27
(81)
28
(82)
27
(81)
27
(81)
27
(81)
27
(81)
27
(81)
27
(81)
27
(81)
26,9
(80,5)
Média de precipitação mm (polegadas) 390
(15,3)
350
(13,9)
310
(12,4)
250
(10)
240
(9,3)
240
(9,3)
260
(10,4)
250
(9,8)
230
(9,1)
270
(10,5)
280
(10,9)
390
(15,5)
3500
(137,7)
Fonte: Weatherbase

As pressões ambientais

Um cais e praia de Funafuti Atol

O litoral oriental de Funafuti Lagoa em Fongafale foi modificado durante a Segunda Guerra Mundial, quando o campo de aviação (agora Funafuti Aeroporto Internacional ) foi construído. A base de coral do atol foi usada como enchimento para criar a pista. Os resultantes emprestar poços impactado o de água doce aquífero . Nas áreas baixas de Funafuti, a água do mar pode ser visto borbulhando através do coral rocha porosa para formar piscinas com cada maré alta. Em 2014, o Tuvalu Borrow Pits Remediação projeto (BPR) foi aprovado para que poços de 10 de empréstimo seria preenchido com areia da lagoa, deixando Tafua Pond, que é uma lagoa natural. O Governo da Nova Zelândia financiou o projeto BPR. O projeto foi realizado em 2015, com 365.000 metros quadrados de areia que está sendo dragado da lagoa para preencher os buracos e melhorar as condições de vida na ilha. Este projeto aumentou o espaço de terra utilizável em Fongafale por oito por cento.

Durante a Segunda Guerra Mundial, vários piers também foram construídos em Fongafale na Lagoa Funafuti; áreas de praia foram preenchidos e canais de acesso de águas profundas foram escavados. Estas alterações da linha costeira e recife resultou em alterações a onda padrões, com menos areia acumulando para formar as praias, em comparação com outros tempos; a linha costeira está agora exposto à acção das ondas. Várias tentativas para estabilizar a linha costeira não ter alcançado o efeito desejado.

Os recifes em Funafuti sofreram danos, com 80 por cento do coral tornar-se branqueada, como consequência do aumento da temperatura dos oceanos e a acidificação dos oceanos . O branqueamento do coral, o que inclui os corais coraliforme , é atribuído ao aumento na temperatura da água que aconteceu durante o El Niños que ocorreu entre 1998 e 2001. Um projecto recife restauração investigou técnicas recife restauro; e pesquisadores do Japão têm investigado reconstruir os recifes de coral através da introdução de foraminíferos . O projeto da Agência de Cooperação Internacional do Japão é projetado para aumentar a resiliência da costa Tuvalu contra a subida do nível do mar, através da reabilitação do ecossistema e regeneração e através do apoio à produção de areia.

A população crescente resultou em um aumento da demanda sobre os recursos haliêuticos, que estão sob estresse, embora a criação da Área de Conservação Funafuti tem proporcionado uma área de exclusão de pesca para ajudar a sustentar a população de peixes em toda a lagoa Funafuti. A pressão populacional sobre os recursos de Funafuti, e sistemas de saneamento inadequadas, resultaram na poluição. A Operações e Serviços de Resíduos Act de 2009 estabelece o quadro jurídico para projectos de gestão de resíduos e controle de poluição financiados pela União Europeia dirigida a compostagem de resíduos orgânicos em sistemas de eco-saneamento. A Protecção do Ambiente (maca e Controle de Resíduos) Regulamento 2013 se destina a melhorar a gestão da importação de materiais não biodegradáveis. Resíduos de plástico é um problema em Tuvalu, para o alimento muito importados e outras commodities são fornecidos em recipientes de plástico ou embalagens.

Água e saneamento

a colheita de chuva é a principal fonte de água fresca em Tuvalu. Nukufetau, Vaitupu e Nanumea são as únicas ilhas com águas subterrâneas sustentáveis. A eficácia da recolha de águas pluviais é diminuída por causa da má manutenção de telhados, calhas e tubulações. programas de ajuda da Austrália e da União Europeia têm sido direcionados para a melhoria da capacidade de armazenamento em Funafuti e nas ilhas exteriores.

A osmose inversa (R / S) colheita de dessalinização unidades suplemento de água da chuva em Funafuti. A 65 m 3 estação de dessalinização opera a um nível real de produção de cerca de 40 m 3 por dia. Água R / S se destina apenas a ser produzida quando o armazenamento cai abaixo de 30%, no entanto exigir para repor o material de armazenamento doméstico com água entregue-petroleiro significa que as unidades de dessalinização R / S estão continuamente a funcionar. A água é entregue a um custo de A $ 3,50 por m 3 . Custo de produção e de entrega foi estimado em US $ 6 por m 3 , com a diferença subsidiado pelo governo.

Em julho de 2012, um Relator Especial das Nações Unidas apelou ao Governo de Tuvalu para desenvolver uma estratégia nacional de água para melhorar o acesso à água potável e saneamento. Em 2012, Tuvalu desenvolveu uma Política Nacional de Recursos Hídricos no âmbito do Projecto (GIRH) Gestão Integrada de Recursos Hídricos e a adaptação do Pacífico para as Alterações Climáticas (PACC) Projeto, que são patrocinados pela Global Environment Fund / SOPAC. planejamento de água governo estabeleceu uma meta de entre 50 e 100L de água por pessoa por dia respondendo por água potável, limpeza, atividades culturais e comunitárias.

Tuvalu está trabalhando com o Geoscience Aplicada Comissão do Pacífico Sul (SOPAC) para implementar banheiros de compostagem e para melhorar o tratamento das lamas de fossas sépticas em Fongafale , para fossas sépticas estão vazando para a lente de água doce na sub-superfície do atol bem como o mar e lagoa. Banheiros de compostagem reduzir o consumo de água em até 30%.

Ciclones e marés rei

ciclones

Lado do oceano de Funafuti atol mostrando as dunas tempestade, o ponto mais alto no atol.

Devido à baixa altitude, as ilhas que compõem esta nação são vulneráveis aos efeitos de ciclones tropicais e pela ameaça de atual e futura elevação do nível do mar . Um sistema de alerta, que usa o Iridium rede de satélites, foi introduzido em 2016, a fim de permitir que as ilhas distantes para estar melhor preparado para desastres naturais.

A elevação mais elevada é 4,6 metros (15 pés) acima do nível do mar em Niulakita , Tuvalu tem, assim, a segunda mais baixa elevação máxima de qualquer país (após os Maldivas ). As maiores elevações são geralmente nas dunas tempestade estreitas do lado do mar das ilhas que são propensas a galgamento em ciclones tropicais, como ocorreu com Cyclone Bebe , que era uma tempestade início de temporada muito que atravessou os atóis Tuvaluano em outubro de 1972. Cyclone bebe submersa Funafuti , eliminando 90% das estruturas na ilha. Fontes de água potável foram contaminados na sequência da tempestade do sistema e a inundação das fontes de água doce.

George Westbrook, um comerciante em Funafuti, registrou um ciclone que atingiu Funafuti em 23-24 dezembro 1883. Um ciclone atingiu Nukulaelae em 17-18 março de 1886. Um ciclone causou danos graves para as ilhas em 1894.

Tuvalu experimentaram uma média de três ciclones por década entre os anos 1940 e 1970; no entanto, oito ocorreu nos anos 1980. O impacto dos ciclones individuais está sujeita a variáveis, incluindo a força dos ventos e também se um ciclone coincide com marés altas. De Funafuti Tepuka Vili Vili ilhéu foi devastada pelo Ciclone Meli em 1979, com toda a sua vegetação e na maioria das suas areias arrastadas durante o ciclone. Juntamente com uma depressão tropical que afetou as ilhas, alguns dias depois, Severe Tropical Cyclone Ofa teve um grande impacto sobre Tuvalu com a maioria das ilhas relatando danos à vegetação e culturas. Cyclone Gavin foi identificado pela primeira vez durante a 02 de março de 1997, e foi o primeiro dos três ciclones tropicais para afetar Tuvalu durante a temporada 1996-97 ciclone, com Cyclones Hina e Keli seguinte mais tarde na temporada.

Em Março de 2015, a ventos e tempestades onda criada pelo ciclone Pam resultou em ondas de 3 metros (9,8 pés) e 5 metros (16 pés) que quebram sobre o recife das ilhas exteriores, causando dano a casas, plantas e infra-estrutura. Um estado de emergência foi declarado. Em Nui, as fontes de água doce foram destruídas ou contaminadas. A inundação em Nui e Nukufetau causou muitas famílias para abrigos em centros de evacuação ou com outras famílias. Nui sofreu o maior dano das três ilhas centrais (Nui, Nukufetau e Vaitupu); com tanto Nui e Nukufetau sofrendo a perda de 90% das culturas. Dos três ilhas do norte (Nanumanga, Niutao e Nanumea), Nanumanga sofreu o maior dano, com de 60 a 100 casas inundadas, com as ondas também causando danos à unidade de saúde. Vasafua ilhéu, parte da Área de Conservação Funafuti , foi severamente danificada pelo ciclone Pam. Os coqueiros Lavaram-se para longe, deixando a ilhota como uma barra de areia.

O Governo Tuvalu realizou avaliações dos danos causados ​​pelo ciclone Pam para as ilhas e tem prestado assistência médica, alimentos, bem como assistência para a limpeza de detritos tempestade. Governo e organizações não-governamentais prestaram assistência técnica, financiamento e apoio material para Tuvalu para ajudar com a recuperação, incluindo a OMS, UNICEF, PNUD, o OCHA, Banco Mundial, DFAT, Nova Zelândia Cruz & IFRC Vermelho, Universidade Nacional de Fiji e os governos da Nova Zelândia , Holanda, Emirados Árabes Unidos, Taiwan e Estados Unidos.

marés rei

Tuvalu também é afetado pela maré primavera perigean eventos que elevam o nível do mar maior do que a normal de maré alta . A maré mais alta pico registrado pelo Serviço Meteorológico Tuvalu é de 3,4 metros (11 pés), em 24 de Fevereiro de 2006 e novamente em 19 de Fevereiro de 2015. Como resultado do aumento do nível do mar histórica, os rei maré eventos levar a inundações de baixa altitude áreas, que é agravada quando o nível do mar são ainda aumentada por La Niña efeitos ou tempestades locais e ondas.

Impacto das alterações climáticas

Desafios Tuvalu enfrenta como resultado das mudanças climáticas

Como ilhas baixas faltando uma prateleira rasa circundante, as comunidades de Tuvalu são especialmente suscetíveis a mudanças no nível do mar e tempestades undissipated. No seu mais alto, Tuvalu é apenas 4,6 metros (15 pés) acima do nível do mar. Líderes Tuvaluano têm se preocupado com os efeitos da subida do nível do mar. Estima-se que um aumento do nível do mar de 20-40 centímetros (8-16 polegadas) nos próximos 100 anos poderia fazer Tuvalu inabitável. Um estudo recente publicado em 2018 estimou a mudança na área de terra de nove atóis de Tuvalu e 101 ilhas recife, entre 1971 e 2014. 75% das ilhas tinha crescido, com um aumento global da área de terra de mais de 2%. Enele Sopoaga , o primeiro-ministro de Tuvalu, respondeu à pesquisa, afirmando que Tuvalu não está se expandindo e ganhou nenhuma terra habitável adicional. Enele Sopoaga, também disse que a evacuação das ilhas é o último recurso.

Se há mudanças mensuráveis no nível relativo do mar para as ilhas de Tuvalu é uma questão controversa. Houve problemas associados com os registos do nível do mar pré-1993 de Funafuti que resultou em melhorias na tecnologia de gravação para fornecer dados mais fiáveis para análise. O grau de incerteza quanto às estimativas de mudança de nível relativo do mar para as ilhas de Tuvalu foi refletida nas conclusões feitas em 2002 a partir dos dados disponíveis. A incerteza quanto à precisão dos dados a partir deste marégrafo resultou em um medidor acústico Aquatrak moderno que está sendo instalado em 1993 pela Australian National Tidal Facility (NTF), como parte do Pacífico Sul do Nível do Mar AusAID-patrocinado e Projeto de Monitoramento do Clima. O relatório de 2011 do Programa Ciência Pacific Climate Change publicado pelo governo australiano, conclui: "O aumento do nível do mar, perto de Tuvalu medida pelo altímetros de satélite desde 1993 é de cerca de 5 mm (0,2 in) por ano."

Tuvalu adoptou um plano nacional de ação como as transformações observáveis ao longo dos últimos dez a quinze anos mostram tuvaluanos que houve alterações nos níveis do mar. Estes incluem água do mar borbulhando através do coral rocha porosa para formar piscinas na maré alta e a inundação de áreas baixas, incluindo o aeroporto durante marés e marés rei .

Os atóis têm mostrado resistência à elevação gradual do nível do mar, com atóis e ilhas de recifes serem capazes de crescer sob condições climáticas atuais, gerando areia suficiente e detritos coral que se acumula e é despejada nas ilhas durante ciclones. Gradual aumento do nível do mar também permite coral pólipo actividade para aumentar os recifes. No entanto, se o aumento do nível do mar ocorre a uma taxa mais rápida quando comparado com o crescimento de coral, ou se a actividade pólipo é danificado por acidificação do oceano , em seguida, a resiliência das atóis e ilhas de recife é menos certa. O relatório de 2011, Pacific Mudança do Clima Programa de Ciência da Austrália conclui, em relação ao Tuvalu, que ao longo do século 21:

  • As temperaturas do ar na superfície e as temperaturas da superfície do mar está projectada para aumentar de forma contínua (muito alta confiança).
  • chuvas médias anuais e sazonais são projetados para aumentar (alta confiança).
  • A intensidade e frequência de dias de calor extremas são projectadas para aumentar (muito alta confiança).
  • A intensidade e frequência de dias de chuvas extremas são projetados para aumentar (alta confiança).
  • A incidência da seca deverá diminuir (confiança moderada).
  • número de ciclones tropicais devem cair na bacia do Oceano Pacífico do Sudeste (0-40ºS, 170ºE-130ºW) (confiança moderada).
  • A acidificação dos oceanos é projetada para continuar (confiança muito alta).
  • aumento do nível médio do mar é projectada para continuar (muito alta confiança).

O South Pacific Applied Geoscience Comissão (SOPAC) sugere que, embora Tuvalu é vulnerável às mudanças climáticas, problemas ambientais, tais como o crescimento da população e gestão costeira pobre também afetam o desenvolvimento sustentável. SOPAC classifica o país como extremamente vulnerável usando o Índice de Vulnerabilidade Ambiental .

Embora alguns comentadores têm chamado para a deslocalização da população de Tuvalu para a Austrália, Nova Zelândia ou Kioa em Fiji, em 2006 maatia toafa (primeiro-ministro 2.004-2.006) disse que seu governo não considerou os níveis do mar como uma ameaça tão grande que toda a população teriam de ser evacuados. Em 2013, o primeiro-ministro Enele Sopoaga disse que se mudar tuvaluanos para evitar o impacto do aumento do nível do mar "nunca deve ser uma opção porque é auto derrotando em si. Para Tuvalu Eu acho que nós realmente precisamos de mobilizar a opinião pública no Pacífico, bem como na [resto do] mundo para realmente conversar com seus legisladores para agradar têm algum tipo de obrigação e coisas moral como que para fazer a coisa certa."

2015 Conferência sobre Mudança Climática das Nações Unidas (COP21)

Enele Sopoaga disse na Conferência de 2015 das Nações Unidas para as Alterações Climáticas (COP21) que a meta para COP21 deve ser um objetivo da temperatura global abaixo de 1,5 graus Celsius em relação aos níveis pré-industriais, que é a posição da Aliança dos Pequenos Estados Insulares . Sopoaga disse em seu discurso para a reunião de chefes de Estado e de Governo:

o futuro de Tuvalu no aquecimento atual, já é sombrio, qualquer aumento de temperatura vai significar o desaparecimento total de Tuvalu ... Para Pequenas Estados insulares em desenvolvimento, países menos desenvolvidos e muitos outros, estabelecer uma meta temperatura global abaixo de 1,5 graus Celsius em relação ao pré níveis industriais é crítica. Peço às pessoas da Europa de pensar cuidadosamente sobre sua obsessão com 2 graus. Certamente, devemos apontar para o melhor futuro nós podemos entregar e não um compromisso fraco.

Seu discurso celebrado com o apelo:

Vamos fazer isso para Tuvalu. Para se salvar Tuvalu nós salvar o mundo.

Os países que participam no Acordo de Paris concordaram em reduzir suas emissões de carbono "logo que possível" e fazer o seu melhor para manter o aquecimento global "para bem abaixo de 2 ° C". Enele Sopoaga descreveu os resultados importantes da COP21 como incluindo a prestação stand-alone para a assistência aos pequenos Estados insulares e alguns dos países menos desenvolvidos para perda e danos resultantes de alterações climáticas e a ambição de limitar o aumento da temperatura de 1,5 graus até o final de o século.

Filmografia e bibliografia

Filmografia

documentários sobre Tuvalu:

  • Tu Toko Tasi (stand by Yourself) (2000) Conrad Mill, a Secretaria da produção comunitária do Pacífico (SPC).
  • Paraíso Domínio - Tuvalu (Diretor: Joost De Haas, Bullfrog Films / TVE 2001) 25:52 minutos - vídeo do YouTube.
  • Contos da ilha de Tuvalu (Um conto de duas ilhas ) (Diretor: Michel Lippitsch) 34 minutos - vídeo do YouTube.
  • O desaparecimento de Tuvalu: Trouble in Paradise (2004) por Christopher Horner e Gilliane Le gaulês.
  • Paraíso Drowned: Tuvalu, o desaparecimento Nation (2004) Escrito e produzido por Wayne Tourell. Dirigido por Mike O'Connor, Savana Jones-Middleton e Wayne Tourell.
  • Going Under (2004) por Franny Armstrong, Spanner Films.
  • Before the Flood: Tuvalu (2005) por Paul Lindsay (Storyville / BBC Four).
  • Time and Tide (2005) por Julie Bayer e Josh Salzman, Wavecrest Films.
  • Tuvalu: Que sentimento afundando-se (2005) por Elizabeth Pollock de PBS Rough Cut
  • Atlantis Approaching (2006) por Elizabeth Pollock, Productions Blue Marble.
  • Rei Tide | O naufrágio de Tuvalu (2007) por Juriaan Booij.
  • Tuvalu (Diretor: Aaron Smith, o programa 'Besta com fome', ABC Junho de 2011) 6:40 minutos - vídeo do YouTube.
  • Tuvalu: Energia Renovável na Série Ilhas do Pacífico (2012) a produção do Global Environment Facility (GEF), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e SPREP 10 minutos - vídeo do YouTube.
  • Missão Tuvalu (Missie Tuvalu) (2013) documentário dirigido por Jeroen van den Kroonenberg.
  • ThuleTuvalu (2014) por Matthias von Gunten, HesseGreutert Film / OdysseyFilm.
Bibliografia

Veja também

Referências

Outras leituras

biodiversidade
Cultura, costumes e tradições
  • Barkas, Sandra Iren, Alofa - Expressões do amor: Mudança e Continuidade em Tuvalu (2013)
  • Brady, Ivan, (1972) Parentesco reciprocidade nas Ilhas Ellice , Jornal da Sociedade polinésia 81: 3, 290-316
  • Brady, Ivan, (1974) Fundiária na Ilhas Ellice , em Henry P. Lundsaarde (ed). Posse da Terra na Oceania, Honolulu, University Press of Hawaii. ISBN  0824803213 ISBN  9780824803216
  • Chambers, Keith & Anne Chambers, (Janeiro de 2001) Unidade do Coração: Cultura e Mudança em um polinésia Atoll Society , Waveland Pr Inc. ISBN  1577661664 ISBN  978-1577661665
  • Corlew, Laura Kati (maio de 2012). Os Impactos Culturais das Alterações Climáticas (PDF) (PhD). Universidade do Havaí . Retirado 15 de Setembro de 2016 .
  • Kennedy, Donald Gilbert , notas de campo sobre a cultura da Vaitupu, Ellice Islands (1931): Thomas Avery & Sons, New Plymouth, NZ
  • Kennedy, Donald Gilbert, posse da terra nas ilhas de Ellice , Journal of the Polynesian Society., Vol. 64, n °. 4 (dezembro 1953): 348-358.
  • Koch, Gerd , (1961) Die matérielle Kulture der Ellice-Inseln , Berlin: Museum fur Volkerkunde; A tradução em Inglês por Guy Slatter, foi publicado como a cultura material de Tuvalu , Universidade do Pacífico Sul em Suva (1981) ASIN B0000EE805.
História
  • Hedley, Charles (1896). "Conta Geral do atol de Funafuti" (PDF) . Australian Museum Memoir . 3 (2): 1-72.
  • Tuvalu: A History (1983) Isala, Tito e Larcy, Hugh (eds.), Instituto de Estudos do Pacífico, Universidade do Pacífico Sul e de Governo de Tuvalu.
  • Bedford, R., Macdonald, B., e Munro, D. (1980) As estimativas populacionais para Kiribati e Tuvalu, 1.850-1.900: Revisão e especulação , Jornal da sociedade polinésia, 89, 199-246.
  • Bollard, AE, (1981). As aventuras financeiras de JC Godeffroy e Filho no Pacífico , Journal of History Pacífico, 16: 3-19.
  • Firth, S., (1973) As empresas alemãs no Pacífico Ilhas Ocidentais, 1857-1914 , Journal of History Pacífico, 8: 10-28.
  • Geddes, WH, Chambers, A., Sewell, B., Lawrence, R., & Watters, R. (1982) Ilhas na linha, relatório da equipe. Economia Atoll: A mudança social em Kiribati e Tuvalu, No. 1 , Canberra: Universidade Nacional Australiana, Desenvolvimento Centro de Estudos.
  • Goodall, N. (1954) A história da Sociedade Missionária de Londres 1895-1945 , Londres: Oxford University Press.
  • Macdonald, Barrie, (1971) governo local na Gilbert e Ellice Islands 1892-1969 - parte 1 , Journal of Administration Overseas, 10, 280-293.
  • Macdonald, Barrie, (1972) governo local na Gilbert e Ellice Islands 1892-1969 - parte 2 , Journal of Administration Overseas, 11, 11-27.
  • Macdonald, Barrie, (2001) Cinderellas do Império: Para uma História de Kiribati e Tuvalu , Instituto de Estudos do Pacífico, Universidade do Pacífico Sul , Suva, Fiji. ISBN  982-02-0335-X ( Australian National University Press, publicado pela primeira vez 1982).
  • Munro, D, Firth, S. (1986) Rumo a protetorados coloniais: o caso da Ilhas Gilbert e Ellice , Australian Journal of Politics and History, 32: 63-71.
  • Maude, HE, (1949) O Movimento Cooperativo em Ilhas Gilbert e Ellice (Technical Paper No. 1), Comissão do Pacífico Sul, Sydney.
  • Suamalie NT Iosefa, Doug Munro, Niko Besnier, (1991) Tala O Niuoku, Te: The Plantation alemão em Nukulaelae Atoll 1865-1890 , publicado pelo Instituto de Estudos do Pacífico. ISBN  9820200733 .
  • Pulekai A. Sogivalu, (1992) Uma Breve História do Niutao , Publicado pelo Instituto de Estudos do Pacífico. ISBN  982020058X .
Língua
Musica e dança
  • Christensen, Dieter, (1964) Estilos musicais velhos nas ilhas de Ellice , Polinésia Ocidental, Etnomusicologia, 8: 1, 34-40.
  • Christensen, Dieter e Gerd Koch , (1964) Die Musik der Ellice-Inseln , Berlin: Museum fur Volkerkunde.
  • Koch, Gerd , (2000) Canções de Tuvalu (traduzido por Guy Slatter), Instituto de Estudos do Pacífico, Universidade do Pacífico Sul. ISBN  9820203147 ISBN  978-9820203143

links externos